Chevrolet Vectra Next Edition… bom, mas tarde demais

Sei que o lançamento do Chevrolet Vectra Next Edition já passou, mas eu não poderia deixar o De 0 a 100 “em branco” sobre a linha 2009 do sedã médio da General Motors. Vamos começar de fora para dentro.

Visualmente gostei das mudanças, embora eu ache que a dianteira tenha ficado com uma impressão de “remendo”, especialmente se comparada a do Malibu (veja a foto abaixo), que foi projetado para ter a frente com o design mundial da marca. Já a traseira recebeu mínimas mudanças, que a deixaram mais limpa e bonita, com o logo da Chevrolet sem o circulo e sem o “Flexpower” abaixo do “2.0”. As luzes das setas nos retrovisores também são interessantes, embora não sejam nenhuma novidade.

Internamente as mudanças foram muito bem vindas! Finalmente o modelo tem rádio CD Player com entrada iPod e SD Card e, principalmente, conexão para o celular via Bluetooth. Os bancos também são novos, e estão mais largos e com materiais melhores e, por consequência, mais confortáveis. Outro ponto que evoluiu foi o espaço, não para os ocupantes, mas sim para os objetos, com alguns porta-trecos novos.

Motor

Debaixo do capô está outra grande atração do Vectra Next Edition, a versão evoluída do motor 2.0 Flexpower. Segundo a Chevrolet, ele está mais potente, econômico e menos poluente. O propulsor desenvolve agora 133 cv com gasolina (contra 121 cv do anterior) e 140 cv com álcool (versus 128 cv do antecessor) – valores que eu adiantei há algum tempo (aqui, aqui e aqui). O torque com o combustível fóssil também melhorou, subindo de 18,3 kgfm para 18,9 kgfm. Com o derivado da cana-de-açúcar a melhora foi mais discreta: de 19,6 kgfm passou a 19,7 kgfm (superior ao Civic Si).

Se o bolso do motorista vai sentir a diferença na hora de abastecer, isso ainda não podemos dizer. Pelo menos na hora de comprar o carro o interessado já vai pagar um pouco menos se comparado à versão do ano passado. A versão Expression, a mais simples, tem preço sugerido de R$ 54.098, contra R$ 54.348 da linha anterior (R$ 250 a menos). A Elegance caiu de R$ 64.692 para R$ 63.704 com câmbio automático (R$ 988 a menos), e de R$ 60.868 para R$ 60.718, com transmissão manual (R$ 150 mais em conta).

Bancos são novos: mais largos e confortáveis

A Elite, topo de linha, foi a que teve a maior redução de preço: R$ 72.814 para R$ 70.664 (R$ 2.150 a menos). Fica clara a intenção da Chevrolet de, primeiro, abrir caminho para a chegada do Malibu e, segundo, colocar as versões mais simples do Vectra para brigar com as de entrada do Linea, Focus Sedan e Megane (e até de carros de outra categoria) e a Elite para comprar uma briga com as versões LXS do Civic e XEi do Corolla. Vamos ver o que vai acontecer.

Motor 2.0 Flexpower ganhou 12 cv e agora desenvolve 133 cv de potência com gasolina e 140 cv com etanol

Consumo de combustível

O mais interessante foi que o Vectra Next Edition ficou, de acordo com a Chevrolet, mais econômico com câmbio manual; e, por incrível que pareça, mais beberrão com o câmbio automático! Vale lembrar que a transmissão é a tradicional e pouco moderna automática de quatro marchas, como foi bem lembrado pelo Marcus Quintanilha. Talvez a GM tenha apenas aproximado o número de consumo que ela conseguiu com aos valores reais encontrados pelos motoristas comuns.

Vectra Elite 2.0 (2008)

Consumo NBR 7024 (km/l) – (Cidade/Estrada/Média):

Câmbio manual
Gasolina: 10,1 / 15,1 / 12,4
Álcool: 7,3 / 10,7 / 8,8

Câmbio automático
Gasolina: 10,1 / 14,9 / 12,3
Álcool: 7,1 / 10,3 / 8,7

Vectra Elite 2.0 Next Edition

Consumo NBR 7024 (km/l) – (Cidade/Estrada/Média):

Transmissão manual
Gasolina: 10,8 / 16,1 / 12,7
Álcool: 7,6 / 11,2 / 8,9

Transmissão automática
Gasolina: 9,7 / 14,0 / 11,2
Álcool: 6,9 / 9,9 / 8,0

Agora você deve estar se perguntando por que eu escrevi no título “bom, mas tarde demais”.

Finalmente o Vectra tem som com Bluetooth e entradas auxiliar e de cartão

Digo isso porque o Vectra realmente evoluiu com as alterações, virando um carro bem mais competitivo para o segmento. Porém, as mudanças vieram tarde demais. O novo som e os bancos, por exemplo, já poderiam estar disponíveis há mais tempo. Com isso, o (ótimo) Honda Civic vai continuar reinando absoluto na liderança, com o (também ótimo) Toyota Corolla em segundo lugar, crescendo algumas vezes no retrovisor do seu principal concorrente nipônico. O Vectra precisa crescer e se consolidar de vez na terceira colocação pensando em incomodar o Corolla em alguns momentos. Mesmo sendo um carro muito bom, Focus Sedan continuará vendendo menos que os três já citados, assim como Linea, Megane, Sentra e 307 Sedan.

Quando o Chevrolet Cruze chegar ao nosso mercado, aí­ sim teremos um adversário com reais chances de tirar a dupla de japoneses do topo.

Fotos: Chevrolet/Divulgação

Comentários (1)

  1. De dianteira “remendada” o Vectra NE não tem nada. Aliás, o desenho dessa dianteira deveria ter saído no primeiro modelo dessa geração, que saiu com um visual “sem graça”. As virtudes desse último modelo é o visual agressivo juntamente com essas rodas que caíram muito bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *