Nissan transfere sede brasileira do Paraná para o Rio de Janeiro

Muito interessante essa matéria da Folha de S. Paulo. Fiquei um pouco impressionado com o tanto que foi oferecido para a Nissan ir para Resende, no RJ.

Nissan transfere sede brasileira do Paraná para o Rio de Janeiro
Venceslau Borlina Filho – Do Rio de Janeiro

Patrocinadora dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, a montadora japonesa Nissan vai transferir sua sede do Paraná para a capital fluminense em janeiro. O escritório vai ocupar três andares e um salão de um dos prédios já construídos na região portuária da cidade.

A primeira fábrica da montadora no Brasil será inaugurada em janeiro de 2014, ao custo de R$ 2,6 bilhões. A unidade está sendo construída em Resende, na região centro-sul do Estado do Rio.

Em entrevista à Folha, o vice-presidente de administração e finanças da Nissan no Brasil, François Dossa, afirmou que 80% dos funcionários paranaenses aderiram à transferência.

A sede da marca tem 270 funcionários. No Rio, eles serão cerca de 350. “Vamos contratar mais pessoas no Rio de Janeiro”, afirmou Dossa. Na fábrica, serão mais 2.000 trabalhadores diretos. O custo da transferência não foi informado, mas, para sua instalação no Rio, a Nissan recebeu diversos incentivos fiscais dos governos estadual e municipal.

Do Estado, serão R$ 5,9 bilhões como financiamento de 80% do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o investimento. O crédito poderá ser pago em até 50 anos, com carência de 30 anos.

Pela Prefeitura de Resende, a fábrica ganhou isenção de IPTU por 20 anos e alíquota de ISS (Imposto Sobre Serviços) de 0,05% para os custos com a obra, quando o normal seria de 3%.

O município concedeu isenção total do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) e prometeu devolver à empresa parte do ICMS com a receita gerada por ela.

De acordo com Dossa, a meta da Nissan é produzir no Brasil 200 mil veículos por ano e alcançar 5% do mercado nacional em 2016. Atualmente, a japonesa detém 3,41%.

Fonte: Folha de S. Paulo

Comentários (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *