Chevrolet Cobalt chega a partir de R$ 39.980

Chevrolet-Cobalt-Brasil-LT-LTZ-2015

Depois de “matar” o Astra (hatch e sedã) e o Vectra (GT e sedã) e de estar preparando a cova do Corsa e dos familiares Meriva e Zafira, a Chevrolet continua a renovação completa de sua linha no Brasil. Recentemente foi o Cruze, que disputa o segmento de sedãs médios. Agora é a vez do Cobalt chegar às concessionárias para brigar numa categoria inferior, a de sedãs compactos “mais requintados”.

Mesmo com a dianteira praticamente igual, e com o mesmo motor debaixo do capô, a Chevrolet afirma que o Cobalt não é um Agile Sedan. Analisando as fotos e os detalhes, tenho a impressão oposta. Ele parece mesmo uma versão sedã do Agile, só que mais evoluída em diversos aspectos, especialmente em acabamento e espaço.

Chevrolet-Cobalt-Brasil-2012

O visual do Cobalt, de maneira geral, deixa a desejar, especialmente em ângulos mais desfavoráveis. Sem dúvida o conjunto poderia ser bem mais bonito e moderno. Ao vivo o modelo chama a atenção pelo tamanho – ele é maior que o Cruze. Porém, suas linhas parecem cansadas, ou melhor, “pesadas”. Essa foi a mesma sensação que tive com o Agile, só que com o compacto ela foi ainda maior.

Com 3 anos de garantia (exatamente como os principais concorrentes) e equipado unicamente com propulsor 1.4 Econo.Flex, a Chevrolet espera que o seu novo sedã vire a referência do mercado em termos de conforto/acabamento, espaço interno e dirigibilidade. É um desejo ousado e pouco inédito, uma vez que Renault Logan, Jac J3 Turin e Nissan Versa buscam a mesma coisa.
Chevrolet-Cobalt-Brasil-interior-painel
Volante veio do Cruze, mas perdeu os botões do comando do rádio

A GM também aposta na lista de equipamentos como diferencial do Cobalt. Por R$ 39.980, a versão LS sai de fábrica equipada com ar-condicionado, direção hidráulica, rodas de aço aro 15″ e pneus 195/65 R15 (mesma medida das demais versões), mostrador digital, desembaçador traseiro, chave do tipo canivete com abertura a distância, trava elétrica das portas e porta-malas, encosto traseiro rebatível 60/40 e banco do motorista também com regulagem de altura.

Já a versão LT custa R$ 43.780 e oferece todos os itens da LS e ainda vem equipada com airbag duplo frontal, grade dianteira cromada, coluna de direção com regulagem de altura, freios ABS com EBD, vidros elétricos nas portas dianteiras, alarme anti furto, além de pequenas diferenças como interior em dois tons e revestimento dos bancos.
Chevrolet-Cobalt-Brasil-2012-espaço
Cobalt é maior que o Cruze

A LTZ, topo de linha, tem preço sugerido de R$ 45.980 trazendo, além dos itens encontrados na LS e LT, rodas de liga leve, faróis de neblina dianteiros, maçanetas internas e comandos do ar-condicionado cromados, barra cromada na traseira, rádio AM/FM com leitor para CD/MP3, Bluetooth e entrada USB, computador de bordo, espelhos retrovisores com regulagem elétrica e acionamento elétrico para todos os vidros.

Mecanicamente, o Cobalt recebeu algumas melhorias em relação ao Agile. A principal está no câmbio, que ficou com engates mais precisos e macios.O motor 1.4 Econo.Flex, velho conhecido do público, também evoluiu, mas, na prática, ficou com os mesmos 97 cv de potência e 12,8 mkgf de torque com gasolina e 102 cv e 13 mkgf com etanol.
Chevrolet-Cobalt-Brasil-2012-porta-malas
Com 563 litros, porta-malas é candidato ao maior do Brasil

De acordo com a Chevrolet, o Cobalt precisa de 11,9s com gasolina e 11,5s com etanol para ser acelerado de 0 a 100 km/h. A velocidade máxima é a mesma com qualquer combustível: 170 km/h. A marca parece animada com a aceleração do seu novo sedã, principalmente se pensarmos que ele pesa 1.072 kg.

Na prática, o Cobalt tem desempenho satisfatório na cidade. Na estrada, vale ficar muito atento na hora de ultrapassar, especialmente quando o ar-condicionado estiver ligado e o enorme porta-malas, de 563 litros de capacidade, estiver carregado. Fica agora a expectativa para a média de consumo.

Chevrolet Cobalt 1.4 Econo.Flex

Potência: 97/102 cv (g/e) a 6.200 rpm
Torque: 12,8/13 mkgf (g/e) a 3.200 rpm
Comprimento: 4,479 m
Largura: 1,735 m
Altura: 1,514 m
Entre-eixos: 2,620 m
Porta-malas: 563 litros
Tanque: 54 litros
Peso: 1.072 kg

1.8 Econo.Flex automático em 2012

Outra grande novidade anunciada pela Chevrolet foi a volta “triunfal” do motor 1.8 8V Flexpower, que atualmente equipa apenas o Meriva. O propulsor receberá melhorias para aumentar o desempenho e para diminuir o consumo e a emissão de poluentes, ganhando novo sobrenome: Econo.Flex. Aliado à motorização, o Cobalt terá o mesmo câmbio do Cruze, automático de seis marchas com opção de trocas sequenciais.

Chevrolet-Cobalt-Brasil-2012-automático

A previsão é que o Cobalt 1.8 seja lançado no 2º trimestre de 2012. A marca deve der optado pelo retorno do motor Flexpower para diferenciar o Cobalt do Cruze, que usa o Ecotec 1.8 16V.

Mercadologicamente pensando, a Chevrolet  não fez a melhor escolha. O ideal é que um carro seja lançado “de cima para baixo”, ou seja, da sua versão mais cara e potente, chamando bastante a atenção, para a sua versão mais simples e fraca, ampliando a abrangência do público – com o Captiva foi assim.

Chevrolet-Cobalt-Brasil-2012-espaço-interno
Apoio de cabeça e cinto de 3 pontos para todos?

Pelo menos conseguimos especular alguns aspectos da linha da GM no Brasil. Se o Cobalt LTZ 1.4 custa R$ 45.980, o modelo 1.8 deverá custar entre este valor e R$ 50.000. Na lacuna entre R$ 50.000 e R$ 60.000, teremos o Sonic sedã, que disputará terreno com o New Fiesta Sedan e com o Honda City. Já o Sonic hatch brigará com o New Fiesta hatch. Segundo o Autossegredos, o Sonic será lançado no ano que vem com motor 1.6 16V Ecotec. Imagino que ele tenha desempenho superior ao do 1.8 8V Econo.Flex e inferior ao do 1.8 16V Ecotec.

Chevrolet-Cobalt-Brasil-2012-visual

A Chevrolet prepara ainda para 2012 a nova picape S10 (Colorado), o belo Cruze hatch, as minivans do projeto PM7 (novas Meriva e Zafira), o Projeto Ônix (Celta e Prisma) e a nova Blazer. É a Chevrolet fazendo o novo, de novo, depois de MUITO tempo.

Chevrolet-Cobalt-Brasil-2012-painel

Fotos: Chevrolet/Divulgação 

Comentários (22)

  1. Gostei do carro.
    O que desagrada:
    -Falta de apoio para cabeça e cinto de tres pontos para o 3o passageiro (falta gravíssima, so por isso não compraria o carro).
    – Motor 1.4 para um sedan é ridículo.
    – Consumo muito alto (conforme 4 rodas deste mês).
    abs,
    Junior

  2. Quanto ao motor, não importa se o carro é um sedan ou um hatch, mas sim o seu PESO. O Cobalt tem meros 1072 quilos, muito leve! Tenho um corsa sedan 1.4 2009, mais pesado que o Cobalt, e anda mais que um focus hatch 1.6 2010 que também tem aqui em casa (pesa 1300kg)… Então acredito que o motor não faça feio não…

    O (grande) empecilho deste carro é sem dúvida a horrorosa dianteira, mas nada que uns 6 meses não nos faça acostumar. O preço poderia partir de uns 3 mil a menos. De resto, o conjunto do carro agrada.

  3. Não é o que eu procuro, mas se tivesse que escolher um carro familiar por menos de 50K, acho que seria uma grande opção. Parece que finalmente a Chevrolet começa a sair da letargia.

  4. Almeida,
    é claro que faz diferença. Veja o comparativo da 4 rodas deste mês entre cobalt 1.4 x versa 1.6(respectivamente)
    0 a 100 = 13,5s x 10,9s
    Vel max = 170 x 189
    Torque = 13 x 15,1

    Acho o versa mais feio que o cobalt.
    Mas compraria o versa pelo motor e por ter cinto de 3 pontos central (posso colocar a cadeirinha de minha filha no meio, muito mais seguro).
    abs,
    Junior

  5. Júnior,

    Com um motor de 111 cv e com 1.052 kg, o Versa se sai muito melhor claro. São bons 9.5 kg/cv, ante 10.5 kg/cv do Cobalt. Eu apenas disse que com este motor o Cobalt não faria tão feio. (Estranho a lenta aceleração obtida pela 4R com um carro tão leve, mas enfim…)

    O grande problema do Versa é que ele consegue ser mais feio que o Cobalt! Beleza não se põe em mesa mas é importante sim. Entretanto, parece um ótimo carro e o custo/benefício fala a seu favor.

    Abs

  6. Depois vou passar numa revenda GM.

    Por fora este Agile Sedan é tão feio quanto o irmão. Já o seu painel é superior em compesação o banco traseiro e as portas traseiras parecem uma adaptação.

  7. Galera, fui a uma concessionária da Nissan e vi o Versa. Não é que ao vivo o danado é bonito?!!
    Sinceramente, não achei feio não..
    Mais alguém aqui já teve a oportunidade de conhecê-lo?

  8. essas montadoras falam tudo que o carro tem,menos o consumo por km,deveria virar lei pra essas pra essas montadoras mostrar quando o carro faz na estrada e cidade quanto no alcool ou na gasolina,porque elas só querem impurrar mercadoria encima do consumidor!!!!

  9. Fui na concessionária da GM a mesma me informou que só terá na loja, lá por 20 de dezembro. Então fui na Nissan, onde estava disponível o versa para test drive. Sai para dar uma volta nele, aproveitei o horário das crianças saírem da escola e fui busca-los de versa, sinceramente só o espaço interno já valeria a pena comprar esse carro, e que motor hein, mesmo em baixa rotação e com todos os passageiros a bordo o carro tem uma aceleração surpreendente, e digo mais, o pessoal na escola ficaram de olho no carrão, perguntando que carro lindo era aquele, e tal, se era pra concorrer com o Corola, disse que sim, ehhehehe, o carro é bonito ao vivo, muito bonito mesmo… 99% que compro o versa.

  10. Como a maioria dos comentários que li, eu tambem achei o Versa feio por fotos, mas de perto ele é muito bonito e a relação custo benefício compensa muito.

  11. Carro cafona e feio. Já nasceu velho e caro. Como sempre, brasileiro não passa de um grande otário pra comprar essas porcarias caríssimas, comparado com o preço na Europa e Estados Unidos. Ridículo.

  12. Um bom carro e para melhorar precisaria mesmo de um motor 1.8 e reforço no cinto de segurança para o terceiro passageiro, só por isso não comprei, além de colocarem um preço absurdo num carro 1.4

    Sales Salles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *