Justiça determina recall do Stilo e multa Fiat em R$ 3 milhões

ATUALIZADO novamente falando sobre a data início do recall (12/03/2010).

ATUALIZADO com a resposta oficial da Fiat (10/03/2010).

Essa notícia acabou de sair no site Folha Online. Esta história ainda vai dar muito pano pra manga.

Confiram na íntegra:

Ministério da Justiça determina recall do Stilo e multa Fiat em R$ 3 milhões

O Ministério da Justiça vai multar a montadora Fiat em R$ 3 milhões devido a um defeito nas rodas do veículo Fiat Stilo que causou acidentes e não foi solucionado pela montadora. Além disso, o governo vai determinar que a montadora faça o recall imediato dos automóveis.

De acordo com o ministério, um parecer do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) constatou a existência de um defeito no conjunto do cubo da roda dos veículos, o que poderia, em último caso, causar a soltura da roda.

Durante a investigação, foram noticiados cerca de 30 acidentes envolvendo o problema entre 2007 e 2008, com veículos fabricados entre 2004 a 2008.

A multa, aplicada através do DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor) é a máxima prevista no Código de Defesa do Consumidor, “tendo em vista que a montadora negou a existência de defeito e não realizou recall, colocando em risco a saúde e segurança dos consumidores”, afirma o Ministério da Justiça.

O recall, de acordo com o órgão, deve abranger todos os modelos do Stilo fabricados após abril de 2004, para a substituição dos cubos das rodas traseiras por cubos fabricados em aço forjado. Em 2009, de acordo com dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), foram vendidas 5.624 unidades do automóvel para pessoas físicas e 5.648 para pessoas jurídicas.

De acordo com o MJ, a Fiat participou dos estudos a respeito do Stilo e afirmou que não havia defeito e, portanto, não haveria também necessidade de recall. De acordo com a montadora, diz o ministério, o desprendimento das rodas era consequência dos acidentes e não sua causa.

O DPDC afima que os consumidores cujos veículos possuam o defeito devem procurar imediatamente a empresa. Procurada pela Folha Online, a Fiat ainda não se manifestou sobre o assunto.

FIAT (nota oficial da empresa)
A FIAT foi surpreendida pela decisão do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) de que deveria realizar o recall de veículos Stilo para a troca dos cubos de roda traseiros.

A decisão do DPDC se baseou no laudo da empresa CESVI, contratada pelo Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), do qual a FIAT não teve conhecimento prévio nem oportunidade de se manifestar.

A FIAT discorda totalmente do referido laudo e da decisão do DPDC.

Foram apresentados ao DPDC vários laudos que comprovam que não existem defeitos nas referidas peças e que os acidentes noticiados não foram causados por falha mecânica.

A FIAT garante e assegura, assim, que não existe o apontado defeito no veículo Stilo, e contestará a decisão do DPDC nas instâncias adequadas.

Entretanto, reconhecendo a intranquilidade causada pela notícia da decisão do DPDC, a FIAT, em respeito ao consumidor, realizará a substituição dos cubos da roda traseira do Stilo, nas circunstâncias que serão anunciadas em breve.

Recall do Stilo começa no dia 18 de março (nota oficial da Fiat)

A Fiat deu início hoje à convocação de recall do modelo Stilo, para que seja providenciada, a partir da próxima quinta-feira, dia 18 de março de 2010, a substituição dos cubos de rodas traseiras deste veículo, em atendimento à determinação do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor.

O recall atinge os veículos fabricados entre 13 de abril de 2004 e 9 de março de 2010, sem ABS, e totalizam 52.474 veículos (chassis com número de série de 3025720 a 3098841). Nos respectivos veículos, os cubos das rodas traseiras, fabricados em ferro fundido, deverão ser substituídos por peças em aço forjado.

No comunicado, a Fiat ressalta que, com esta atitude, demonstra o profundo respeito que dedica aos seus consumidores e o seu reiterado compromisso de garantir a qualidade e a confiabilidade de seus produtos.

Este serviço é gratuito, devendo ser agendado na concessionária e/ou oficina assistencial Fiat de sua preferência. Em caso de duvida, o cliente deve entrar em contato com a Central de Relacionamento Fiat, no telefone 0800 707 1000 ou ainda, pelo website: www.fiat.com.br.

Comentários (36)

  1. QUEDA DO MITO DE LEÔNIDAS – FIAT É CULPADA E EVITOU RECALL – CARROS COM ABS NÃO SOFRERAM DESTE MAL. É UMA PENA! O CARRO QUE SBSTITUIU O TIPO PEGA FOGO AGORA SAI DE SENA COM O STILO SOLTA RODA. SERÁ QUE VW GOL, FOX E VOYAGE IAM PADECER DO MESMO MAL, MAS A VW FOI ÁGIL E CHAMOU LOGO OS SEUS CARROS SERÁ POR QUE A MAIORIA ABSOLUTA DELES NÃO TEM ABS.

  2. Tive um Palio 2007 que desde novo tinha problemas na embreagem. A Fiat me levou em “banho-maria” até a garantia daquela bomba terminar. Todas as vezes que levei o carro à autorizada eles “regulavam” a embreagem, mas ela voltava a patinar em poucas semanas. Já vi relatos de vários donos de Palio, Siena e Idea com o mesmo problema. Este seria mais um caso de recall se a Fiat respeitasse o consumidor. Vendi o Palio e nunca mais espero comprar um Fiat.

  3. Coitado de quem comprou a bomba do Leonidas, será que ainda está vivo?

    Só tenho um adjetivo para classificar a Fiat: ESCROTA.

    Senhoras e senhores, 8 pessoas perderam a vida por causa dessa montadora escrota e seu stilo asassino!

  4. Leônidas?


    kkkkkk!

    Bom, ainda bem que o Stilo não vende bem. Só cerca de 10 mil unidades no ano todo. Se fosse o Astrão, aí sim seria um problema! 10 mil unidades é coisa pra três meses de venda do GM…

    Fui Iludido Agora é Tarde [2]

    só palio e derivados e uno que prestam na FIAT. O resto é e sempre foi bomba! Tempra, Marea, Stilo, Linea…..

  5. Vergonhoso ver que um recall tão sério como esse não foi realizado espontaneamente pela Fiat.

    A montadora preferiu deixar seus consumidores morrerem a gastar dinheiro consertando os carros.

    Mas agora não tem jeito, terão que fazer o recall e ainda amargar uma provável queda nas vendas, já que muita gente deixará de comprar o Stilo por causa disso.

    Como dissera, triste fim de um carro que há muito tempo está ultrapassado.

  6. Vou ficar feliz pq algo de errado vai ser consertado mas não pq foi identificado que um carro tal necessariamente tem um defeito grave…

    A única coisa que dá raiva é esse jogo de empurra mesmo….Fiat, VW, TOYOTA (verdadeiros automóveis?) todas iguais no Brasil, terra de ninguém!

    O MJ deveria ficar de olho e cair matando em todas montadoras sempre!

    Em tempo, vocês já repararam o tanto de carro da FIAT que tem problemas de acendimento nas lanternas traseiras???

    Um amigo comprou um pálio zero a mais de 1 ano atrás e com 1 semana de uso um dos lados já nao acendia. Desde então começei a reparar no trânsito o tanto de carro Fiat novo que só acende um lado! rs
    O pior é que geralmente o dono não vê!

    Ou todo Fiat é assim? hauahuhaa
    Te contar viu!

    Abraços!

  7. Tenho que te parabenizar Renato, pois foi através de vc que fiquei sabendo do que ocorria com os Stilos. A noticia era tratada de maneira bem “escura” por todos os outros veículos de mídia. Acho que foi medo de perder os milhares em patrocionio da Fiat. Continue assim…

  8. Vamos aguardar realmente Leonidas, que, como dizem na linguagem popular, a Fiat “aja como homem”, e assuma seus erros, e os conserte. Se é que ela já não consertou por debaixo dos panos né…pq quando vc deixa o carro pra fazer a primeira e única revisão que a Fíat faz dentro da garantia, ela pode ter concertado esse defeito sem queimar seu nome com um recall oficial.

  9. Os meus colegas engenheiros que trabalham na FIAT são honestos. Não mentiriam apenas para manter seu emprego. Pelo menos eu penso assim. Caso a FIAT desista de chegar até o último recurso na Justiça, vai assumir que seus engenheiros erraram ou são desonestos. Se isto acontecer, eu mesmo NUNCA mais comprarei nenhum FIAT. Só que isto ainda não aconteceu e por isto eu disse: Vamos aguardar. É FATO!

  10. Caro Leônidas é fdato que os carros equipados com ABS não apresentaram o defeito. Será que o freio traseiro é do tipo disco e não tambor. A VW convocou os seus carros pois eles não dipõem em sua maioria de ABS. Será que o sistema diminue o esforço no eixo e na roda traseira?

  11. Wlad na verdade carros com ABS tem o cubo da roda traseira diferente devido ao sensor de rotação que é integrado ao mesmo.

    Mais um indício que mostra que com certeza os cubos “comuns” tinham algum defeito crônico.

  12. A Fiat não foi pega de surpresa, ela sabia da investigação que durou uns 2 anos, e deve ter sido muito bem feita com certeza.
    Leonidas se conscientise de uma vez por todas, 8 pessoas morreram, poderia ter sido vc e sua família. coloque-se no lugar dos parentes dessas 8 pessoas sorteadas pela Fiat. Ela negou e vai continuar negando pq além do recall ela vai ter que idenizar as vítimas fatais ou não!

    Conheçam a CESVI (Centro de Experimentação e Segurança Viária):

    http://www.cesvi.com.br/indices/index.shtm

  13. A FIAT não foi pega de surpresa e sim ficou surpresa com o resultado já que sua investigação apontou exatamente o contrário. Não defendo a FIAT, mas também não condeno até que tudo seja esclarecido. Novamente, VAMOS AGUARDAR. Se no final, ficar claro que a FIAT escondeu um defeito desta gravidade, ADEUS FIAT. É FATO!

  14. Fonte:

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u704804.shtml

    Vítima diz que concessionária sabia de defeito em carro da Fiat
    FELIPE NÓBREGA e ROSANGELA DE MOURA
    colaboração para a Folha de S.Paulo
    “Justiça foi feita”, comemorou o técnico de informática Márcio Gomes de Menezes, 41, ao saber, ontem, do parecer da Justiça que obrigou a Fiat a fazer o recall do Stilo. Ele diz que foi um dos 49 motoristas que alegaram ter sofrido acidentes por conta de problemas no eixo traseiro do carro.
    No acidente envolvendo o carro de Menezes, em setembro de 2007, próximo a Sete Lagoas (MG), uma jovem, que estava no veículo, morreu. Pelo menos outras sete mortes podem estar relacionadas aos acidentes envolvendo o modelo, que figura entre os 40 mais vendidos do mercado.
    Entre elas a de uma garota de 18 anos, que seguia no carro de Túlio Tonini de Oliveira, 22. O acidente ocorreu em fevereiro de 2009, na rodovia Washington Luís. Ele e mais duas pessoas se feriram gravemente.
    “O carro tinha acabado de sair da revisão. A soltura da roda parecia inexplicável, até um conhecido nos relatar os outros casos”, conta Ilmeida Helena Tonini de Oliveira, mãe do rapaz, que chegou a responder por homicídio culposo (sem intenção de matar).
    Segundo a guia de turismo Carla de Morais Barbosa, 41, de Brasília, uma pessoa viu a roda do carro se desprender na BR-242, em Seabra (BA), em linha reta, em 2008. Pedestres encontraram a roda “a vários metros do local do acidente”.
    “Lembro-me do meu marido, tentando controlar o veículo, gritando: “Segurem-se que vamos capotar!'”, narra ela. “Uma das minhas filhas, de nove anos, sofreu traumatismo craniano.” A menina já se recuperou.
    Já o professor Éden Mark de Souza, 34, também do DF, conta que, em 2007, perdeu o controle do seu Stilo na BR-251. “O carro começou a tremer, rodou e capotou. Como sequela, fiquei sem parte da audição.”
    Em março de 2008, quando o caso foi relatado pela Folha, a Fiat, que retirou peças do carro de Souza para análise, informou que a roda caiu por “esforço excessivo no eixo traseiro direito”. Souza nega que estivesse em alta velocidade ou com o carro carregado.
    Contratado por Barbosa e Souza, o perito João Valentim Bin emitiu, na época, um laudo técnico favorável às vítimas, alegando que, nos dois casos, a causa do acidente foi o desprendimento de uma das rodas traseiras. O engenheiro tomou como base boletins de ocorrência, declarações de envolvidos e testemunhas, além de inspeção visual.
    Outra vítima, o empresário Elson da Silva, 42, diz ter ficado “abismado” quando relatou o seu acidente para um técnico da concessionária Fiat. “O mecânico sabia que era um defeito de fábrica e ainda queria cobrar R$ 9.970 pelo conserto.”

  15. Eu acho a FIAT muito fraca quanto as garantias ao consumidor… Nem mesmo recall aceita fazer, há a necessidade de uma intervenção estatal. E não existe essa de que fizeram testes e garantiram que não havia problema… Estamos falando de cerca de 30 acidentes pelo o mesmo motivo!! Simplesmente foram incapazes de irem a fundo e acharem uma solução.

  16. Nunca tive problema com a Fiat sabem porquê?, nunca tive um e nem vou arriscar, é Tipo pegando fogo, Stilo soltando a redonda, Marea com motor cheio de borra, era o 147que a segunda marcha entrava só no sopapo, Oggi uma merda, Prémio outra bosta e por aí vai.
    Já pensaram se compro o Puntão Linea?, tava lascado.
    O único carro que se salva na Fiat Brasil é o… o… o… já sei! ainda vai ser produzido.

  17. No final do texto sorrateiramente ela assume a culpa: “Entretanto, reconhecendo a intranquilidade causada pela notícia da decisão do DPDC, a FIAT, em respeito ao consumidor, realizará a substituição dos cubos da roda traseira do Stilo, nas circunstâncias que serão anunciadas em breve”.
    Desde quando alguma das grandes no Breasil teve respeito pelos consumidores.
    É DE LASCAR

  18. FORD PINTO AMERICANO = FIAT TIPO BRASILEIRO PEGAVAM FOGO COM UM ERRO DE ENGENHARIA TREMENDO. JÁ O FIAT STILO SUBSTITO DO TIPO solta a roda e mata gente. Triste fim. É uma pena a FIAT não ter aprendido com o FIAT TIPO. Vamos esperar para ver se o FIAT BRAVO terá o mesmo destino dos carros médios hatch da FIAT – saem de linha com erros graves de fabricação e segurança.

  19. Não é só carro médio da FIAT que dá problema, perguntem aos “propríotários” de modelos da família Palio sobre o disco de freio empenado e embreagem que vai embora com menos de 20 mil kms…

  20. A embreagem do Uno Mille 2006 foi “pro espaço” com 45.000Km rodados.

    O rolamento da embreagem estourou literalmente, e ela não dirigia com “nenhum vício” de descansar o pé na embreagem ou outro parecido.

    Realmente os modelos Fiat populares são BEM fraquinhos…

    Se tenho algo contra a marca? Só uma bazuca, uma metralhadora e um canhão… Brincadeirinha…sou da paz!!!

    Todas as marcas tem os seus PÊNALTIS e é um erro crussificar apenas a Fiat (apesar da caradepau de não assumir casos com mortes.

    Exemplos:
    – Ford Ranger no qual foi feito um recall em 2009 de modelos 1996/97 (???!!!).

    – Ford Explorer 1994/95 que estouravam os pneus e provocava capotagens (houve várias mortes nos EUA).

    – VW corta dedo no banco traseiro.

    – GM Corsa com problemas nos cintos de segurança dianteiros.

    – VW Gol GV: quantos recalls mesmo?

    – Jeep Gran Cherokee: hélice do motor podia soltar e decaptar quem abrisse o capô.

    – Toyota e o freio que prende.

    Tudo pela pressa de lançar um modelo antes do concorrente ou de pensar apenas nos lucros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *