Volkswagen Fox “guilhotina” – parte 3 (finalmente)

Volkswagen Fox guilhotina corta dedo

Demorou, mas finalmente o DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor), do Ministério da Justiça, decidiu que a Volkswagen do Brasil terá de fazer um recall do Fox. Tudo aconteceu depois de denúncias de pessoas que perderam parte do dedo ou se machucaram com gravidade durante o processo de rebatimento do banco traseiro do compacto.

A Revista Quatro Rodas já havia alertado sobre o problema em agosto de 2006. A vítima que mais apareceu na mídia foi o técnico em química Gustavo Funada, que perdeu parte do dedo em 2004. Depois de quatro anos (antes tarde do que nunca), finalmente alguma coisa será feita. Foi interessante observar o comportamento da Volkswagen durante este acontecimento.

Detalhe do banco traseiro do Volkswagen Fox corta dedo

Primeiro ela afirmou que o procedimento era seguro e que as falhas aconteceram por desatenção. Depois ela resolveu instalar uma peça adicional – borracha – para cobrir a argola que prendeu o dedo das pessoas. Se o sistema não era seguro, por quê então instalar a borracha? Vale lembrar que o Fox fabricado no Brasil e exportado para a Europa tem um mecanismo para rebater o banco diferente.

Informações detalhadas da VW

Para “livrar a cara” do Fox, a Volks informou que tem um site com informações detalhadas sobre a operação de ampliação do porta-malas do modelo e um telefone para esclarecimentos (0800 019 8866), disponível de segunda a sexta, das 8 às 22h, e aos sábados das 8 às 14h.

Logo depois do anúncio do Ministério da Justiça, a Volkswagen divulgou um comunicado informando que “lamenta os acidentes que ocorreram na operação do banco traseiro e, mesmo antes de qualquer decisão oficial, vem buscando junto aos clientes envolvidos as melhores soluções para cada um dos casos registrados até o momento”.

Proteção instalada pela Volkswagen no banco traseiro do Fox para proteger o dedo das pessoas

Pelo menos a empresa afirmou que vai acatar a determinação do MJ e que, dos oito consumidores feridos, já fez acordo com cinco. O DPDC ressaltou que a medida não tem qualquer interferência nas ações ajuizadas de reparação de danos que já estão em trâmite ou que ainda podem ser ajuizadas.

Resta saber agora se, com o recall, a montadora vai instalar a “excelente” borrachinha (logo acima) ou se ela vai trocar todo o dispositivo por um mais seguro.

Fotos: Volkswagen/Divulgação e a do meio tem uma arte de Christiano Gomes sobre foto de Volkswagen/Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *