Chevrolet Cruze hatch teve emplacamentos em junho no Brasil

Eu estava olhando os números de emplacamentos da Fenabrave e tudo seguia como o “planejado”: Volkswagen Gol na ponta, com o Fiat Uno na sua cola; Toyota Corolla nadando de braçada no segmento de sedãs médios, com VW Jetta crescendo e com a dupla francesa Renault Fluence e Peugeot 408 tentando melhorar. Mas, outra vez, o segmento de hatches médios chamou a minha atenção.

O Hyundai i30 continua em primeiro, com 19.673 unidades emplacadas de janeiro a junho de 2011. Ford Focus vem em seguida, com 12.339 unidades, e o Chevrolet Astra vem se aproximando, com 11.328 unidades no mesmo período citado (o veterano da GM perdeu no início, mas vem superando o Ford desde março).

Mas o que chamou a minha atenção foi o Chevrolet Cruze hatch. Ele ainda não foi lançado no Brasil, mas teve 17 unidades emplacadas no mercado nacional em junho de acordo com a Fenabrave. Provavelmente são modelos para homologação, testes e até para a frota de imprensa.

Os emplacamentos reforçam a chegada do Cruze hatch no segundo semestre de 2011 no Brasil, não sendo surpresa que o carro atrase para o primeiro semestre de 2012. Mas a recente apresentação oficial do modelo no 5º Salão do Automóvel de Buenos Aires na segunda quinzena de junho confirma que a chegada do veículo está cada vez mais próxima.

Vejam o que a Chevrolet publicou sobre o seu novo hatch:  

“Com sua atraente linha do teto cupê e ressaltos curtos, tanto na parte dianteira como traseira, o novo Cruze hatch tem a mesma “postura” dinâmica que o sedã, sendo reconhecido imediatamente como integrante da família Chevrolet. O capô facetado, que complementa os faróis fundidos no paralama, e a linha côncava com ombros ascendentes que continua por toda a extensão do automóvel até a parte traseira, contribuem para uma forte personalidade. O desenho da parte traseira da carroceria inclui um spoiler e a luz de freio integrada, instalada na extremidade superior do vidro traseiro, melhorando a eficiência aerodinâmica. O parachoque traseiro dispõe de uma ampla cavidade para a colocação da placa de licença do veículo, incorporando a luz de neblina à esquerda e uma luz de ré à direita”.

O motor do Cruze hatch, como já foi bastante comentado e difundido, será o mesmo do sedã: 1.8 16V Ecotec que, na versão a gasolina na Argentina, desenvolve 141 cv de potência a 6.200 rpm e 17,9 kgfm de torque a 3.800 rpm. No Brasil, ele será flex.

Fotos: Chevrolet/Divulgação

Comentários (12)

  1. Creio que VW JETTA (robustez e tradição) brigue pela segunda colocação em vista da redução da produção de Toyota e Honda.

    GM Cruze promete, pois ela tem tradição no segmento.

    Corolla é líder pelo consumo de combustível e espaço interno.

    Civic (o antigo mais moderno do segmento) é melhor no espaço interno, mas um pouco pior no consumo.

    Renault Fluence infelizmente tem um bom espaço interno e porta malas, mas o painel e o design do carro são de gosto duvidosos e o consumo de combustível deixa a desejar.

    Talvez quem tenha uma chance frente ao consumo e design seja o 408 1.6 turbo (baixo consumo e linhas modernas) faça um rebuliço no mercado.

    FIAT Linea pouco espaço interno e beberão como FLUENCE e SENTRA.

  2. Corlla vai reinar fácil, estão demorando pra falar mal do jeta 2.0. Muito grande e pesado anda pouco mais que carro 1.0, tá mais pra 1.4, qualquer 1.6 o deixa pra trás.
    Gostei desse carro aí parece ser tão bom quando o Focus, esse i30 só vende pq é bonito.

  3. Não há dúvida que é um avannço considerável em relação ao Vectra, porém muito caro, como os a maioria dos carros vendidos aqui. Tão falando que vai chegar por cerca de 67 mil…
    Uma pechincha!

  4. Parizzi,

    Coincidentemente cheguei há pouco de uma viagem a bordo de um Cruze, fui e voltei a Cape Cod. Rodei 270 milhas. Minhas primeiras impressões sobre o carro:
    1 – Acabamento interno honesto
    2 – Com relacao ao exterior, ele parece mais bonito nas fotos q ao vivo
    3 – O cambio se mostra muito indeciso, principalmente em kick-down. Modo sequencial é bem melhor
    4 – O espaço no banco traseiro é bem limitado. Se vc puser o banco todo pra tras, nao sobra quase nada
    5 – espelhos externos mto pequenos, precisa de atancao
    6 – o paiinel eh vistoso
    7 – ergonomia razoavel. ao menos na versao q peguei, nao tinha controle do radio no volante, o q dificulta mto em funcao da posicao elevada do radio – sem falar q cança.

    Vlw,
    Jr.

  5. Qdo sobrar em tempinho coloco lá.

    Apenas para complementar, a versao q aluguei era LT, a mais simples. Conferi hj um LTZ e lá estavam os controles do rádio no volante.
    Esqueci de comentar, o carro tinha apenas oito milhas rodadas…

    Jr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *