Por R$ 28.294, Chevrolet lança Classic 2011 com visual do Sail chinês, antigo e fora de linha

A Chevrolet apresentou oficialmente hoje a já ultrapassada linha 2011 do Classic. Com visual copiado da antiga geração do Sail chinês, mas inédito para o consumidor brasileiro, o sedã compacto da General Motors chega com o já conhecido motor 1.0 VHCE, uma versão de acabamento (LS) e preço sugerido a partir de R$ 28.294.

A principal novidade do “novo” Classic brasileiro é o seu visual. Sua dianteira é toda nova, incluindo conjunto ótico, grade, entrada de ar e pára-choque. A traseira também foi alterada, com novas lanternas horizontais, que invadem a nova tampa do porta-malas e pára-choque redesenhado. A lateral segue praticamente sem alterações.

Tudo muito bem copiado em relação ao antigo Sail vendido na China, que já foi substituído por uma geração nova de verdade. Será que os consumidores brasileiros também não mereciam esta nova geração?

No interior, o Classic 2011 nacional tem mostradores com novo grafismo nova padronagem de tecido, e manopla de câmbio vinda do Prisma. Equipado de série com desembaçador elétrico do vidro traseiro, vidros verdes, imobilizador eletrônico, preparação para som e rodas de aro 13” com calotas, o sedã passa a ser vendido unicamente na versão LS com preço inicial sugerido de R$ 28.294 (já com IPI de volta). O valor é superior aos R$ 26.623 pedidos anteriormente pelo Classic 2010 e mais próximo ao do Prisma Joy 1.0, que sai por R$ 30.500.

Para os opcionais e acessórios, a Chevrolet disponibiliza ar-condicionado, direção hidráulica, travas e vidros elétricos, ar quente, alarme, protetor de carter, faróis com máscara negra, rodas de alumínio de aros 13” ou 14”, lâmpada azul (Blue Vision), alça de segurança do teto, acendedor de cigarros, cinzeiro, (novo) rádio com sistema PRDS, que recebe notícias enviadas no visor, entre outros itens.

Os equipamentos foram divididos em quatro “kits”: Estilo, Conforto, Entretenimento e Proteção. Vale destacar o “Kit Proteção”, que não oferece airbag duplo e freios ABS, mas sim adesivos refletivos, tapetes de carpete e borracha e protetor de cárter.

Mecanicamente, o Classic não mudou. O motor VHCE 1.0 8V flex tem os mesmos 78 cv de potência e 9,7 mkgf de torque com etanol e 77 cv e 9,5 mkgf com gasolina. Segundo a Chevrolet, quando abastecido com álcool, o Classic precisa de 13,6 s para ser acelerado de 0 a 100 km/h.

Com as mudanças (visuais e de preço) da linha 2011, a GM espera que o Classic suba 20% nas vendas, ficando com uma média mensal de 11 mil unidades.

Fonte: Jalopnik
Fotos: Chevrolet/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *