Linha 2010 do Mitsubishi TR4 chega renovada e mais cara

Cara de moderno, maior potência e a “velha” qualidade off-road. É com essas armas que a Mitsubishi espera melhorar as vendas do Pajero TR4, que já está chegando às concessionárias da marca como linha 2010. De janeiro a agosto de 2009, o modelo teve média de 762 unidades comercializadas por mês, com destaque positivo para junho (1.000 carros emplacados) e negativo em janeiro (645). A expectativa da marca é repetir, no mínimo, a vendagem de junho por todos os outros meses do ano, ou seja, 1.000 carros por mês, sendo 40% do modelo equipado com câmbio automático e 60% do manual (40% da versão intermediária + 20% da de entrada). Atualmente, o TR4 corresponde a cerca de 26% das vendas da Mitsubishi no Brasil. Segundo a marca, os principais concorrentes do Mitsubishi são o Hyundai Tucson, Suzuki Grand Vitara, Kia Sportage e o Ford EcoSport, que muda em breve (veja abaixo).

A linha 2010 do “jipinho” da família Pajero é vendida nas mesmas três versões. A mais simples é a GLS, com preço sugerido de R$ 65.550, que vem equipada com câmbio manual, tração 4×4, ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, freios(ABS e sistema de som com reprodução de arquivos em MP3, Bluetooth e entrada auxiliar USB. Já a MT, que sai por R$ 68.990, tem os mesmos itens da GLS além de airbag duplo e freios ABS. A AT é idêntica à MT, só que custa R$ 71.990 com câmbio automático. Todas as versões 2010 ficaram mais caras e o preço vai subir ainda mais com o retorno do IPI.
Corpinho e coração renovados
Sem dúvida, o que mais chama a atenção no novo TR4 é o seu visual, que abandonou (literalmente) o design quadrado para ficar bem mais moderno – embora a carroceria e estrutura aindam sejam as mesmas. A dianteira ganhou novos faróis, grade e para-choque, ficando parecida com os outros modelos da própria linha Pajero e da picape L200. Na traseira, novas lanternas (com lentes mais escuras) são o destaque.

Por dentro, os instrumentos do painel tem novo grafismo e iluminação azulada, o volante é novo e os comandos do ar-condicionado foram redesenhados. O novo sitema de som (citado acima) também é novo. De resto, o espaço continua o mesmo (meio apertado) e o porta-malas não cresceu: 315 litros.
O motor 2.0 16V foi retrabalhado e ficou mais forte e, segundo a marca, mais econômico. A potência subiu de 131 cv e 18 mkgf de torque para 135 cv e 20 mkgf com gasolina e de 133 cv e 19 mkgf para 140 cv e 22 mkgf com álcool. Uma boa melhora. Além do propulsor, as molas e os amortecedores têm nova calibragem, e os pneus, de perfil baixo (225/65), tem rodas de aro 17″.

Contra-ataque armado
A Ford já prepara a sua resposta à Mitsubishi. Na edição de agosto de 2009, a Quatro Rodas mostrou como ficará o EcoSport reestilizado que, segundo a publicação, deve chegar em outubro (acho que vai ser depois… não duvido até que fiquei para 2010). A pequena mudança visual vai ter ainda mais influência do Land Rover Freelander (que também serviu de inspiração para a primeira reestilização, de 2007), com o nome do carro escrito no capô em letras separadas. Só lembrando que a Land Rover foi comprada pela indiana Tata em 2008. A grade dianteira do EcoSport também será (ligeiramente) renovada, passando a ter três lâminas horizontais. As rodas também terão novo visual, assim como o grafismo do painel de instrumentos, que deve ser a única alteração do interior.
De acordo com a Quatro Rodas, esta reestilização será a última do EcoSport até a chegada da nova geração, prevista para estrear em 2011. Mas seria legal se o EcoSport 2010 já viesse com o motor 1.6 Sigma. Mas, se o jipinho for mesmo lançado em outubro, a estréia da nova motorização dificilmente deve acontecer, já que a marca quer “queimar o cartucho” do Sigma com o novo Focus 1.6, que chega em dezembro, juntamente com o novo Focus 2.0 flex, aposentando de vez o “velho” Focus. Com isso, o EcoSport deve ficar mesmo com o propulsor 1.6 Zetec Rocam na mudança de linha. Caso o Eco 2010 fique mesmo para 2010, a chance dele receber a motorização Sigma aumenta.

Comentários (6)

  1. É um tipo de carro para quem gosta do off road, fico com a opinião do Boris Feldman,é um carro perigoso para quem não gem habilidade no volante, prefiro os sedans.

  2. Não nego que o carro é bonito, mas já ouvi mtos comentários que esta TR4 é horrível no quesito dirigibilidade. Um carro duro, próprio pra off-road mesmo. Quanto à nova frente, ficou pior. Alguém discorda que esta frente é de Celta? kkkk! Um Celta alto! Já a traseira ficou melhor.

  3. É um belo carro, sem dúvida. E não tem concorrentes na sua faixa de preços (Ecosport está longe de ser um opositor). Já andei, mas nunca dirigi um, portanto não tenho idéia da estabilidade do veículo. Mas até onde eu sei, tem uma tecnologia boa implementada, como a distribuição variável de torque, que dá uma ajudada boa em pregar o carro no chão.

  4. Nunca dirigi um Pajero. Já o Ecosport é um carrão pra mim o 1.6zetec nem precisa mudar já que anda muito, não dá manutenção e tem um consumo bom proporcional ao desempenho.

  5. É uma maravilha de carro. A versão anterior podia ser um pouco dura, mas essa com certeza é muito superior. Troquei a minha 2007 por uma 2010 e achei ótima, estável, silenciosa, macia, parece um carro com as vantagens de jeep.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *