Impressões – O espaçoso e confortável Ford Fusion

É com muito prazer que publico mais um carro na seção “Impressões” do De 0 a 100 (o primeiro de 2010!), sendo o segundo sedã da lista e o primeiro representante da Ford. E nada melhor que começar com um dos melhores veículos vendidos pela marca norte-americana no Brasil atualmente, o Fusion. Quem enviou as informações e as fotos foi o Hugo Leite, de Olinda (PE). Pelo visto o Hugo cuida muito bem dos carros dele, já que o seu automóvel anterior tinha rodou mais de 180.000 km!

Quem quiser participar do Impressões, como o Leônidas, o Rafael, o Jow, o Hugo, o Bruno, o Joathan, o Leônidas (de novo!) e o Hugo Leite, basta enviar um e-mail para renatoparizzi@gmail.com. Fale um pouco sobre o seu carro. Descreva os pontos positivos, negativos e conte alguma coisa curiosa! E não se esqueça de mandar fotos do veículo (só serão publicados posts com fotos). Garanto que a placa (ou algum outro detalhe) não será mostrada.

Ford Fusion

“Não lembro exatamente qual o momento em que decidi comprar o Ford Fusion 2.3 16V (2006), mas lembro que desde que foi lançado sinto uma admiração por ele. Meu antigo carro era um Chevrolet Astra Sedan, 1.8 mpfi, 2002, a álcool. Um ótimo carro, só que já estava com mais de 180 mil km, ou seja, na hora de trocar. Ao sair a procura por outro carro, decidi que iria comprar um que oferecesse segurança, conforto e imponência no visual. Já nas lojas, vi que o Ford Fusion oferecia tudo o que eu queria e terminei por comprá-lo. Acho que fiz uma boa aquisição, isso, levando-se em consideração os benefícios e acessórios disponibilizados.

PONTOS POSITIVOS

O preço não foi alto, custou R$ 42.000, sendo R$ 30.000 à vista, com o saldo em 4 parcelas iguais, no cartão de crédito, sem juros. Por esse preço levei um carro:

. Sedan (meu perfil de carro);
. Preto (minha cor preferida);
. Imponente (carro de presença e de status);
. Potente (2.3, 16v);
. Econômico (estrada: 11,2 km/l; Cidade: 8,9 km/l, com o ar sempre ligado);
. Ar-condicionado digital, com controle na direção (conforto e praticidade);. Direção hidráulica (muito leve);
. Ajuste de altura e profundidade da direção hidráulica (conforto);
. Vidros elétricos, inclusive os traseiros, com possibilidade de bloqueio pelo motorista (conforto, praticidade e segurança com crianças e adultos tranquilos);
. Travas elétricas e abertura do porta malas na chave (praticidade);
. Alarme (segurança);
. Bancos em couro, com ajuste elétrico para o motorista (ótimos ajustes);
. Banco traseiro bi-partido (aumenta o espaço interno da mala, caso preciso);
. Retrovisor fotocrômico (conforto);
. Câmbio automático de 5 marchas (preciso nas trocas);
. Airbags frontais e laterais (segurança indispensável);
. Freios ABS (segurança indispensável);
. Teto solar (conforto, sem contar que meus filhos adoraram);
. Piloto automático, com controle na direção (conforto e praticidade);
. Computador de bordo (informação ao motorista)
. Super som integrado, 6 cds, mp3, com controle na direção (adorei o som. Ótimo!)
. Ótimo acabamento no painel e nas portas
. Compartimento de malas generoso (ótimo para mim que tenho dois filhos pequenos: 4 e 2 anos)

Para finalizar, o carro tinha 23.985 km, originais. Sei da originalidade da quilometragem pelo manual do proprietário. Ademais, fiz uma pesquisa na internet e descobri que o antigo proprietário é um dos diretores do TRE da Paraíba. Por telefone, o mesmo confirmou a originalidade da informação do painel e acrescentou que a revisão estava em dia. Por fim, o seguro custou R$ 2.400, isso, na tabela 110% da FIPE e carro reserva de 30 dias.

PONTOS NEGATIVOS

. O retrovisor não rebate;
. Há dificuldade nas manobras de rua, pois ele não esterça muito;
. Ao descer do carro é preciso fechar os vidros e o teto solar, que não são automáticos com comando na chave.

Eu estou satisfeito!
O que vocês acham? Sejam sinceros!”

Opinião do blogueiro

Nunca fui muito fã de cromados em carros. Mas, depois de morar por mais de um ano nos Estados Unidos, voltei com uma cabeça um pouco diferente, entendendo um pouco mais sobre esses cromados. E um dos primeiros carros que gostei com eles foi o Ford Fusion. Depois que eu dirigi o carro o veículo pela primeira vez então, gostei mais ainda. Ele é espaçoso, potente, bem acabado e muito bem equipado. O desempenho também é bom. Mas o que mais me chamou a atenção foi a relação custo/benefício. Era quase impossível comprar um carro com o mesmo nível do Fusion pagando o mesmo valor cobrado por ele.

Concordo totalmente com os pontos negativos observados pelo Hugo. Chama a atenção, pelo lado negativo, um carro dessa categoria ter problemas desse tipo. Se alguém souber, me avise se o “novo” tem os mesmos “defeitos”.

Falando do “novo” Fusion, ele está ainda melhor, já que o seu visual está mais bonito e moderno, além do motor mais potente e da opção V6 (com tração integral)! Mas o “velho” Fusion também é um ótimo automóvel, como foi descrito pelo Hugo (mais de 20 pontos positivos, contra apenas três negativos).

Comentários (32)

  1. “Câmbio automático de 5 marchas (preciso nas trocas)”

    Essa eu ñ entendi…

    Mas enfim, fora esses pontos negativos, eu coloco o fato de o carro ser preto (esquenta muito, lembrem-se do aquecimento global, na Calofórnia carros preto já são proibidos) fora que o preto se sujar fica horrível e caso seja lavado com balde de água e flanela (UM CRIME!!!) acaba com a pintura. Tá aí um carro em que ñ acho uma cor que fique boa, já o novo fica bom com qualquer uma.

    Em todo carro, parabéns pelo carro e sugiro que lave-o toda semana com polimento pelo menos 2/3 vezes ao ano (polimento com cera, ñ cristalizado).

  2. Xará, assim como vc, sou fã do Fusion, desde o lançamento!
    Ele deve ter uma manutenção bem salgada, mais a satisfação é tanta, que vc nem vai perceber!
    Parabens pela compra!

  3. Ñ Bruno é que aros de magnésio embeição (ñ sei se é assim que se escreve) fácil, tivemos um Palio que embeiçava o pneu só de subir a calçada de lado, e os bugres tb sofrem disso. São rodas mais bonitas que as de liga-leve comuns, porém tb são mais delicadas.

  4. As rodas de liga leve utilizam uma liga composta por alumínio (para menor peso), silício e ferro (para ganhar resistência), entre outros metais.
    O magnésio é um metal bastante resistente e leve, aproximadamente 30% menos denso que o alumínio.
    Os compostos de magnésio, principalmente seu óxido, é usado como material refratário em fornos para a produção de ferro e aço, metais não ferrosos, cristais e cimento.Assim como na agricultura, indústrias químicas e de construção. O uso principal do metal é como elemento de liga com o alumínio , empregando-a para a produção de recipientes de bebidas, componentes de automóveis como aros de roda.
    Fonte – Wikipédia

  5. O Fusion é um automóvel com bastantes itens de seguranaça que o carrão requer, confortável, ambos tem a transmissão automática de 6 marchas, e sequencial no 3.0L, o melhor para empurrar seus + de 1.650 kilos, quem tem é só elogios, tive o privilégio de guiá-lo é fantástico, no automático quando atinge 180 entra em ação seu limitador de velocidade, mantendo-o neste patamar, é só passar para o sequencial e adeus os demais.

  6. Pelo visto a expressão “embeiçar o pneu” é só nordestina. Pelo menos aqui quando se embeiça um pneu quer dizer que a roda abriu uma pequena abertura em relação ao aro deixando o ar sair, secando o pneu.

  7. Sobre as ligas-leves os mais atentos deverão concordar que então não se pode dizer que uma roda é de “liga-leve ou magnésio” sendo que o termo “liga-leve” contempla ambas as coisas!

    Uma roda de liga-leve pode ser tanto uma de alumínio + silício e ferro quanto uma de alumínio + magnésio.

    Uma roda nunca é feita somente de magnésio, sendo assim, “liga-leve” é uma “liga” que pode ser composta de vários metais leves. (com ou sem o magnésio) 🙂

    Minha opinião.
    Abraços!

  8. Olá Vinicar, não sei o valor da manutenção, pois ainda não fiz nenhuma. Na realidade não fiz nada até agora, só abastecer mesmo. Feito disse, o carro está com a manutenção em dia, confirmado com o antigo dono que é uma excelente e correta pessoa.

  9. Olá Paulo Freire, quando referi que o carro era preciso nas trocas das marchas, quis dizer que ele mesmo sendo automático não dá solavanco nas mudanças, ou seja, não dá pancadas, como também, que os seus engates são precisos, ou seja, que as mudanças ocorre no momento certo.

  10. Paulo Freire, completando suas observações digo que é totalmente verdade a questão da cor preta esquentar muito. Ela esquenta muito, muito, muito, mesmo. No mais, não sei diferenciar rodas de liga leve com rodas de alumínio.

  11. Olá Vinicar, vi que você tem interesse em comprar um Ford Fusion, não se é o novo, mas esse velho, igual ao meu, é um excelente carro. Eu estou adorando. o conforto, a presença e a segurança são maravilhosos, o custo benefício é nota 10. Comprei um carro excepcional pelo preço de um carro polo hatch somente com ar e direção. Não é com 24 mil km quilomentros que um carro desse porte fica acabado. Ele está praticamente zero. A única diferença é que mudou o modelo, mas o carro, mesmo sendo o “velho” continua sendo um super carro.

  12. Olá Daniel, concordo com a informação de que a desvalorização é grande, mas no caso eu nem reclamo, pois já comprei ele com a desvalorização do mercado. Pelo preço de um carro simples comprei um ótimo carro.

  13. Fui eu que exclui o comentário anterior, pois haviam erros de digitação.
    Eu aconselho a compra do Ford Fusion, principalmente para quem gosta de carro seguro e extremamente confortável e pratico. É um carro verdadeiramente completo.

  14. Há outros pontos que esqueci de mencionar.

    PONTOS POSITIVOS:
    1. Check-control. Esse sistema posibilita que o motorista faça uma checagem eletrônica do oléo do motor, de freio, das lâmpadas externas, da pressão dos pneus e outros itens, tudo isso com um simples toque de botão.

    PONTOS NEGATIVOS:
    1. Falta de iluminação de teto sobre os bancos traseiros e no porta luvas, que é pequeno demais.

  15. Segundo os caçadores de mitos na tv paga, o carro na cor preto tem sua temperatura elevada em 5 graus celcius, em relação ao prata e branco.

  16. FORD FUSION – CARRO TOP – 1º MUNDO
    UM VERDADEIRO AMERICANO – NÃO ESTERÇAR MUITO É UM PROBLEMA MESMO É O MESMO QUE ACONTECE COM A PICKUP GM S10, JÁ EM RELAÇÃO AOS VIDROS NÃO SEREM AUTOMÁTICOS É COMUM EM CARROS NORTE AMERICANOS CREIO QUE É UMA NORMA DE SEGURANÇA PARA EVITAR ESMAGAMENTOS EM CRIANÇAS OU OUTROS DE FORMA ACIDENTAL, POIS VOCÊ NÃO VAI SIMPLESMENTE APERTAR UM BOTÃO E IR EMBORA E SIM VAI OLHAR CADA VIDRO SUBIR. Certa vez um TOYOTA COROLLA esmagou (e salvo engano matou) uma criança no BRASIL (São Paulo) com esta facilidade dos vidros e sem sensor anti-esmagamento.

  17. “. Ao descer do carro é preciso fechar os vidros e o teto solar, que não são automáticos com comando na chave.”

    Quanto ao teto solar não sei, mas os vidros das portas exigem um equipamento para se fechar com comando a chave… No polo tinha o problema semelhante, vc tinha que ficar apertando o botão de trancar do alarme até q todos os vidros estivessem fechados. Com um equipamento, que vc procura na proprica concessionaria, os vidros são fechados automaticamentes com apenas uma apertada.

    Procure uma concessionaria Ford.

  18. O carro da minha tia tem essa centralina, que funciona muito bem, é um Chevrolet Prisma.
    Fui informado que o seguro não cobre sinistro causado por manipulação da originalidade do carro. Em sendo assim, prefiro o desconforto de fechar todos os vidros o teto solar.
    Obs.: O meu antigo Astra possuia essa centralina original da fábrica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *