Peugeot frustrada no Brasil. Mas esperança existe e é já real

A Peugeot corre contra o tempo para recuperar mercado e prestígio no Brasil. Deve ser realmente complicado ver os seus modelos serem superados em vendas para dinossauros da indústria nacional.

A perua derivada do 206,5 – digo 207 -, a 207 SW, não consegue superar a veterana (idosa) Volkswagen Parati. De janeiro a outubro de 2010, foram vendidas 6.138 unidades do modelo da Volks, contra 4.484 unidades da station da marca do leão. O veículo da Peugeot só conseguiu superar a perua gol em três dos setes meses analisados.

Você pode até estar pensando: “mas a 207 SW também é um quase uma veterana, já que o carro nada mais é que o 206 perua”. Realmente isso é verdade. Mas, o “super lançamento” Hoggar também não vai bem das pernas. O modelo conseguiu a proeza de não ultrapassar a Ford Courier em vendas em nenhum mês de 2010! Tudo bem que a picape da Peugeot foi lançada no só chegou efetivamente ao mercado nacional em maio.

Mas, mesmo assim, quase chega a ser uma vergonha “apanhar” da Courier. De janeiro a outubro de 2010, foram vendidas 5.833 da pequena e carente picape da Ford, contra 3.157 unidades da Hoggar. Só para comprar, nos primeiros 10 meses desse ano, a Fiat emplacou 94.290 Stradas.

O que dizer então do 307 Sedan, que, com apenas 2.368 unidades vendidas em 2010 (janeiro a outubro), não consegue superar Nissan Sentra (4.551 unidades), Chevrolet Astra Sedan (3.868) e até o Renault Mégane (2.911).

Pelo menos a Peugeot está se movimentando e já está tirando do forno três super lançamentos, apresentados oficialmente no Salão do Automóvel de São Paulo. O primeiro a desembarcar por aqui é o 3008, ainda em 2010. Ele será vendido, indicialmente, em duas versões: Allure, que parte de R$ 79.900, e Griffe, que tem valor sugerido de R$ 86.900.

As duas versões são equipadas com motor 1.6 turbo de 156 cv de potência e 24 kgfm de torque, câmbio automático sequencial de seis velocidades, e chegam com freios ABS, seis airbags, controle de estabilidade, ar-condicionado digital dual-zone, conexão bluetooth, compartimento refrigerado no console central e rodas aro 17”. O 3008 Griffe tem ainda bancos com revestimento em couro, teto solar panorâmico, bancos dianteiros aquecidos (bastante úteis para as frias terras brasileiras) e sensor de chuva e crepuscular.

O visual do 3008 é um dos seus principais atrativos, juntamente com sua tecnologia embarcada. Pelo que pude verificar no Salão do Automóvel, o acabamento é bom, bem feito, mas sem refinamentos super luxuosos. Pelos testes e avaliações que já li do carro, ele realmente parece ser muito bom. Seu desempenho, por exemplo, é excelente para um carro de mais de 1.600 kg de peso (e com motor 1.6). Segundo a marca, o 3008 precisa de 9,5 s para ser acelerado de 0 a 100 km/h e atinge 202 km/h de velocidade máxima.

O mais esperado, pela importância do segmento, é o 408, que mata, de uma vez, o 307 Sedan e o 407, e que chega no primeiro trimestre do ano que vem, com a motorização 2.0 flex e, provavelmente, no futuro, com 1.6 16V flex. Seu objetivo é claro: ser um sucesso de vendas, o que o 307 Sedan nunca conseguiu ser.

Visualmente, ele é muito mais bonito e, principalmente, harmônico que o 307 Sedan. Com os erros (e acertos) aprendidos pela Peugeot nos últimos anos no segmento dos sedã médios, o 408 tem um grande potencial de mercado. O fato dele ser bem mais moderno também vai ajudar bastante.

O Peugeot 408 mede 4,69 m de comprimento, 1,815 m de largura e 2,71 m de entre-eixos. Seu porta-malas, segundo a marca, tem capacidade de 562 litros.

Finalizando, no segundo semestre de 2011 teremos nas concessionárias da marca do leão o belo esportivo RCZ, um cupê compacto 2+2 lugares. Seu motor 1.6 turbo de 165 cv de potência, com câmbio automático sequencial de seis velocidades, e seu visual ousado devem mesmo chamar a atenção pelas ruas, entrando na garagem de um seleto e restrito grupo de brasileiros.

Comentários (24)

  1. Tem gente que demora a acordar!
    O 206,5 foi o tiro no pé do Leão. O marketing de pre-lançamento fazia o consumidor esperar um carro de outro mundo…ou pelo menos o francês original, que nunca chegou! Acabou perdendo mercado para sua conterranea Renault, e sua irmã Citroen.

  2. A peugeot perdeu o tempo de lancamento.. ela estava bem no mercado a um tempo atrás, tinha prestigio e era bem vista.. dai deixou o 307 morrer a mingua.. Depois disso lancou o 206,5 que apesar de hoje vender razoavel, nao fez oq tinha que fazer: aumentar as vendas no leão..
    mas pra mim ela errou mesmo com o 307.. ela tinha o mercado de hatch na mão e deixou morrer..

  3. Ahh e tbm nao podemos negar que a gambiarra da peugeot é muito mal feita.. oq dizer de 307 sedan, 207 passion e 207 SW, sao simplesmente horriveis, mal feitos, as traseiras parecem que foram coladas no carro depois de pronto.

  4. Dos franceses e a que mais me agrada, errou a mao no 207, o 307 sedan errou muito a mao tb e faltou um marketing mais agressivo também, mas acho que pode se redimir diante desses dois lançamentos.

  5. Bruno, o 3008 é mecanicamente superior a quase tudo sendo vendido no nosso mercado.

    Dê uma olhada aqui: http://www2.uol.com.br/bestcars/testes3/peugeot-3008-1.htm

    Motor com injeção direta e desenolvido em parceria com a BMW, lanternas iluminadas por LED, pára-brisa acústico, dynamic rolling control, etc, etc, etc.

    Quero ver um carro até 90 mil sendo vendido com tamanha qualidade mecânica, tecnologia empregada, utilização dos espaços no interior do veículo de maneira inteligente e qualidade de construção.

    Não tem japonês, alemão ou coreano com um conjunto tão atraente na faixa de preço. O visual é subjetivo.

    Um vídeo pra conhecê-lo melhor: http://www.youtube.com/watch?v=N5T_qz1eXVg

    Gostei demais. Com 86 mil a gente compra Fusion, Civic top, Corolla top e Tucson V6. Todos estão bem distantes da qualidade desse carro. A Peugeot dessa vez acertou a mão.

  6. É, sem dúvidas que a comparação que fiz foi somente entre equipamentos do carro.

    Com certeza o 3008 sendo de um projeto moderno deve ter bastante tecnologia nova embarcada.
    Quanto a isso não se pode comparar com o meu carro que tem projeto da década de 90.

    Só achei o motor meio conservador, ainda mais usando injeção direta…
    Abraços!

  7. A única vantagem em se ter um Peugeot é (ou era no caso do 206) de ter um carro atualizado mundialmente e com mais opcionais e tecnologia, para compensar a fragilidade mecanica e a desvalorização no mercado de usados, eu prefiro mil vezes comprar um dinossauro VW do que um dino Peugeot, só louco pra comprar uma Hoggar para o trabalho, se o 206 já nao aguenta uso normal… por isso que as vendas desse carro estão e serão baixas. Se a Peugeot não atualizar a sua linha vai fracassar em vendas, isso é fato, nao adianta que ela não tem Mille, Gol, Parati…

    Obs.: Tenho um 206…

  8. O fato hoje é que a Peugeot no Brasil está falida. Demoraram para construir alguma reputação no mercado e depois trataram o consumidor brasileiro como palhaços lançando carros como esse 207. É muita audácia e cara de pau. Agora colham os frutos!!

  9. Enquanto tiverem carros frágeis para nossas ruas com manutenção cara e constante será assim. Parati e courier já deveriam ter saido de linha a tempo, mas são carros fortes a courier é um tratorzinho.

  10. Enquanto tiverem carros frágeis para nossas ruas com manutenção cara e constante será assim. Parati e courier já deveriam ter saido de linha a tempo, mas são carros fortes a courier é um tratorzinho.

  11. Prezado Renato Parizzi, dizer o porquê que o Focus Sedã não vende é uma tarefa árdua, agora dizer o porquê do fracasso da Peugeot (perder para a jurássica GM é um fracasso), no Brasil é fácil, eu dizia, disse e direi:
    1 – são feios demais (o 3008 e 408 tem tudo para vender mais não vai ser o que a Peugeot espera).
    2 – Manutenção cara e o pós venda é um terror.
    3 – Desvalorização acima da média.
    4 – Não são confiáveis nem duráveis.
    5 – Leva o peso de ser rejeitado nos EUA e Canadá.
    A tal Hoggar eu disse e repito não vai nem fazer cosquinha nas duas lideres do mercado, Strada e Saveiro.
    E por último trata-se de um francês portanto é uma verdadeira carruagem.
    Anotem aí, os Coreanos já fazem carros melhores que os franceses, e o chineses não vai demorar e vão montar carros melhores que as três francesas.

    15.500km, 4 idas a concessionária para: 2 trocas de óleo (por capricho e zelo da minha parte), uma revisão e um recall, é só alegria.

  12. Em tempo: Parizzi, já notou que nas enquetes onde há modelos franceses eles estão sempre em últimos?, se alguém tem prova do contrário por favor mostre-nos.

  13. Dantas, esse carro bota qualquer Hondinha no chinelo tanto em termos de tecnologia quanto em mecânica.

    Compre as revistas falando dos comparativos.

    E larga a mão de dizer que francês não é durável. Hoje Fiat, VW, Honda, Hyundai e afins são muito parecidos nesse quesito.

    Tem pós venda bom e ruim. E a manutenção não é cara assim.

    Pare de propagar ideias. Vá até uma concessionária, faça o orçamento de alguns equipamentos e veja o preço da hora de serviço. Que fanatismo ridículo…

  14. Peugeot não é confiável e nem duravel ?
    Bom, eu já tive um 206 que rodou mais de 150 mil quilometros e tirando a manutenção regular (oleo, filtros, etc.) só tive que trocar peças que são trocadas normalmente em qualquer outro carro após uma certa quilometragem como amortecedores e correia dentada.
    E em termos de tecnologia, acabamento interno e itens de série a Peugeot ganha disparado da maioria dos carros asiáticos.
    Hoje tenho um 307 SW que vem com muito mais itens de conforto e segurança que uma Fielder, sem falar que o acabamento interno é muito melhor.

  15. both of you on top make me sick, a post in Portuguese and you guys tried to add a comment in English com on !
    Da proxima vez respona o topico em portugues
    by the way
    tenho um 206 1.6…. nao troco por nenhum gol, uno, ou qq coisinha q chamam de carro, as montadoras nacionais deveriam se espelhar na peugeot…….

  16. Normalmente quem critica a Peugeot é porque nunca teve.
    Pago uns 50 reais mais caro na manutençao , porém meui carro é muito mais confortável que corsa/ uno/palio/gol/fox.

    A peugeot erra no marketing, mas pelo menos entraga carros mais completos e confortávéis que os 4 dinossauros. (GM/ FORD/ VW/ FIAT)

  17. Dantas tenho pessoas da família que tem um peugeot 408 e eu digo e repito que a peugeot tem tudo pra ter uma excelente venda e o carro é lindo,perfeito,luxuoso e marca presença em qualquer lugar que ele estiver e não é qualquer carro que tem 4,68m de tamanho e aqueles faróis que tomam da lateral a parte da frente do automóvel e Pedro e Mariana tem razão deixa de ser fanático.

  18. Bem, vou direto ao assunto, a verdade é que no Brasil as estradas não são irregulares e péssimas, qualquer carro vira uma “carroça”. Comprei uma Peugeot 206 SW Feline 1.6 16v Flex com somente 75.000Km rodados e sua manutenção só é realizada em Autorizada. Gostei muito do carro, muito seguro e econômico, e olha que já tive vários modelos e marcas diferentes. O brasileiro na sua grande maioria só quer saber de andar e só lembra de manutenção quando quebra, se der pra “amarrar” um arame tá valendo e vai seguindo. Não é bem assim!!!
    A VW ganhou mercado e confiança pelo robusto e duro fusca ( que DEUS o tenha), o melhor carro desta marca que possuí foi um Passat TS 80 ( muito confortável). Devemos ser mais cuidadosos ao falar de carros, pois as opiniões são bem distintas e divergentes!
    Até mais. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *