Impressões: Ecosport – De carta fora do baralho a ótima opção!

Mais um Impressões aqui no De 0 a 100! Acho interessante notar como carros quem nem faziam parte dos planos acabam sendo escolhidos como “azarões” e agradando bastante ao dono. Foi mais ou menos isso com o Leonardo Vilela, que manda suas impressões do Ford Ecosport.

Quem quiser participar do Impressões, como o Leônidas, o Rafael, o Jow, o Hugo, o Bruno, o Joathan, o Leônidas (de novo!), o Hugo Leite, o Pedro, o Piauí Jr., o Renato Dantas, o Mário Cesar, o Mário Cesar (de novo!), o Renato Dantas (de novo!), o Joathan (de novo!), o José Barbosa Júnior, o Jefferson de Oliveira, eu mesmo (Volvo XC60 e Astra) e o Leonardo Vilela, basta enviar um e-mail para renatoparizzi@gmail.com. Fale um pouco sobre o seu carro. Descreva os pontos positivos, negativos e conte alguma coisa curiosa! E não se esqueça de mandar fotos do veículo (só serão publicados posts com fotos). Garanto que a placa (ou algum outro detalhe) não será mostrada.

Ford Ecosport Brasil

Eu sempre gostei dos Peugeots, tanto que eu e minha esposa tínhamos dois 206 Presence 1.4, e já estávamos com a programação da troca programada, o dela eu trocaria em uma Pajero ou Tucson e o meu em um 307.

Mas como sempre tem um porém, nossa primeira filha iria nascer em novembro de 2010, então tivemos que antecipar a troca de pelo menos um dos veículos, justamente pelo espaço de porta-malas e também porque nenhum dos 206 tinha airbag ou ABS.

O Ford Ecosport nunca esteve em minha lista de desejos, ate porque sei que na verdade ele é um Fiesta mais alto e não um SUV efetivamente. Mais ai entrou outro aspecto: meu pai iria vender seu Ecosport XLT 2007 completo, inclusive airbag duplo, mas sem ABS.

O que me levou a comprá-lo ao invés de um Tucson ou Pajero foi a grande desvalorização que ocorreu no carro, o fato de ter airbag duplo e, principalmente, por causa da origem. Sendo do meu pai, eu sei que o carro passou por todas revisões, nunca foi batido e era bem cuidado.

Mas vamos as impressões:

Acessórios e opcionais e instrumentos
O carro é bem completo, com som original duplo din, com entrada auxiliar (boa para iphone ou celular p2), tem vários porta-trecos, o ar-condicionado gela muito bem e os bancos de couro de fabrica são bem confortáveis.

Destaque para o airbag duplo, que é raro achar neste carro. Na época da compra, meu pai aguardou 45 dias para chegar o carro com airbag.

O painel de instrumento é objetivo, muito embora eu não goste do mostrador de combustível e temperatura serem digitais. Os acionadores dos quatro vidros estão em boa posição, assim como o do retrovisor elétrico.

Motorização
O motor 1.6 8V não é esperto, mas leva o carro com certa facilidade. Obviamente em ultrapassagens deve-se tomar o dobro de cuidado. O consumo do carro começou muito ruim. Estava fazendo 4,5 km/l na gasolina. Mas descobri (com a perda de potência) que era hora de trocar a embreagem (com 60 mil km). Hoje ele faz 8,5 km/l na gasolina (com ar-condicionado ligado). No álcool ainda não fiz a medição.

Nunca precisei de desligar o ar para uma subida ou coisa assim.

Cambio
O cambio é bom, mas as relações poderiam ser melhor ajustadas (acho que ocorreu no modelo 09), porque a primeira começa fraca e quando ganha potencia você já tem que passar a segunda. A 4ª e 5ª são boas, para estradas você anda a 110 km/h ou 120 km/h sem forçar ou esguelar o motor.

Suspensão
Na minha opinião, a suspensão é a pior parte do carro. Seu ajuste (talvez puxando o Fiesta) atrelado a altura da carroceria faz o carro “dobrar” demais e, na estrada, principalmente em velocidade acima de 90 km/h, passa uma sensação de que ele pode literalmente tombar. Então não é o tipo de carro para manter 110 km/h constante, por exemplo. Já a questão do conforto em pisos acidentados é boa, até por causa da maciez da suspensão.

Segurança
Apesar de não ter ABS, o carro freia bem se levado em consideração o seu peso. O airbag dá uma segurança a mais. As portas tem travamento automático e trava de segurança para crianças. Acho que faltou aviso no painel de portas abertas.

Espaço interno
O espaço não é ruim, mas também não é muito bom. Na frente é muito bom e se acha fácil uma boa posição para dirigir graças ao ajuste de altura e lombar. Atrás é um pouco mais apertado (mas muito melhor que o Pajero TR4). Acho que o ideal em viagens é 4 adultos. O ocupante do meio sofre com o túnel.

Como tenho criança, para colocar a cadeirinha (de recém nascido, onde a criança fica de costas para a frente) e o seu suporte no banco de trás, tive que arredar bem o banco dianteiro do passageiro para a frente, devido ao espaço traseiro reduzido.

Como já disse anteriormente, o ar-condicionado da conta do recado com sobras.

O porta-malas não é GRAAAANDE, mas comporta bem as bagagens e o carrinho do bebe (muito melhor que o do 206), e tem duas luzes de cortesia. O único problema é abrí-lo quando tem algum carro atrás.

Particularmente acho o interior pobre, há algumas rebarbas no plástico e faltou um certo requinte para um carro que em 2007 custou R$ 61 mil.

Pneus
Os pneus são 15”, com rodas de liga-leve inclusive no step, o que particularmente acho bonito. Porém, eles poderiam ser 16” e mais largos para ajudar a segurar o carro.

Exterior
Mesmo sendo a primeira geração do Ecosport, ele ainda não perdeu o seu charme e considero um carro muito bonito, principalmente com os para-choques pintados da mesma cor e o estribo lateral, tudo de fábrica.

Visão geral
É um bom carro, com um motor regular, bom porta-malas e a altura do solo faz muita diferença para o lado ruim (estabilidade) e também para o lado bom (andar em estrada de terra). O fato do meu ter airbag me deixa um pouco mais tranqüilo, porque chega uma idade que começamos a pensar mais na segurança que no conforto. Um grande problema é que o estepe ficar na tampa e o para-choque é mais recuado do que ele. Então em caso de uma colisão traseira, a primeira coisa que ira amassar é sua tampa de porta-malas e não o para-choque, tornando o conserto mais caro.

Prós:
1. Altura do solo (em estrada de terra)
2. Ar-condicionado
3. Segurança
4. Estética ainda atual
5. Radio com entrada auxiliar
6. Bancos de couro com ajuste de altura e lombar
7. Espaço interno banco dianteiro

Neutros:
1. Motor (podia ser melhor, mas não é ruim)
2. Espaço interno banco traseiro
3. Porta-malas (podia ser maior se não tivesse tanto plástico nas laterais).

Contras:
1. Step com menor recuo que o para-choque traseiro
2. Suspensão muito macia que cria insegurança em curvas
3. Interior pouco refinado
4. Falta ABS

Opinião do blogueiro:
Muito interessante as impressões do Leonardo! Das suas quatro reclamções principais, duas foram ouvidas pela Ford, que melhorou o acerto da suspensão e, principalmente, o acabamento do Ecosport. Tanto é que ele perdeu o carinho apelido de “NHEcosport”.

O Ecosport realmente evoluiu desde quando foi lançado no Brasil em 2003. É uma opção muito legal no mercado nacional que agrada homens e mulheres. Mas ele fica realmente devendo em eficiência do motor 1.6 8V Rocam flex (como disse o Leonardo), que não é ruim, mas poderia ser melhor (quem sabe o 1.6 16V Sigma não resolveira?); e em equipamentos de segurança de série desde as versões mais básicas. Pagar R$ 53.400 (valor sugerido) num Ecosport XL 1.6 0 km sem ter, pelo menos, airbag duplo não é uma boa ideia – custo/benefício bem ruim. O Ecosport 2.0 também poderia ser mais barato, não importando se o câmbio é manual, automático ou se a tração é 4×2 ou 4×4.

Mesmo assim, é inegável que o jipinho da Ford está em seu momento mais maduro e de melhor qualidade. E esse é o último momento do carro no Brasil com a carroceria atual, já que seu substituto está previsto para 2012/2013.

Fotos: Leonardo Vilela/Arquivo pessoal

Comentários (10)

  1. Legal o EcoSport do Leonardo. Eu tinha um XLT q era completo, com motor 2.0 a gasolina. Vendi pq ele deixava a desejar no conforto para os ocupantes, na estabilidade e na capacidade do porta-malas – a família cresceu e precisei de mais espaço e conforto… mas era um bom carro.

  2. Pois é Leonidas, ja estou percebendo isso. Com o carrinho atras um bocado das bagagens tem que ir no banco do passageiro da frente (minha esposa vai atras com a nenem.
    Mas aqui entre nos, entre este porta-mala e o do 206 que eu tiha melhorou bem ne…
    abracos a todos
    Leonardo Vilela

  3. O Ecosport só se justifica como carro de família porque foi comprado do pai (confiança da origem!). Tirando isso é só um carro de imagem, que nem uma Palio Adventure: muitos esquecem que ainda é compacto e pagam preço de carro médio.

  4. “Então não é o tipo de carro para manter 110 km/h constante, por exemplo.”

    Desculpe gente mas essa frase para mim apareceu desse jeito:

    “Então é um pedaço de ferro da morte pronto para matar a mim e minha família”;

  5. Concordo com a opinião do anônimo: carro de família tem que transmitir segurança. Se parece inseguro a 110/hora, então pouco adianta ter air-bag.

  6. Ei felix, concordo com vc totamete no que disse que o carro de familia é pq comprei do meu pai. Todos sabemos (e eu disse claramente nas impressoes) que ele é um fiesta alto.

    Quanto ao comentario do anonimo e o 2o do felix eu devo dizer que nao sou nao tanto 8 nem 80…

    De fato no se consegue estabilidade nem seguranca andando a 110 com ele. Mas justamente por isso eu piso mais alto para fazer curvas a 80 o 90 no maximo.

    E de fato ele passa mta inseguranca a 110, entao para nao ser um “pedaco de ferro da morte” eu nao faco curvas nesta velocidade.

  7. O fato de não passar segurança em curvas é normal em carros altos, é só ler sobre isso em qualquer teste. Quanto ao motor 1.6 é excelente para o Fiesta mas o Eco é maior e mais pesado mas não fica a desejar dá conta do recado sim. Considero que é um carro pra tudo, bom pra cidade, estrada, família, solteiro e ainda aguenta uma estrada de terra sem exageros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *