Ford Ka 2012 evolui, diferente do Fiesta Rocam

A Ford fez alterações visuais polêmicas no Fiesta, parecendo que a atual versão do carro foi lançada “no meio do caminho”. Mas parece que agora a marca fez bem a lição de casa e, com a mesma proposta de design, lançou o Ka 2012.

O pequeno compacto ficou mais moderno com as alterações, especialmente a parte dianteira, que foi redesenhada. Nas laterais, destaque para os retrovisores com seta. Até aí tudo ficou muito bom. Pena que, para destoar o conjunto, as lanternas traseira receberam mudanças no estilo “xuning”. Não ficaram horrorosas, mas poderiam ter ficado melhores. Pelo menos não estão no mesmo nível das do Fiesta Sedan.

Internamente, três novidades na prática: nova padronagem dos tecidos dos bancos, novo grafismo nos mostradores do painel e um porta-copos entre os bancos dianteiros. O novo acabamento em cinza das saídas de ar não conta como algo relevante.

Em termos mecânicos, a suspensão recebeu alterações, fazendo com que o Ka 2012 absorva melhor os “belos tapetes” que chamamos de ruas no Brasil. Segundo a Quatro Rodas, o carro agora tem uma única chave para ligar o veículo e abrir a tampa do tanque de combustível, e não mais duas chaves (finalmente).

Ainda de acordo com a QR, a partir de agosto, quanto chega às concessionárias da Ford de todo Brasil, o modelo será vendido em nove configurações de catálogo, e não mais em 18. Espero que isso seja suficiente para acabar com a estranheza de comprar um Ka BASE + PULSE + CLASS + PERFORMER + SEGURANÇA.

Os preços da linha 2012 ainda não foram anunciados oficialmente, mas devem ficar nos mesmos patamares dos atuais. O Ka 1.6 será vendido apenas na (nova) versão Sport, que terá rodas de aro 15″, saias, spoiler e aerofólio na cor da carroceria, interior com acabamento “esportivo” (diferenciado) e faixas (de gosto duvidoso, bem Hot Wheels) no capô, portas e teto.

O motor 1.0 8V flex continua com os mesmos 69 cv de potência e 8,9 mkgf de torque com gasolina e 73 cv e 9,3 mkgf com etanol. Já o 1.6 8V tem 102/107 cv e 14,5/15,3 mkgf.

(fotos: Ford/Divulgação e Repdorução do site Carro Online)

Comentários (18)

  1. Creio que a Ford fez este KA 1.6 “Hot Wheels – Johnny Lightning” para diferenciar o modelo de um Kazinho 1.0. Acho interessante a proposta já que quem compra um KA 1.6 está comprando um carro diferenciado.

  2. Eu acho que todos os nossos carros na faixa de preço próxima a do do Ka precisam se modernizar. Praticamente não temos mais modelos em linha com o vendido na Europa e nos EUA.

    Algo bem diferente de anos atrás, quando tínhamos o Polo, o Corsa, o Punto, o Fiesta, o Golf…

  3. Concordo com o anônimo acima Parizzi: existem alguns xiitas que postam que deveriam, pelo menos, serem advertidos. É inadmissível a troca de ofensas pessoais só por ter preferência por determinada montadora.

  4. Para mim e todos os brasileiros que compram carros que não vale o que pedem Hugoas, principalmente as carruagens francesas que segue a linhas das duas que ditam os preços no Brasil Volks e Fiat.
    “Palavra do Presidente da Peugeot/Citroen.
    Para o presidente da PSA Peugeot Citroën, Carlos Gomes, os preços dos carros no Brasil são determinados pela Fiat e pela Volkswagen”.As demais montadoras seguem o patamar traçado pelas líderes, donas dos maiores volumes de venda e referência do mercado, disse.

    Hugoas, quando colocar um link faça direito sem suprimir o texto.
    http://www.webmotors.com.br/wmpublicador/yahooNoticiaConteudo.vxlpub?hnid=45643

  5. Galera culpa o governo pelos altos impostos e que os carros são caros no Brasil por isso, mas a verdade é outra. No Uol tem saído essa semana várias reportagens sobre isso, inclusive que quem dita os preços no Brasil é a Fiat e VW. Os carros no Brasil tem margem de lucro 3x mais que na maioria dos países. Basta ver que várias montadoras estão construindo suas fábricas por aqui. E o coitado do governo ainda tem que levar a culpa por essa também…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *