Flexíveis no paredão!

Há cinco anos a Ford mostrava o Fiesta Flex Fuel, carro movido a álcool e/ou gasolina. Mas a Volkswagen se adiantou e, em 2003, lançou o primeiro modelo bicombustível do Brasil, o Gol (sempre ele). De lá pra cá, praticamente todas as montadoras colocaram modelos flexíveis no mercado nacional. A Honda foi a última delas, com o Civic e o Fit. Algumas marcas, como a Chevrolet e a Volks, só comercializam motores com este sistema. Hoje, mais de três milhões de modelos flex já circulam pelas ruas.Mas será que a vida do consumidor melhorou de verdade com a possibilidade de usar álcool e/ou gasolina?

Muitos consumidores acabaram optando por um carro novo para poder economizar na bomba, já que o preço do álcool continua mais baixo, além do desempenho do carro ficar melhor.

Mas, observando os números e, principalmente, conversando com muitos proprietários, os motores bicombustíveis não parecem estar agradando tanto como se imaginava. A maior reclamação é a de que o consumo é muito alto, especialmente dos motores 1.0. Veja abaixo como os números dos 1.000 e dos 1.4 são próximos. (*: revista Quatro Rodas):

Fiat Palio 1.0 Flex*
Cidade: 7,4/9,5 km/l (A/G)
Estrada: 9,6/12,5 km/l (A/G)

Fiat Palio 1.4 flex*
Cidade: 7,1/9,4 km/l (A/G)
Estrada: 9,3/12 km/l (A/G)

Chevrolet Celta 1.0 VHC Flexpower*
Cidade: 7,6/9,6 km/l (A/G)
Estrada: 10,9/14,3 km/l (A/G)

Chevrolet Celta 1.4 a gasolina*
Cidade: 10,2 km/l
Estrada: 14,4 km/l

Volkswagen Gol 1.6 Total Flex*
Cidade: 5,3/7,4 (A/G)
Estrada: 10,3/12,9 (A/G)

Honda Fit 1.4 a gasolina
Cidade: 10,9 km/l
Estrada: 16,8 km/l

Destas conversas com consumidores, fiz uma relação dos quatro motores mais beberrões (segundo os proprietários), não importando a cilindrada e sem levar em consideração o modelo do carro.

Veja a lista dos AAA (Automóveis Alcoólicos – quase – ‘Anônimos’)

. 1.8 Flexpower – Chevrolet/Fiat (Familia Palio, Stilo, Corsa, Montana e Meriva)
. 1.6 Total Flex – Volkswagen (Gol/Parati/Saveiro)
. 1.0 Flex – Fiat (Palio/Siena)
. 1.0 VHC Flexpower – Chevrolet (Celta/Corsa/Classic)

De acordo com um engenheiro de uma montadora, a primeira geração dos motores flex tinha como objetivo principal o desempenho. Os carros deveriam andar muito bem com gasolina e melhor ainda com álcool. Porém, o consumo ficou um pouco sacrificado. A segunda geração, que deveria chegar entre 4 e 6 anos desde o lançamento do primeiro flex (2003), vai priorizar o consumo, sem, necessariamente, reduzir o desempenho.

A Chevrolet já alterou o motor 1.8 Flexpower e conseguiu, ainda que de maneira tímida, melhorar o consumo dele. Já o propulsor 1.4 Econo.Flex está no limite da transição entre as duas gerações.

E VOCÊ, O QUE ACHA DOS MOTORES FLEX? VALE A PENA TER UM?

Comentários (10)

  1. Devido a não variação da taxa de compressão dos motores de a cordo com o combustível, infelizmente o consumo nos carros f lex são maiores do que se eles fossem movidos a apenas um co mbustível. O fato é que o consumo de um carro 1.0 flex rodan do no álcool hoje é o mesmo de um 1.6 de 20 anos atrás, bem como um GM 2.4 flex consome o mesmo que os velhos Opalas 4.1 a álcool sendo que em ambos os casos com torques bem inferi ores. Será que fosse aplicada a tecnologia de hoje nos carro s movidos apenas a álcool estes não estariam bem mais econôm icos que a 20 anos, voltando a justificar o uso apenas do ál cool? Se eu pudesse meus carros seriam movidos apenas a álco ol, um combustível mais limpo que oferce um melhor desempenh o etc.
    26/04/2007 15:56 | Moacyr Júnior

    TENHO UM FIESTA SEDAN FLEX 2005 MOTOR 1.6 E ESTOU SATISFEITO COM O CONSUMO, PRINCIPALMENTE QUANDO ABASTECIDO COM GASOLIN A. NAS MINHAS RECENTES VIAGENS, COM O CARRO COMPLETO MAIS BA GAGEM, CONSEGUI UMA MÉDIA DE 13,7 KM/L NA ESTRADA. ALÉM DISS O, CONSIDERO O SISTEMA FLEX DA FORD EXCELENTE.
    26/04/2007 13:28 | VALTER PEREIRA

    A tecnologia flex, como quase tudo no pais, é uma grande pia da. As montadoras lancam uma tecnologia que é pior do que a atual, um ABSURDO. O correto seria os motores flex consumire m no minimo igual aos motores só a gasolina. Além disso, a “””””vantagem””””” de abastecer a alcool quando a gasolina s obe é outra piada. Quando vale a pena abastecer com o alcool – 70% do preco da gasolina – em menos de um mes o preco pas sa dos 70%. Antes de adquirir o Palio Fire Flex, possuia um gol bolinha 98/99, o consumo desse variava entre 10.5 e 11. 0 km/l o do palio nao passa dos 10 km/l. A seguir, posto um link contendo a media de consumo do meu carro: http://spr eadsheets.google.com/pub?key=pj6LBnZgoKGRmA5UdtjDLWw
    26/04/2007 09:14 | augusto
    http://opaisdapiadapronta.blogspot.com/

    Fala rapaz! Parabéns pelo blog. É o meu primeiro comentário mas tô sempre lendo as coisas. O importante também é lembrar da continha básica do preço do álcool custar até 70% do pre ço da gasolina. Aqui em Juiz de Fora por exemplo vc conta no s dedos quantos postos vc consegue fazer isso. Então aqui em JF é desnecessário e prejuízo, pq estes poucos postos ainda são de bandeira branca que poe em xeque a qualidade do Alco ol e Gasolina. Tenho um Celta 2004 a gasolina e sinceramente estou satisfeito com seu consumo.
    25/04/2007 17:20 | Luiz Felipe

    Ae Parizzi, muito legal seu blog. E o mais bakana estão os textos. Esse assunto de flex eu sempre tive minhas dúvida s, mas estou ficando por dentro. Abraços e parabéns.
    24/04/2007 23:16 | Paulo Zamboni
    http://www.2xt.com.br

  2. Em princípio, os motores flex deveriam oferecer realmente va ntagens. Mas, devido ao fato de, tecnologicamente, não dispo rmos da possibilidade de taxa de compressão variável e de qu e a nossa gasolina é de baixa octanagem, não favorecendo o u so de uma taxa de compressão elevada, que permitiria melhor aproveitamento termodinâmico tanto da gasolina como do álcoo l, torna-se pouco ou nada vantajoso o uso dos motores flex, às vezes até com maior consumo que os motores antigos só a álcool ou gasolina, frustrando a expectativa da maioria dos proprietários deste tipo de veículo. A simples variação e ot imização do momento de ignição pela centralina, diante do ti po de combustível e da proporção da mistura, ainda não é o b astante para retirar o melhor dos dois combustíveis misturad os ou isoladamente. Resta, pois, a possibilidade de se poder usar um ou outro combustivel ou a mistura dos dois em qualq uer proporção. Isto no que se refere à tecnologia em si. Que da de preço ou consumo, por outro lado, foi apenas mais um s onho de verão, pois, logo depois de lançado o sistema, os us ineiros trataram de subir o preço do álcool, tornando-o, às vezes, até mais caro que o da gasolina, comparativamente. Co m isso, espertamente, pressionaram o governo e se tornaram o s verdadeiros beneficiários do sistema flex, cujo cresciment o implicará um controle cada vez maior por parte dos produto res de álcool- pois a frota dependerá cada vez mais do álco ol produzido –, diante da omissão (???) de um governo que n ão se preocupa com os necessários estoques reguladores (no m ontante certo), muito menos importa, quando necessário, para forçar a queda dos preços e ainda cede às pressões de usine iros. De que valeu a tecnologia flex? Embora incipiente, ela deveria beneficiar sobretudo o cidadão brasileiro e não ape nas, como sempre, os aproveitadores de plantão… Acredito q ue esta situação deverá se agravar diante da demanda interna cional de etanol e biocombustíveis.
    27/04/2007 10:18 | Jonas Ribeiro de Oliveira

    Não considero muita vantagem num pais em que o consumidor é ludibriado o tempo todo pela Petrobras e Usineiros. Se algué m adquiriu na esperança de economia, sinto muito. A única va ntagem na minha opinião que é ter um carro flex para crises internacionais que possam causar desparates no valor da gaso lina e ou pressão de usineiros. Além de poder optar em viage m conforme o local do pais que tem uma diferença maior entre os dois combustíveis. Meu carro é um IDEA 1.4 FLEX
    27/04/2007 09:38 | Fabio Canfora

    Vendo os comentários, fico assustado com a falta de informaç ão das pessoas. O Sr. Walter, por exemplo, se diz satisfeito com um consumo de 13,7 km por litro de um motor 1.6. Meu Ve ctra 2.2, fazia 13,8 km/l na estrada, com porta malas lotado , cinco pessoas e ar ligado o tempo todo, isso a uma velocid ade em torno dos 130 km/h. Adquiri um Palio flex 2007, compl eto, com ar e direção, por pressão de minha esposa que queri a um carro mais econômico. Que infelicidade, pois ao trocar meu Vectra pelo Palio, passei de um consumo de 7,3 km/l para um de 7,8 km/l na cidade, issso sem o ar do Palio ligado e na estrada, meu consumo aumentou, caindo de 13,8 do Vectra p ara 10,8 do Palio, também sem usar o ar. Espero que outras p essoas não caiam no “conto do vigário” em que me meti, pois perdi um grande porta malas, conforto, inclusive do uso do a r condicionado, segurança e ainda tenho que conviver com est e arrependimento por algum tempo, já que o veículo foi finan ciado e não compensa neste momento, trocá-lo por outro de ma ior potência.
    27/04/2007 08:37 | CARLO EUGENIO LOPES MAGNANI

  3. Olá, Parizzi. Na minha opinião, dois problemas atrapalham os motores flex: o primeiro é o consumo, muito maior que nos m esmos motores somente a gasolina. O segundo é a falta de opç ão do consumidor. As fábricas “abraçaram a causa bicombustív el” e nos empurram a tecnologia goela abaixo – tecnologia qu e ainda tem muito o que evoluir. Na maioria dos modelos já n ão há escolha, até a Kombi… Minha irmã tem um Corsa 1.8, 2 003, somente a gasolina, e agradece toda vez que pára no pos to!
    27/04/2007 13:45 | Alexandre Moreno

    Não tenho carro flex. Moro em Brasília e o preço do álcool c ombustível (combinado entre todos os postos) aqui não viabil iza o seu uso (a não ser como aditivo). Todos os meus amigos que têm flex utilizam só gasolina. Acho o enfoque os fabric antes errado pois fazem carros próprios para gasolina e que eventuamente usam álcool, quando deverian fazem carros espec íficos para álcool (melhorando o desempenho e o consumo) e e ventualmente mudarem para gasolina, com perda de desempenho. Os projetos atuais nivelam os desempenhos por baixo=gasolin a. Se eu comprar um flex utilizarei só gas misturada com un s 20% de gas pódium já que a taxa mais alta permite que a ma ior octanagem seja bem aproveitada. Com isto acho que o cons umo seja melhor ainda que o do uso de gasolina comum apenas.
    27/04/2007 12:35 | Ludimar Menezes

    Prezado CARLO EUGENIO, cai no mesmo conto do vigario. Meu go l bolinha 98/99 andava melhor e a consumia menos. Como tudo no brasil, uma piada esse tal Flex
    27/04/2007 11:30 | augusto
    http://opaisdapiadapronta.blogspot.com/

    Prezado HERCILIO SILVA, pode ter certeza que em crises o alc ool rapidinho iguala ao preco da gasolina por dois motivos. Um é a lei da oferta e da procura e o outro é a picaretagem dos usineiros
    27/04/2007 11:29 | augusto
    http://opaisdapiadapronta.blogspot.com/

    A vantagem é a flexibilidade, pois em crises é bom ter opção ,mas o consumo com Alcool é decepcionante e com Gasolina dei xa a desejar. Tenho um Palio Flex ELX 1.4, o mais surpreen dente é que o consumo na cidade é o mesmo que na estrada, en tre 14,2 e 14,6 por litro, nunca tive um carro que não rende sse mais na estrada. Moro em Brasília e aqui não compensa o Alcool pois o preço é alto, mas acho que em São Paulo compe nsa.
    27/04/2007 11:16 | HERCILIO SILVA

    Parodiando um velho ditado romano, comento sobre a crença de que motor bi (epa!) combustível geraria “economia”: DURA L EX, SED LEX. SE FERROU QUEM COMPROU CARRO FLEX…
    27/04/2007 10:19 | Alberto
    http://www.borocoxo.blogspot.com

  4. Não deixem de dirigir o Clio Hi-flex que é otimo no consumo dirigibilidade e conforto. Sem falar no ruido interno que do s concorrentes pareçem onibus.
    28/04/2007 11:37 | Jackson Mendes.

    Parabens, pelos comentarios, ja estava a ponto de entrar num a fria, pois ia comprar um siena fire 1.0 flex. Obrigado por me fazer mudar de opiniao. Janer. Capelinha-MG
    28/04/2007 09:39 | Janer Moreira Lopes

    Carlos, um dos motivos para o consumo do seu Palio estar melhor é porque você está em Brasília, cidade muito plana. Veja o exemplo do Augusto, que mora em Belo Horizonte e postou a média de consumo do Palio dele. http://spreadsheets.google . com/pub?key=pj6LBnZgoKGRmA5UdtjDLWw
    27/04/2007 19:47 | Renato Parizzi
    http://dezeroacem.com.br/

    Poxa! Acho que meu caso vai melhorar, conforme os números da qui, pois tenho um Siena Fire 2007 (1.0) e na cidade custa a dar 6 Km/l. As concessionárias se resumem a falar que “tá amaciando, vai melhorar”. A fábrica nem se pronuncia. De qu alquer forma, ainda tá valendo o uso só do alcool. Primeiro porque meus filhos e a natureza vão agradecer (eu não vou e star mais por estas terras não). Segundo pelo preço, que ai nda está justificando meu sacrifício. E por último e terceir o, parabenizando a VRUM, o desempenho é MUITO melhor.
    27/04/2007 19:34 | Valerio Barbosa

    Tem uma coisa que não tô entendendo. Tenho um pálio flex 200 6/2006 e o consumo dele está muito melhor que o anunciado aq ui (Cidade: 7,4/9,5 km/l (A/G)). Bom, será que não estou med indo o consumo de maneira incorreta? ou será que a capacidad e do tanque (48L) anunciada pelo fabricante não é real? Pra medir, quando encho o tanque, “zero” o troço que não sei o nome. Quando encho novamente divido a quantidade de km rodad os pela quantidade de combustível necessária para encher o t anque. Tem alguma coisa errada? Gostaria que alguém coment asse sobre isso… Por outro lado, considerando aquela rela ção de 70% pra escolher o combustível, aqui em Brasilia nunc a se vai usar álcool… Por outro lado,
    27/04/2007 18:51 | Carlos

    Meu Clio Sedan 2003/04 1.0 16V faz na cidade em média 11,5, e eu não tenho coragem de trocar por um flex que consumirá m ais e por outro lado, no Espírito Santo não se encontra alco ol por 70% do valor da gasolina em nenhum posto, execeto naq ueles em que o combustível já está acima de R$2,80. Aqui, ap esar da Petrobrás não aumentar o preço da gasolina a mais de um ano, há reajuste do preço da gasolina, e do alcool, a ca da três meses, sendo o “piso” atual da gasolina R$2,77, ente rtanto o MP daqui “não exerga” a existência de CARTEL.
    27/04/2007 15:34 | Archimino Siqueira Mencher

    SINCERAMENTE, ESTAVA PENSANDO EM TROCAR MEU GOL 2000 G III P OR UM MAIS NOVO FLEX, DEPOIS DESSES COMENTARIOS JAMAIS FAREI ISSO, PRA QUE SE MEU GOLZINHO DA 11KM NA CIDADE E 16KM NA E STRADA. FUI…
    27/04/2007 14:49 | JOSE AROLDO BEATA

  5. Moro em Brasília.Vejo alguns comentários sem profundidade e conhecimento. Inicialmente, como já comentado, uma boa relaç ão que se deve fazer é a análise de valor de km rodado. Poss uo um FOX 2004, que faz 11Km/l com gasolina, que com preço e m média de R$ 2,70, tem uma relação de 0,24 centavos por km rodado,já rodando no álcool, a relação é de 9km/l, com um pr eço médio de R$ 1,9, o Km rodado sai a 0,21 centavos. Portan to o comentário que alguns produzem à respeito de que rodar no àlcool não é vantajoso, acredito, deve ser revisto!
    29/04/2007 14:32 | JAMES

    Sempre tive veiculos da marca FIAT, agora estou com um Palio 1.8R, uma beleza de carro, porém, uma decepção quanto ao co nsumo… Como pode um veiculo de pequeno porte e que tem ” apenas” um apelo esportivo ter um consumo tão alto de combus tivel, este carro à alcool faz 5.5Km/litro e à gasolina 6.5K m/litro… Uma decepção para uma montadora que sempre teve c arros econômicos…
    29/04/2007 10:25 | Nilson José Barreiros

    Sou leigo no assunto, mas acho que o problema não é o carro ser flex, mas sua motorização. Tenho um pálio Weekend 1,3 qu e com gasolina faz de 14 a 15 km por litro na cidade. Coloqu ei álcool uma única vez e fez 10. Sinceramente, nada a recla mar do flex.
    29/04/2007 00:29 | Mateus – Brasília

    Como bem lembrado por Rômulo, muitos acham (equivocadamente) que é REGRA o valor do álcool não poder exceder 70% do preç o da gasolina para haver vantagem. Este percentual é apenas uma MÉDIA, pois varia de acordo com cada modelo. O important e é saber qual o valor gasto ao rodar 1 (um) Km com álcool e o mesmo com gasolina (Diga-se de passagem que fazer essas c ontas é muito fácil). O Km mais barato será, obviamente, o m ais vantajoso! Parabéns pelo Blog. Abraços.
    28/04/2007 22:22 | Janjão (Salvador)

    O problema da adulteração está no álcool misturado com água e na gasolina com solvente. Se for só álcool na gasolina rea lmente o flex bebe feliz e ainda pede mais…
    28/04/2007 20:06 | Renato (Brasília)

    A vantagem está justamente no combustível adulterado,no carr o flex esse problema deixa de existir,porém o prejuizo é seu quando paga por gasoluna e leva a lebre, ou melhor alcool.
    28/04/2007 17:39 | geraldo magela dos s. silveira

    Meu Palio 1.4 flex também decepciona no consumo. Infelizment e as montadoras ainda não conseguiram aliar flexibilidade co m economia. Em tese, o veículo bicombustível tende a perder tanto em rendimento quanto em consumo para o mesmo veículo c om o mesmo motor afinado para 1 só combustível. Mas o maior problema em Brasília (e em muitas outras cidades) é o fato d e haver um cartel que define o preço dos combustíveis. Aqui não é o dono do veículo, mas os donos de postos é que decide m quando vale a pena abastecer com álcool ou gasolina. E mes mo aqui também há muito combustível “batizado”. Infelizmente …
    28/04/2007 14:55 | Renato (Brasília)

    Esses valores acima mencionados não são reais. Tenho um gol 1.6 Totalflex que faz 6,5 com alcool na cidade e 9 com gasol ina. Praticamente o mesmo consumo dos carros que rodam exclu sivamente com um tipo de combustivel. O consumo varia mais c om o estilo de dirigir do motorista. A respeito da conta dos 70%, isso não existe, também varia de veículo para veículo ficando a cargo do motorista fazer esse cálculo.
    28/04/2007 12:46 | Rômulo Pacheco

  6. Tenho um Celta 1.4 a gasolina que, na cidade (Brasília)faz, a cada tanque, entre 15 e 16Km/l. Agora comprei um Siena 1.8 Flex, 0 Km e, abastecendo com álcool, o computador de bordo tem me dado uma média de 11,6 Km/l. Parece-me claro que o f oco da questão é: os motores de 1000 cm3 não são os mais eco nômicos nem mais eficientes. Quando o Collor, depois de uma viagem à Itália, onde foi recebido na fábrica da Fiat, tomou posse, ele criou esta alíquota menor para carros mil, que n a época só, coincidentemente, a Fiat produzia. A partir daí a fábrica de Betim passou a nadar de braçada e se firmou no mercado brasileiro. Inexplicavelmente ninguém pôde outeve c oragem de mudar esta lei burra e até hoje nossas ruas estão coalhadas de carros com estes motores mil que, não são são e conômicos e têm uma performance que varia entre o perigoso e o humilhante. A grande vantagem do motor flex virá quando e se algum dia a indústria conseguir uma taxa de comressão v ariável. Por enquanto, obviamente, ele não ideal para nenhum dos dois combustíveis mas, por oferecer a dupla opção, aind a é melhor do que o motor single.
    30/04/2007 11:37 | Ayrton Pisco

    Oi Gilmar. Com todo respeito, acho que o consumo do seu car ro na estrada está péssimo! Meu Fit 1.4 a gasolina está faze ndo 17,1 km/l, com ar, bagagem e duas pessoas. Um abraço e parabéns pelo blog!
    30/04/2007 08:52 | Renato

    COMPREI UM PEUGEOT 206 1.4 FLEX E ESTOU TREMENDAMENTE DECEPC IONADO. COMO PODE UM CARRO PEQUENO E LEVE (E CARO!) FAZER AP ENAS 5.4 KM/L DE ALCOOL NA CIDADE? O MAIS SUPREENDENTE É QUE NA ESTRADA SEU CONSUMO É BOM, EM TORNO DE 11 KM/L.
    30/04/2007 01:51 | GILMAR LIMA

    parabens pelo forum!! eu tenhu uma strada1.4 flex e ela faz 9kl a 10 kl com alcool no dia dia tanto na cidade tanto na e strada. mas achu q se não fosse flex passaria a fazer 12,5kl no minimo.os fabricantes ainda não conseguiram achar o pont o ideal ou tecnologia idela para os dois combustiveis, pq o flex bebe mesmo, se eu podesse optar “não compraria flex”o M ille so gasolina é muito mais economico do que o flex.
    29/04/2007 17:44 | dibai

    Apesar do assunto girar em torno de motor flex, aproveito pa ra informar que sem levar em consideração de marca e modelo, bem como conforto, possuí um fiat/uno mille (motor mil) FIR E 2001/2002, o primeiro modelo fire lançado no mercado pela FIAT, que “contado na ponta do lápis” rigorosamente diversas vezes, proporcionava uma relação de 17,2 Km/l, até os 60mil Km rodados, apartir desta kilometragem até os 110mil, qd o vendi, baixou para 16,5 km/l. De qualquer forma um carro que para os que precisam de veículo para trabalho, como correto res, promotores de vendas e assemelhados, sem dúvidas, trata -se de um veículo excepcional, no quesito economia, alèm de ser de pouquíssima manutenção cotidiana.
    29/04/2007 14:45 | james

  7. Eu sou a favor de todo o Brasil usar apenas álcool. O dia qu e isto acontecer, vamos fazer parte da OPEP de tanta gasolin a que iremos exportar. O álcool é uma energia mais limpa, e será cada vez mais que pararem de queimar a cana para podere m colhê-la. Em tempos de efeito estufa, fico impressionado c omo se opta pela gasolina por alguns centavos a mais de econ omia, ou pelo desconforto de ter que abastercer com maior fr equência. Ah! carro a álcool, além de poluir menos, anda mai s, tem mais torque. Por exemplo, meu gol 1.6 ano 2000 tem 10 0 cv. Se não me engano, é a mesma potência do 1.8 a gasolina . O problema fica a cargo dos usineiros, da produção de álco ol, do mercado internacional de açúcar, que está em alta tb. Estoques reguladores, inibição à exportação e incentivo à p rodução em outros países e biocombustíveis seriam saídas que deveríamos defender. Gostei do comentário de que os carros deveriam ser preparados para o álcool, com perda de rendimen to com a gasolina. Acho que o que acontece é mesmo o contrár io. Os motores têm consumido muito com o álcool nos flex. Bo m pessoal, vamos observar o problema ambiental, e pensar mel hor antes de abastecermos. As consequências do nosso egoísmo , da falta de previdência e mania de culpar os outros vão fa zer deste mundo um lugar muito ruim para nossos filhos e net os, e para nós mesmos, pois espero viver muito… tenho apen as 36 anos e quero passar dos 100. Saúde e paz para todos, e boas reflexões!!
    01/05/2007 19:15 | Rafael Lucchesi Gomes

    Li um artigo há pouco como somos pouco informados sem cultur a e educação, por isso não estamos no 1º mundo. Os comentári os acima estão confirmando isto, o “pessoalzinho” só pensa n o troco que está economizando e o meio ambiente (que está “p egando”), que se exploda. Para derrubar qualquer defesa em f unção de um pensamentos simplórios como esses, é bom lembrar que o motor alcool é nada mais nada menos, que 57 vezes men os poluente, que o mais eficiente motor a gasolina. Portanto é bom que as pessoas comecem a revisar os seus conceitos.
    01/05/2007 19:03 | Gilberto

    Muito legal este blog, tenho um gol a gasolina e estava pens ando em troca-lo por um modelo flex mas depois de ler estes comentarios dessidi a ficar quieto e ñ fazer besteiras.
    01/05/2007 08:51 | leandro norberto da silva

    Não sei onde cada um mora, mas eu tenho um Palio 1.8R, e aqu i em Brasília que é uma cidade com muitas retas, ele faz 12, 6 Km/l com gasolina e 10 km/l com álcool. Em uma pequena vi agem que fiz ele fez mais de 15km/l com gasolina. Obs: Uso a r condicionado. Um araço
    30/04/2007 15:09 | Franz (Brasília-DF)

  8. Aqui em BH nao vejo vantagem financeira em usar alcool. C om a voracidade do Aecio em manter ICMS de 25% nao tem quem aguente.Na verdade os motores flex ajudaram mesmo foram os d onos de Postos que para aumentarem seus lucros, criminosamen te adicionam alcool a gasolina.Ninguem reclama, porque carro flex queima a qq proporcao. É isso ai.
    02/05/2007 14:19 | Dirceu de Assis Figueiredo

    Complementando o que disse o Maya imagina quantas florestas seriam desmatadas para plantar cana-se-acucar ou outras maté rias-primas do alcool?
    02/05/2007 13:54 | Carlos

    Muitos fazem apologia ao alcool, sobre ser menos poluente e etc, porem ninguem lembra que a demanda por alcool ainda e muito pequena, imagine todos os carros rodando neste combusti vel, e termeletricas e industrias? Onde vc vai gerar toda es sa biomassa? E lindo achar que o Brasil vai liderar o mundo com biocombustivel? No maximo o biocombustivel funciona como uma ponte entre os combustiveis fosseis e combustiveis mais eficientes, como celulas de hidrogenio e etc, e nisso o Bra sil engatinha. Flex e balela, por que pagar mais caro num ca rro que paga menos imposto, que eu saiba os flex caem a aliq uota do alcool, e tao lindo ver o mundo em preto e branco..
    02/05/2007 13:36 | Maya

    Fiz um comentário anterior a favor do uso do álcool por todo s os brasileiros. Gostaria de sugerir à equipe do Auto Papo que fizesse menos apologia aos grandes carros beberrões e i neficientes. Que também incluissem a variável poluição e efe ito estufa quando falam dos carros, motores e supermáquinas. Ainda, que liderassem uma campanha para redução do ICMS do álcool, pois 25% é demais da conta. Seria uma maneira do go verno se mostrar mais sensível aos empregos gerados pelas la vouras do álcool, usinas, e pela melhoria da qualidade de vi da local e mundial. Nosso governador que é jovem deve ter es ta sensibilidade maior. Vamos fazer nossa parte pessoal; a s ituação está ficando séria. Aquecimento global é uma respons abilidade de cada um de nós. Ficar culpando o Bush, o Chaves … fala sério! E o Lula que anda de ômega importado: gera e mprego na Austrâlia e consome gasolina até dizer “chega!”. H á exemplos legais de artistas que estão comprando aquele car ro da Toyota por ser mais econômico. E olha que poderiam and ar de supermáquinas!!! Este comportamento seria interessante . Querem mais? Se querem economizar mesmo, andem mais a pé o u de bicicleta, ou de metrô, ou em grupo. Abraços pessoal, bom blog.
    01/05/2007 19:29 | Rafael Lucchesi Gomes

  9. Prezado Franz, concordo em parte com vc, o que estou impress ionado é a diferenca entre o meu antigo gol 98/99 para o pal io 06/07 flex.
    03/05/2007 11:23 | augusto
    http://http://opaisdapiadapronta.blogspot.com/

    Não são os carros 1.0 que não são econômicos. São os motoris tas que comprarm carro 1.0 e querem andar como se estivesse mem um 1.8 . Por isso o consumo aumenta, o carro 1.0 foi fei to para economia, para rodar de forma tranquila e velocidade baixa. Quando tentam fazer um carro 1.0 “voar” é lógico que ele consumirá mais combustível, pois seu motor terá que faz er mais força para atingir a velocidade desejada.
    02/05/2007 16:39 | Franz

    Bem, moro em Brasília e tenho 1 palio 1.8R. Pra mim até hoje o carro é só alegria, tanto em desempenho quanto em consumo . Aqui na cidade ele tem dado 12 km/l a gasolina e 9 km/l a álcool, com uso moderado de ar-condicionado. Na rodovia, fiz uma viagem em janeiro de mais de 3000 km e várias vezes ele deu + de 14 km/l a gasolina, andando a 120 km/h. O que eu v ejo muito é meus amigos que tem palio 1.0 flex, principalmen te os completos, reclamarem que o consumo é excessivo, às ve zes nem chegando às médias do meu…
    02/05/2007 16:19 | Luiz Cláudio

    Sinceramente não acho que a tecnologia flex, em si, seja rui m ou uma piada como alguns dizem. Possuo um Peugeot 206 como motor 1.4 que tem rendimento exatamente igual ao do gol 1.0 ano 2000 que eu tinha anteriormente (15,5 km/l). Em minha c asa tem um segundo 206, mas é 1.0 16v, 2004 à gasolina apen as, este sim muito econômico (entre 17 e 18km/l). É um rendi mento proporcionamente bem superior aos antigos 1.0 movidos a gasolina. Acho que o grande problema do álcool é a garanti a legal de preço que o produto tem frente ao preço da gasoli na. E como o rendimento dos veículos flex com gasolina é em torno de 30% melhor do que abastecidos com álcool, para a ma ioria dos veículos o abastecimento com álcool em si não será financeiramente vantajoso. Mas é uma realidade estratégica sem volta de que soluções como o flex substituirão a gasolin a que deverá acabar ainda neste século…
    02/05/2007 16:06 | Luciano

    DICA: se forem viajar para um lugar mais quente que a sua c idade ….abasteça na sua cidade…i se for viajar para um l ugar frio abasteça la…. explicação….quando se esta em um lugar frio a gasolina ou alcool reduz o volume… e qu ando em lugar frio eles aumentam de volume o que t deixa co m mais combustivel….. acreditem … a diferença eh grande
    02/05/2007 15:03 | Lucas
    http://www.nosoutravez.com

  10. Eu estou numa duvida muito cruel!!!estou de olho em 3 carros , num palio 98, um uno 96 motor SX ou um fiesta 99 qual devo dar mais atenção?
    13/11/2007 09:17 | Ana

    Meu Deus do céu fico com dor de cabeça de ver tanta besteira e mentira …. aonde que um peugeot 1.4 , fit honda ou até mesmo um carro mil faz 17 km/L … Só se ele for a diesel ou vc andar em uma constante BANGUELA … Moro em bsb que só t em reta e meu carro não faz esses absurdos …. Acho que alg umas pessoas confudem CG com CARRO!
    04/10/2007 17:38 | Leonardo

    estranho essas médias pessoal, tenho um amigo de trabalho qu e tem um celta 2006 flex 1.0 e roda 70 km todos os dias e o carro dele faz entre 12 e 12,5 km/l a álcool. Como o valor d o álcool aqui está em torno de 60% do valor da gasolina, est á valendo a pena pra ele.
    25/09/2007 15:08 | CLAYTON TAVARES SANTOS

    Dizer que o Palio Flex ou não é econômico é uma piada, duvid o que ele faça 8k por litro na cidade pois meu amigo tem um 1.8 dos ultimos e chama ele de garganta, meu afilhado teve u m Palio 1.0 e também falou que fazia no maximo 8k p/l na cid ade andando na boa, por isso continuo no meu Fiesta Street G L 1.0 que com certeza faz 13k p/l na cidade já é o quarto qu e tenho só troco de ano, sei que não é um carro lindo mas nu nca deixou a dezejar e trabalho com transporte de pessoas p / uma empresa. Carro Flex?Por enquanto somos cobaias das mon tadoras, quando eles acertarem quem sabe eu possa mudar de i déia. Viva o fiesta 1.0 Street obs. já tive Siena 1.0 Fire, Gol Trend 1.0 fiquei meses passei adiante e voltei p/ o Fies ta, senti no bolso o consumo….abraçossss
    28/08/2007 02:56 | Benevar Daisson de Lima Moura

    Mais uma vez estou aqui para alertar sobre o palio flex 1.0 (com letra minúscula mesmo) completo, com ar e direção. O m aldito, agora com 6000 km, passou a gastar mais ainda, chega ndo ao absurdo de 5,6 km/l, com gasolina. No início, dava 8, 2 km/l e me falavam que após os 5000 km, mudaria. Só não me falaram que mudaria para pior. Vejo alguns comentários sobre aliviar o pé, abastecer em postos confiáveis, etc. Já fiz d e tudo. Acho que só falta passar a andar empurrando o maldit o, para ver se ele consome menos. Acho que os que estão sati sfeitos com este “carrinho” não conhecem o que é CARRO. Mais uma vez vou contar aqui minha história. Lamentavelmente tro quei meu VECTRA GLS 2.0 por este maldito veículo. O meu anti go CARRO dava, em média, 6,4 a 6,8 km/l na cidade, nos mesmo s percursos que trafego com o maldito, que gasta hoje 5,6 km /l. No VECTRA utilizava constantemente o ar condicionado, o que no maldito foi abolido, para que o mesmo não venha a gas tar ainda mais. Na estrada, o VECTRA fazia de 13,2 a 13,7 km /l, com porta-malas cheio, ar condicionado ligado, cinco pes soas a bordo e uma velocidade entre 120 e 140 km/h. O maldit o faz cerca de 10,3 a 10,8 km/l, sem ar condicionado, com ap enas quatro pessoas (com cinco ele não tem força para ultrap assar) e andando a uma velocidade não superior aos 100 km/h, pois o maldito não sobe e nas curvas não tem estabilidade s uficiente para acelerar mais. Enfim, estou aqui para alertar aos frequentadores deste blog para que não caim no conto do vigário da fiat, pois este maldito não vale o que cobram po r ele.
    13/06/2007 20:54 | Carlo Eugenio Lopes Magnani

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *