Impressões – Peugeot 307, um francês de qualidade 1.6 16V

Depois das Impressões especiais do clássico e decadente norte-americano Lincoln Town Car, volto com as impressões dos internautas. Posto mais uma vez os detalhes do Peugeot 307 do Pedro, que já apareceu no De 0 a 100 outras duas vezes (aqui e aqui). Mas este é um 307 diferente: sai a versão Griffe, com motor 2.0 16V e câmbio automático, e entra a Presence Pack Plus, com propulsor 1.6 16V e a transmissão manual. Boa leitura!

Quem quiser participar do Impressões, como o Leônidas, o Rafael, o Jow, o Hugo, o Bruno, o Joathan, o Leônidas (de novo!), o Hugo Leite, o Pedro, o Piauí Jr., o Renato Dantas, o Mário Cesar, o Mário Cesar (de novo!), o Renato Dantas (de novo!), o Joathan (de novo!), o José Barbosa Júnior, o Jefferson de Oliveira, eu mesmo (Volvo XC60, Astra e Lincoln Town Car), o Leonardo Vilela, o Mário César (mais uma vez!), o Pedro (de novo!), o Wladimir Pereira, o Wladimir Pereira (de novo!) e o Pedro (de novo!), basta enviar um e-mail para renatoparizzi@gmail.com. Fale um pouco sobre o seu carro. Descreva os pontos positivos, negativos e conte alguma coisa curiosa! E não se esqueça de mandar fotos do veículo (só serão publicados posts com fotos). Fique tranquilo porque a placa (ou algum outro detalhe) não será mostrada.

Peugeot307+Presence+Pack_01

Pela terceira vez estou participando do De 0 a 100 na sessão Impressões. Nesta oportunidade venho apresentar um velho conhecido do blog, o Peugeot 307, agora na versão 1.6 com câmbio manual. O antigo 307 2.0 foi vendido e, em seu lugar, a família adquiriu dois veículos: um Mitsubishi ASX e o Peugeot 307 1.6 Presence Pack Plus, o carro do cotidiano e que será apresentado no Impressões.

Antes da compra, pesquisei por vários concorrentes e carros de categoria inferior. Entretanto, no preço ofertado pela concessionária, não existia nenhuma opção tão interessante. Como exemplo, Polo, Punto ou 207 completos teriam praticamente o preço que paguei no 307. Ainda assim seriam menos completos e, em termos de “carro”, são inferiores em quase todos os aspectos. Comparado ao Focus e C4, ambos 1.6, o 307 é mais equipado, entrega uma dinâmica semelhante, apresenta melhor acabamento (comparado ao Focus) e maior espaço interno (frente ao C4), com o diferencial de custar menos e possuir teto solar. Deste modo, já conhecendo as qualidades do modelo francês, compramos o veículo sem titubear.

Essencialmente esse modelo é o mesmo carro (comparado ao Griffe 2.0), perdendo o motorzão, câmbio automático e alguns itens em relação à versão top, além de sofrer alterações em alguns componentes, como uma suspensão melhor calibrada e pneus mais eficientes.

O veterano 307 continua sendo um carro silencioso e bem acabado. Dentro de sua categoria, o modelo francês ainda se destaca pela habitabilidade, possuindo os maiores portas-objeto e o terceiro maior porta-malas entre os hatches de acordo com as medições da Auto Esporte (pouco inferior ao do Bravo e 308). Em termos de espaço interno, o modelo não faz feio, sendo tão generoso quanto o 308 nos bancos dianteiros e estando no nível (ligeiramente inferior) de Focus e i30 nos bancos traseiros. O acerto firme de suspensão / direção e os freios eficientes foram mantidos.

Garrafas PET de até 2,5L cabem nos nichos das portas dianteiras. Habitabilidade é um ponto forte do 307. Espaço para levar bagagem é o que não falta.

Motor e transmissão

O 1.6 da Peugeot, mesmo com anos de mercado, ainda é uma das referências da categoria e desenvolve até 113 cv e 15,5 kgfm quando abastecido com álcool. Trata-se de um motor durável, silencioso e suave de ser acelerado, apresentando uma das melhores relações R / L do mercado (não vibra mesmo em altos giros). Apesar de não ter o comando variável da versão 2.0, o torque é razoável em baixas rotações e o veículo não falha em subidas íngremes ou saídas de quebra-molas, situação em que muitos propulsores 16v sem o variador de fase (VVT) engasgam.

A embreagem é bem modulada e o câmbio é bem escalonado, apresentando engates longos, porém precisos e macios. Nas estradas, a 5ª mais curta prejudica um pouco o consumo (passa aquela sensação de estar pedindo uma 6ª marcha) – mesmo assim, o carro não é beberrão. O conforto acústico, por sua vez, não é prejudicado, devido ao bom isolamento dos ruídos do motor

De forma geral, o 307 1.6, com seus 1.268 kg, não é lento nem rápido e passa uma agradável sensação de agilidade dentro da cidade, mas é necessário pisar mais forte para extrair desempenho. O consumo em ciclo misto é bom. Vejam abaixo as médias que tenho obtido atualmente (5.000 km rodados) em comparação com o 2.0 tiptronic:

2.0 16V automático

  • Cidade: 7,0 ~ 8,5 km/l
  • Estrada: 13 ~ 14,5 km/l

1.6 16V flex manual

  • Cidade: 8,5 ~ 9,5 km/l
  • Estrada: 12,5 ~ 13,5 km/l

Equipamentos

Os principais equipamentos da versão 1.6 P.P. Plus são: Bluetooth com viva-voz, desembaçador traseiro e nos retrovisores, sensor de chuva, crepuscular e de estacionamento; retrovisor interno fotocrômico; Leaving & coming home; A / C analógico; compartimento refrigerado no porta-luvas; airbag duplo; freios com ABS, EBD, REF, AFU e EVA; direção eletro-hidráulica; comando de som na coluna de direção; suportes isofix para cadeirinhas de bebês; som com MP3 e entrada USB; teto solar elétrico e um computador de bordo bastante completo (com função check list).

Mimos

Se chover, o Pug aciona o farol baixo e regula a velocidade do limpador. Está chovendo e parou no semáforo? Mesmo na posição manual, o limpador de pára-brisa volta à velocidade mais lenta. Começou a acelerar? O volume do som é ajustado com a velocidade do veículo. Esqueceu qualquer equipamento elétrico ligado? Em alguns minutos o modo de economia de energia é acionado. Queimou uma lâmpada? É indicado no computador de bordo.

Computador de bordo é bastante completo e tem funcionamento intuitivo.

Revisões e manutenção

É um pouco mais barato de manter comparado ao 2.0 e as revisões programadas da Peugeot são interessantes, pois ocorrem anualmente, ao contrário do praticado pela maioria das concessionárias (semestral). E o valor é tabelado. Em garantia retirei um grilo no painel (decorrente da instalação incorreta da disqueteira – acessório que retirei do antigo Pug) e também trocaram a borracha da porta que estava descolando.

Vale destacar a adoção dos pneus Continental. São muito mais macios e aderentes que os Pirelli do modelo 2006. Em contrapartida, as gavetas embaixo do banco não estão presentes no modelo 2010. Os retrovisores externos do 307 são pequenos e devem em visibilidade (principalmente o direito) quando comparados à maioria dos  veículos atuais.

Embora eu tenha realizado a compra no fim do ciclo de vida do 307, considero como muito boa a aquisição deste Peugeot, uma vez que na condição ofertada não existia nenhum veículo tão bem equipado e que entregasse nível de tecnologia e conforto semelhante. Perdi desempenho e a transmissão automática comparado ao 2.0, mas ganhei alguns itens interessantes, como as rodas 16’’ e entrada USB no som. Com o lançamento do 308, o 307 foi descontinuado. Mas tenho certeza que o modelo deixará saudades em muitos que já o dirigiram.

Opinião do blogueiro

Como eu disse nas duas outras impressões do Pedro (aqui e aqui), não tem muita coisa que eu possa adicionar nas Impressões. O Pedro é um apaixonado por carros e é um especialista no hatch médio da Peugeot. Ele sabe praticamente tudo!

O 307 não vai deixar saudades como poderia. A maioria dos seus donos sentirá muita falta dele, mas a maior parte do público nem perceberá que ele se foi exatamente por não ter tido a oportunidade de conhecê-lo. Mas isso faz parte do mercado.

Pelo menos a Peugeot lançou um substituto que vai além do 307, sendo a sua evolução. O 308 é um dos melhores carros da marca do leão hoje no mercado nacional. Resta saber se as suas qualidades o farão ser popular.

Comentários (30)

  1. Parabéns ao Pedro pela coragem de expor as virtudes e defeitos de seus carros.

    Destaco, apenas, as medições de consumo: elas confirmam minha impressão de que os motores menores continuam a gastar quase o mesmo do que gastam os maiores.

    O 307 1.6, com praticamente os mesmos equipamentos do 2.0, era uma opção mais ligada à pequena diferença de preço na compra. Acontece o mesmo com outros hatches médios.

    • Verdade… concordo com sua impressão. Tenho um 307/2010 1.6 e em conversas com outros donos de Peugeot notei que a diferença de consumo para os 2.0 não é significativa. Restando apenas a vantagem do preço menor.

  2. Realmente um otimo carro que foi injustiçado. Um pouco devido a propria peugeot que não o divulgou bem, que não se esforçou para vende-lo. Unico defeito seria ser ruim de mercado.

      • é o melhor carro que eu já estive foram 5 mais o peugeot 307 foi o meu sonho de consumo não pretendo trocar o meu nem tão sedo questão de espaço desempenho conforto e segurança e bonito demais o meu é azul lindo eu sou o unico dono.

        • o unico problema é os farois queimam muita lampada mais eu ja dei um jeito e resolvi o problema

          e as suspenções que não aguenta solo brasileiro

  3. Pedro, vendo a descrição do seu carro, na minha opinião esse teto solar elétrico é muito mais interessante do que o teto de vidro que está sendo oferecido no 308: penso que a Peugeot deve colocá-lo o quanto antes como opcional.

  4. @ Mineirim
    O consumo muda pouco em relação ao 2.0…

    @ Rogério
    A cor é Gris manitoba. Um cinza esverdeado.

    @ Leônidas e Eder
    Realmente a maior culpa é da própria Peugeot. Vamos ver se ela melhora no 308.

    @ Dantas
    Prefiro não entender. Espere pelo Impressões do ASX…

  5. Oi Pedro e Renato Parizzi, estou pensando em comprar o 307 1.6 16V. Gostaria de saber se vocês conhecem esse modelo, de indicam, etc. Sou bastante cuidadoso também, mas não gostaria de gastar muito com manutenção e com combustível (não muito mais que o normal para um 1.6). Ah, e gostaria de saber também em relação a valor de seguro, como você fez Pedro? Pegou em seu nome mesmo? Qual seu perfil? O 307 é considerado esportivo pelas seguradoras? Espero que realmente possam me ajudar.
    Abraços

  6. Oi Matheus,

    O 307 bem cuidado não te dará dores de cabeça. Muitas partes mecânicas ele compartilha com o 308, então com peças você não terá problemas.

    O consumo é razoável considerando o peso do automóvel e sua motorização. Em algumas situações ele é bastante econômico se não abusar muito do acelerador.

    O seguro do 307 geralmente é barato (não é considerado esportivo). Pra ter uma noção melhor do preço, recomendo que você procure pelo Clube Peugeot, um excelente fórum com diversas informações sobre o 307, inclusive com dezenas de perfis de segurados.

    Um abraço,

    Pedro

  7. Possuo um 307 11-12 Presnce pack tb comprado no fim do ciclo dele. Realmente os itens de serie forom um fator decisivo para a compra, como o ar bizone teto solar entre outros mimos. Tive tambem um problema com as borrachas das portas que foram trocados.No geral to gostando do carro so acho beberrao na estrada, que cmg faz uns 11 km/l. Na cidade o ultimo tanque deu 9.9 mas ja cheguei a fazer até 10.5. Lembrando que moro em bh e aqui a topografia e bem acidentada! rs

  8. pedro, posso te fazer uma pergunta? a manutenção destes carros é tão cara como dizem ou não? meu irmão tá afim de comprar um. o que você me fala de manutenção? é dificil de dar problemas ou vive indo na oficina?

  9. Igor, tudo bom?

    Respondendo a sua pergunta, eu diria que depende. Caso você vá utilizar a concessionária para realizar todas as manutenções, o custo será alto, pois algumas peças tem valor abusivo. Outras, nem tanto. Mas isso não é uma exclusividade da Peugeot. Você consegue fazer manutenções básicas na concessionária e, quando precisar trocar algo, é possível comprar peças originais de fornecedores por valores muito inferiores aos encontrados nas autorizadas. Basta procurar um pouco.

    Quanto à manutenção, eu não sei se é sorte ou cuidado ou um pouco dos dois, mas não tenho nenhum problema com o carro. Ele dura bem. Ainda tenho o Peugeot do Impressões, que está com 34 mil km. Cuidado direito você não terá dor de cabeça.

    Abraços,

  10. Olá Pedro
    Primeiramente parabéns pelo site.

    Segundo, estou tentado a comprar um 307 2.0 automático 10/11, por causa da comodidade e conforto e todos demais itens de séries que essa versão apresenta, entretanto em pesquisas na internet vem me assustando com as reclamações dos usuários referente a essa transmissão, seu não me engano al-4, sobre problemas crônicos, valores exorbitantes p conserto (8k,6k,3k), descaso da fabricante e condecorarias. Questiono se você tem algo a acrescentar sobre esse assunto e que possa me ajudar a decidir sobre a compra ou nao deste modelo?

    • Bom dia Pedro;
      Estou tão assustada quanto o Vinicius acima com as reclamações do Tiptronic… Antes deste manual você disse ter um. O que achou do carro? A versão Griffe tem TANTOS opicionais e mimos que não consigo parar de pensar nele mas qnd penso numa possível quebra do cambio automatico penso logo nos 7000,00 que vou gastar e a duvida impera… mas sabe mulher como é.. qnd quer alguma coisa; mas se quebrar meu marido me mata rs

  11. Olá, estou numa dúvida enorme…
    estou ora comprar um 307 1.6 2009, completao + Teto solar etc…
    mas vejo mta gente falando q a manutenção é muito cara…
    vc acha q vale a pena?? e a manutenção realmente é como dizem?

    • MANUTENÇÃO NÃO É CARA. CARRO É FORTE, DÁ POUCA MANUTENÇÃO. O IMPORTANTE É FAZER AS TROCAS NAS KILOMETRAGENS CORRETAS. É UM CARRÃO.

  12. Pedro me ajuda ae,estou muito afim de pegar um 307 presense pack ano 2010 cor branca teto solar 1.6, mas estou boladao com aquele erro que acontece Sistema antipoluicao ae o carro falha perde força, vi que acontecem nis 2.0 tbm as vezes no 207 tambem.. é um problema cronico? vai da sorte? aguardo abs

  13. oi pedro possuo um 207 1.6 adoro esse carro economico tudo de bom pra um carro pequeno . gostaria de comprar um 307 2.0 automatico 2012 mais tenho medo do consumo no alcool . voce tem o consumo dele em teste obrigado um abraço

  14. Bom dia;
    Comprei um Peugeot 307 1.6 2001, só que o antigo proprietario deichou zerar a bateria recarregou fora do carro depois deu partida, agora o acredito que por esse motivo, o painel está descontrolado kkkk acende todas luzes freio de mão combustivel bomba de oleo acende tudo e permance acesso e ainda dps de travar o carro o painel permace acesso por algum tempo dps apaga.. alguem tem uma dica para resolver esse problema?

  15. BOAS PESSOAL . ESTOU COM UM PEQUENO PROBLEMA NO MEU 307 1.6 16V . A FRIO ELE PEGA BEM MAS DEPOIS DE ANDAR UM TEMPINHO COM ELE , EU DESLIGO O MOTOR ESPERO UM POUCO , QUANDO VOLTO A LIGAR ELE NÃO PEGA SÓ PASSADO UM BOM TEMPO QUANDO ARRSFECE O MOTOR .SERÁ PROBLEMA NO MOTOR DE ARRANQUE ? OBRIGADO PELA ATENÇÃO ESPERO RESPOSTAS AÍ PESSOAL . ABRAÇOS …

  16. Opa.. Estou pensando em comprar um Peugeot 307 presence Pack teto 2010.. Dizem que é cara manutenção? Ele estraga muito fácil?? Ou vale a pena comprar? Últimamente não tenho tido.sorte com carros.. E olha que cuido deles.. Vcs me recomendam? Carro cuidando direito não terei problema? Carro tá hj junho 2016 com 90mil km seria uma boa compra?? Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *