Golf VII é flagrado no Brasil

Mais uma vez falo do Golf aqui. Dessa vez porque o pessoal do blog Sporting Brasil conseguiu flagrar, em terras brasileiras, uma mula da sétima geração do hatch médio da Volkswagen. O flagrante foi feito nos arredores da fábrica da marca em São Bernardo do Campo (SP).

De acordo com os autores, a foto foi feita a 190 km/h, já que o motorista da Volks acelerou para despistar os fotógrafos. Os responsáveis pela imagem estavam a bordo de um Vectra Elite Next Edition 2.0 Flexpower (automático). A VW não queria mesmo que o carro fosse flagrado. Mas, com a ajuda da Chevrolet, isso foi possível.

Fiquei bastante satisfeito com o flagrante porque é um sinal de que a Volkswagen do Brasil considera o lançamento do Golf VII por aqui. Pelo visto, esta é uma das opções da marca. A outra seria aproveitar as máquinas aposentadas da geração anterior (6ª) e lançar o Golf VI no mercado nacional.

No outro post, disse que ficaria satisfeito até com o Golf V no Brasil, no lugar do defasado 4,5. Mas repensei: isso seria ridículo! Temos que exigir, no mínimo, o Golf VI para o nosso mercado. Mas, o ideal, é ter o VII. Chega de projetos antigos nas nossas ruas!

Comentários (5)

  1. AONDE ASSINO??? 🙂

    Mas Parizzi, o vectrão custoooou a pegar hein! hehehehe (puxando sardinha ON)

    Se vier o 6 = reuso do maquinário antigo(nem por isso estaremos malz na fita) masss ainda será criticado por chegar 1 geração atrás!

    Se vier o 7 = respeito com o consumidor brasileiro e coerência com oq a VW pretende que é a redução dos custos que a plataforma do MK7 proporcionará.

    Não espero muito dessas montadoras mas fico no aguardo ansioso!

  2. Se já estão rodando com o 7 é por que provavelmente essa foi a escolha da VW. Falaram que seria lançado no final de 2011 mas acho meio improvável a VW deixar passar tanto tempo já que o Golf brasileiro só cai em vendas… Seria muito prejuízo.

  3. Creio que o maquinário de montagem do Golf 6 para o 7 não muda muito. Aqui ainda fazem a VW Kombi de forma quase artezanal. Creio que os engenheiros evoluem os carros aproveitando o máximo do maquinário existente por uma questão de custo de produção e desenvolvimento. Aliás o ciclo de vida dos modelos está tendo a ser menor do que 6 anos, se for trocar o maquinário, haja máquina.

Deixe uma resposta para Gustavo Meneghetti Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *