Conheça as versões e os equipamentos do Chevrolet Agile

Chevrolet-Agile-Brasil-hatchNem precisamos esperar pelo lançamento oficial para conhecer quase todos os detalhes do Chevrolet Agile. As revistas Carro e Quatro Rodas já divulgaram praticamente todas as informações sobre as versões, os equipamentos de série, os opcionais e a respeito do motor, faltando apenas agora saber os preços e ver os comparativos com os principais concorrentes (Fox, Sandero e Punto).

O visual externo do Agile já está bem mais comum, ainda mais depois de tantos flagrantes divulgados. Mas, internamente, ele ainda vai causar muita curiosidade. O conta-giros, por exemplo, indica o aumento da rotação do motor indo para baixo, no sentido inverso ao que é adotado normalmente. Pelo menos a iluminação do interior segue o padrão Ice Blue, que acho agradável, usada em outros carros da marca. Já o espaço para os ocupantes parece ser bom, mas só mesmo vendo o carro ao vivo para saber. Pelo menos a bagagem por ir bem acomodada nos 327 litros de capacidade do porta-malas, que pode aumentar para 1.140 l com o banco traseiro rebatido. Isso, é claro, sem contar os 27 porta-objetos.

Chevrolet-Agile-Brasil-hatch

Equipamentos

O novo hatch usa a mesma nomenclatura de versões adotadas pela Chevrolet nos Estados Unidos.

A de entrada, LT, vem equipada de série com direção hidráulica, computador de bordo, piloto automático, banco do motorista com regulagem de altura, ar quente e limpador e lavador do vidro traseiro. Já o acabamento LTZ tem os mesmos itens do LT com a adição de alarme, faróis de neblina, travas e vidros elétricos, volante (que ficou até bonito) com regulagem de altura, banco traseiro rebatível e dianteiro com encosto do passageiro reclinável, rádio CD-Player com MP3 player com Bluetooth e entradas USB e auxiliar e rodas de liga leve aro 15″ (as do LT são de aço, mas com os mesmo aro 15″). A lista de equipamentos opcionais é composta por ar-condicionado, airbag duplo, freios ABS e vidros traseiros elétricos.

Chevrolet-Agile-Brasil-hatch-interior-painel

Motor 1.4

Debaixo do capô, como todos já sabem, está o motor 1.4 Econo.Flex, que agora desenvolve 97 cv de potência (a 6.000 rpm) e 13,2 kgfm de torque (a 3.200 rpm) com gasolina e 102 cv e 13,5 mkgf com álcool, alcançados na mesma faixa de rotação. Segundo a marca, para equipar o Agile, o motor 1.4 passou por pequenas mudanças, ganhando um novo sistema de gerenciamento eletrônico (com maior capacidade de processamento e sensores mais eficientes e precisos).

Só para efeito de comparação, no Prisma, o propulsor 1.4 desenvolve 95 cv e 13,2 mkgf com gasolina e 97 cv e 13,7 mkgf com álcool (6.000 rpm a potência máxima e 2.800 rpm o torque máximo). Já no Corsa, a motorização 1.4 tem 99 cv e 13,2 mkgf com gasolina (também 6.000 rpm e 2.800 rpm) e 105 cv e 13,4 mkgf com álcool (mesma rotação).

Sem ar-condicionado, o Agile pesa 1.032 kg. Com o equipamento, ele vai 1.075 kg. O modelo mede 3,99 m de comprimento, 1,47 m de altura, 1,68 m de largura e tem 2,54 m de distância entre-eixos. Seu tanque de combustível tem capacidade para 54 litros. De acordo com a Chevrolet, com álcool, seu novo hatch precisa de 12,5s para ser acelerado de 0 a 100 km/h e atinge 166 km/h de velocidade máxima.

Chevrolet-Agile-Brasil-hatch-painel

Fotos: Revista Carro e Chevrolet/Divulgação

Atualização

A revista Autoesporte publicou em seu site mais algumas informações interessantes sobre o Agile. Uma delas é que o modelo tem uma plataforma nova, mas utiliza a mesma suspensão do Corsa, com modificações. Outra é que o porta-malas só abre pela chave. Agora, a mais importante delas é o coeficiente aerodinâmico do Agile: 0,37 cx. Esse número significa que o carro apresenta muita resistência ao vendo, brigando muito com o ar, e, como consequência, perde em desempenho e tem aumento de consumo. O coeficiente aerodinâmico do Corsa hatch é 0,327; o do Vectra GT é 0,32; e o do Astra hatch é 0,30.

Comentários (25)

  1. Agile é um remix de tudo quanto é carro, até caminhão (essa dianteira), interior de Gol GIV melhorado, altura de Fox, jeito de Sandero, motor de Punto, farol de Fiesta com o tamanho do Palio, lanterna de Stilo… enfim, é uma bagunça! Tá muito estranho, não sei se feio é o adjetivo correto, tá mas pra bizarro. Obs.: Essa coluna traseira dá o toque de bizarrice final.

    • Gustavo, me perdoe mas você esta muito enganado o interior do Gol GIV e totalmente diferente, motor do punto não vale nada já o Agile e um dos melhores da categoria, os farois do fiesta e do stilo não tem nada aver o Agile e um ótimo carro então e melhor você reavaliar seus conceitos sobre carros.

  2. O carro não impolga muito…é mais do mesmo…mais tb não vamos radicalizar, não é tão feio assim…só o painel de instrumentos que é ridiculo, ou bizarro! Essa coluna traseira é igual a de um Honda CR-V. Espero que o preço, impolgue…mais duvido muito!

  3. Bem o Isforço foi grande para o Dinoçauro “GM” levantar do lugar mais ainda não estar agradando muito não pois, foram buscar impiranção no painel do Chevete. para colocar no Agile.

    Só mais um na multidão.

  4. É um lançamento que já nasce morto, que coisinha mais sem sal e feio de dar dó, ele lembra o rosto do Zé Ramalho.
    Será igual ao Astrassauro, vai ficar deste jeito por mais de 10 ANOS.

  5. Eu concordaria com todos os comentários negativos daqui se não fosse por TER VISTO O CARRO na Av. Contorno quase no cruzamento com Av. Amazonas ontém por volta das 14hs. Pessoalmente o carro é bem mais bonito. Venderá bem sim.

  6. Agora que eu vi: “ISFORÇO”?
    Assim eu “disanimo”… É nisso o que dá uma geração que lê mais blogs que livros. E pensar que diploma pra jornalista acabou. Essse é o pobrema.

  7. Acho que é quase uma unânimidade quando se diz respeito ao “grande lançamento” do ano da GM:
    Esse tal Agile é uma verdadeira “mistureba” de vários carros já conhecidos no Brasil,o que acaba o deixando sem identidade.
    Conclusão: a GM precisa mudar urgentemente seus conceitos sobre o que ela entende por “automóvel”!!!

  8. Acho que é quase uma unânimidade quando se diz respeito ao “grande lançamento” do ano da GM:
    Esse tal Agile é uma verdadeira “mistureba” de vários carros já conhecidos no Brasil,o que acaba o deixando sem identidade.
    Conclusão: a GM precisa mudar urgentemente seus conceitos sobre o que ela entende por “automóvel”!!!

  9. Acho que é quase uma unânimidade quando se diz respeito ao “grande lançamento” do ano da GM:
    Esse tal Agile é uma verdadeira “mistureba” de vários carros já conhecidos no Brasil,o que acaba o deixando sem identidade.
    Conclusão: a GM precisa mudar urgentemente seus conceitos sobre o que ela entende por “automóvel”!!!

  10. Acho que é quase uma unânimidade quando se diz respeito ao “grande lançamento” do ano da GM:
    Esse tal Agile é uma verdadeira “mistureba” de vários carros já conhecidos no Brasil,o que acaba o deixando sem identidade.
    Conclusão: a GM precisa mudar urgentemente seus conceitos sobre o que ela entende por “automóvel”!!!

  11. “do Astra hatch é 0,30.” – referindo-se ao coeficiente aerodinâmico. Perfeito. Agora vai ver do Stilo, deve ser 0,50.. pelo pouco que anda! kkkkkkk!

  12. Negócio fechado. Obrigado a todos os que participaram e me ajudaram a escolher o meu novo automóvel. Vou tirar umas fotos e enviar para o Renato Parizzi colocar no “Impressões”, caso ele ache que valha. Lá vou contar detalhes da negociação. É FATO!

  13. Caro Sr Jow, não tenho mais STILO mas continuarei a defender o mesmo. O STILO pode até andar menos do que o Astra, afinal o Astra é 2.0 e o Stilo é 1.8. No entanto o STILO supera em muito o Astra. Eu nem considero o Astra como concorrente do STILO. O Astra é um bom carro, apenas isto. É FATO!

  14. Eu já vi uma porrada de fotos, mas não vi o carro “ao vivo”, então é difícil falar.

    Mas dois pontos negativos me chamaram a atenção de cara:

    1) aquela parte preta saindo da janela das portas traseiras e chegando até o vidro traseiro ficou ridícula, na minha opinião. Simplesmente tirando aquilo, o carro ficaria bem mais bonito hehe…Mas isso é bem subjetivo.

    2) o som naquela posição do painel? Lá embaixo? Pelo amor de deus…isso é de carro da década de 80. Isso não tem desculpa. É paia mesmo…

    Mas levando em consideração que a GM no Brasil tem apenas os compactos Celta e Corsa, este aí vai arrebentar. Difícil é a concorrência com punto, polo, peugeot 207, sandero, entre outros…

  15. Em relação ao exterior:
    Desenho pouco inspirado, sem atratividade nenhuma, na minha opinião. A frente parece o Pluky Duke com uma cara de sorriso forçado. Nem pra fazerem uma cópia decente do desenho do spark, mas mais simples, eles prestaram. A frente ficou com grade e faróis desproporcionais e que não combinam com o porte do carro e com a traseira. A faixinha preta é um detalhe feio de um desenho de vidro lateral que não me agradou em nada e ainda vai deixar a visibilidade na região lateral traseira um lixo. Vale mencionar, claro, aquela sensação horrível pra quem vai atrás, porque assento de banco traseiro de chevrolet (astra e vectra, pelo menos) fica à mesma altura do assoalho que em um lamborghini. Você se senta praticamente no chão, com as pernas esticadas (o que incomoda imensamente) e a dois palmos do teto, parece ônibus. Deve ser pra criar sensação de espaço, mas qualquer um que se sente ali por mais de uma hora fica incomodado (uma hora pra ser bonzinho).

    Em relação ao interior:
    O que a maioria não gostou, pelo jeito. Quando vi da primeira vez, me pareceu uma versão de luxo do Tata Nano. Mas eu gostei do painel do Tata Nano, então, esse eu achei legal. O problema é que a leitura do display deve ser uma porcaria. A VW vai descontinuar o painel ilegível do Fox e a GM vai aproveitar a idéia estúpida nesse carro. Fazer um display “good looking”, mas ilegível. Sobre o rádio, o Daniel já falou tudo.

    Em suma:
    Uma bos%@.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *