Conheça detalhes do Freemont, o primeiro crossover da história da Fiat no Brasil

O Fiat Freemont já foi apresentado oficialmente para as revistas especializadas, que estamparam a foto do modelo em suas capas de agosto. Para os outros veículos de imprensa (blogs, jornais, TVs e outros), o lançamento acontece até o dia 12/08. E, para o consumidor, o mais importante de toda a história, o carro chega muito em breve às concessionárias da marca.

Para quem procura bem na internet, já é possível achar as informações e fotos oficiais do novo veículo “italiano”. O Freemont é a versão da Fiat do Dodge Journey, mas com motor menor, preço mais baixo e pequenas diferenças no visual, acabamento e acertos.

Como adiantado pelas revistas, o Freemont chega com duas versões de acabamento, Emotion (5 lugares) e Precision (7 lugares), e com apenas uma opção de motor e câmbio: 2.4 16V de 4 cilindros a gasolina, que desenvolve 172 cv de potência a 6.000 rpm e 22,4 mkgf de torque a 4.500 rpm – sempre com transmissão automática de quatro marchas. Os preços são R$ 81.900 (Emotion) e R$ 86.000 (Precision). A Fiat espera vender entre 1.000 e 1.500 unidades do modelo por mês.

Segundo dados da Fiat, O Freemont precisa de 12,3 s (Emotion) e 12,9 s (Precision) para ser acelerado de 0 a 100 km/h, atingindo 190 km/h de velocidade máxima (não importando a versão). A diferença na aceleração acontece por causa do peso: 1.755 kg (leva cinco ocupantes) e 1.809 kg (para até sete pessoas). A média de consumo, de acordo com a fábrica, é o mesmo para os dois acabamentos: 9,1 km/l na cidade e 15 km/l na estrada – diferente do conseguido pela Quatro Rodas (ed. 620): 7,3 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada. O tanque de combustível tem capacidade para 77,6 litros.

Conheça um pouco de cada versão.

Emotion
Porta-malas: 580 litros/1.562 litros (com segunda fileira de bancos totalmente rebatidos e carga até o teto);
Equipamentos de série: Ar-condicionado automático digital “dual zone” (regulagem individual para os passageiros da frente), airbag duplo, freio a disco nas quatro rodas com ABS, controles de estabilidade, tração, anti-capotamento e de ocilação do trailer, retrovisores eletrocrômicos, faróis de neblina; sistema keyless, banco do motorista com regulagem mecânica, encostos de cabeça ativos, computador de bordo, piloto automático, rodas de liga leve aro 16” (225/65 R16), rádio MP3 com Bluetooth, entrada USB e tela touch screen de 4,3” e comandos de voz (em inglês); sensor de pressão dos pneus e trio elétrico. Sensor de estacionamento é opcional.

 

Precision
Porta-malas: 145 litros/2.301 litros (com banco de passageiro, segunda e terceira fileira totalmente rebatidos);
Equipamentos de série: Além dos itens da Emotion, traz ainda ar-condicionado automático digital de três zonas, airbags laterais e de cortina (para as três fileiras de bancos), banco do motorista com regulagens elétricas, porta-objetos sob o assento do carona, bagageiro no teto, bancos da segunda fileira com booster para crianças embutido, retrovisores rebatíveis eletronicamente, rodas de 17″ (225/65 R17), sensor crepuscular e sensor de estacionamento. Bancos em couro (R$ 2.200) e teto solar (R$ 2.500) são os opcionais.

Cores sólidas: Branco Caldo, Preto Etna, Vermelho Sfrontato;
Cores metálicas: Cinza Sfrenato e Prata Argento.
Garantia: 3 anos (o programa de relacionamento L´Unico, nascido com o Linea, também está disponível para o Freemont).

  
 Fotos: Fiat/Divulgação

Comentários (7)

  1. Mais de 1.750 quilos com apenas 4 marchas?. e espera vender mais de 1.000 unidade mês?, é de lascar a fiat tem tudo para virar a página da história e vem com essa de 4 marchas?, é de lascar.

  2. Um belo carro para viagem. Com média na estrada próxima de 10Km/ é razoável, apesar do Peugeot 3008 ser mais eficiente enegéticamente.

    Não sei se a vida deste FIAT aí vai ser fácil não, por esse valor tem muita opção no mercado.

  3. Cópia é quando você plagia algo que não é seu. A Fiat é dona majoritária do Grupo Chrisler. As marcas e seus projetos, incluindo a Journey são dela. Acho que a Freemont tem tudo para arrebentar no mercado. Já tem fila de espera da Versão Precision que realmente vale a pena de até 150 dias. Vá a uma revenda e dirija o carro, o cambio é muito bem escalonado. O Corola tb é 4 marchas e ninguém discute isso… Eu já reservei a minha.

  4. Eu reservei a minha também. Passei o sábado fazendo test drive e ao fim, eu juntamente com a minha família decidimos unanimemente pela Freemont. Até gostamos muito da Outlander também, mas a avaliação de meu usado na Mitsubishi foi insana e sem falar que o carro deles também era mais caro…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *