Coiotes jabazentos malditos

Crédito: Renato Parizzi

Aqui no Salão do Automóvel o que não falta é trabalho. Cheguei ao Anhembi às 7:45 para a primeira coletiva do dia, a da Fiat. Depois vieram as entrevistas da Citroën, Renault, Peugeot e Nissan. Cada marca teve 30 minutos para mostrar as suas atrações na feira e para atender aos jornalistas. Depois do almoço tivemos as entrevistas coletivas da Honda, Mercedes-Benz, General Motors, Hyundai, Mitsubishi, Toyota e Ford.

Como de costume, em cada entrevista, os convidados recebem um press kit com fotos, releases e vídeos sobre as atrações das montadoras no evento. Na maioria das vezes as marcas dão ainda algum brinde, que varia entre blocos, canetas e agendas, chegando até a pen drives e mouses. Os jornalistas “super vips” acabam ganhando ainda alguns “extras” como agrado das montadoras, como relógios e GPS.

Mas uma coisa muito chata que acontece é a presença de pessoas que se acham consideram da imprensa, mas que, na verdade, só estão lá nas coletivas para ganhar o “jabá”. Faltam a esses coiotes (como disse um colega repórter) paciência e educação, já que eles não estão nem aí para as informações e para o evento. O importante mesmo para eles é ganhar um brinde e, principalmente, parecer importante. Simplesmente patético…

Encerradas as coletivas, fiquei trabalhando na sala de imprensa até as 20h. Depois voltei para a sala de imprensa montada no hotel, onde fiquei escolhendo e cortando as fotos das mais de 20 galerias que vou fazer no Portal Vrum. Agora, 1:30 da manhã de terça, tenho que dormir para dar conta do trabalho de hoje, que promete ser ainda mais intenso. Na foto do post coloquei algumas coisas que já recebi no Salão. Graças à Renault, minha mochila ficou praticamente 1 kg mais pesada, pois a marca nos deu centenas de papéis. Assim fica mais complicado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *