Toyota duplica a produção do Etios no Brasil. A notícia é boa, mas será mesmo necessária?

Inaugurada em agosto de 2012, um mês antes do lançamento oficial do Etios, a fábrica da Toyota em Sorocaba (SP) implantou, no início de janeiro, o segundo turno de produção do hatch e do sedã, duplicando de 150 para 300 unidades produzidas do modelo por dia.

Ter mais um turno na planta faz parte da estratégia da marca em fabricar 70.000 veículos do “popular” no primeiro ano cheio de produção (2013), como foi previsto e anunciado na cerimônia de abertura da unidade. O lado (muito) bom desta notícia da Toyota foi a contratação de 620 novos funcionários para suprir a nova demanda de produção. Agora, a fábrica de Sorocaba conta com cerca de 1.600 colaboradores no total.

De acordo com a marca, tradicionalmente a produção em fábricas novas acontece com apenas um turno de operação. De setembro a dezembro de 2012 foram produzidos pouco mais de 10 mil unidades do Etios, número 7% maior que a previsão inicial da companhia, que girava na casa das 9.500.

Lindo painel” – Fotos: Toyota/Divulgação

Por outro lado, tenho sérias dúvidas se a Toyota conseguirá ter demanda para as 70.000 unidades previstas para serem produzidas em 2013. Para vender 36.000 unidades do modelo por ano, a média mensal precisaria ser de 3.000 carros.

Somando os meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2012, todos com o IPI reduzido, de acordo com a Fenabrave, foram emplacadas 6.969 unidades do Etios, sendo 4.353 do hatch (média mensal de 1.088 carros) e 2.616 do sedã (média mensal de 654 veículos). A média somada das duas carrocerias seria de 1.742 carros emplacados por mês no ano passado – longe das 3.000 unidades que citei e muito distante das cerca de 5.800 unidades previstas pela Toyota (se atingisse toda a capacidade de produção de Sorocaba).

Por isso pergunto: será que foi uma boa ideia duplicar a produção? Se os preços caírem; se o Etios ganhar um acabamento mais refinado e melhorias no painel, sem dúvida vai ter valido a pena. Mas, se nenhuma dessas hipóteses acontecer, as vendas não vão subir e a decepção vai continuar grande.

Comentários (9)

  1. Detalhe… o carro quando é novidade, vende mais, a partir do momento em que o carro for “julgado” pelo mercado, a coisa muda… pode melhorar ou piorar, mas com as características ruins do carro, acho que vai micar…

  2. Eu e meu irmão fomos com minha mãe à uma concessionária Toyota para evitar o risco dela comprar essa coisa… A própria vendedora concordou com nossos argumentos de que o painel e o acabamento é execrável…

  3. Você realmente acredita que uma empresa como a toyota, que inovou a indústria automobilística com o método de montagem que é conhecido como toyotismo, isto é, uma peça só é fabricada no momento exato que é necessária e, ao contrário de outras montadoras é extremamente cautelosa em suas decisões, abriria um segundo turno de forma desnecessária? pode acreditar, isso não deve acontecer. A média de espera pelo etios em alguns estados do sudeste foi de 45 dias nos últimos em novembro e dezembro, principalmente para o sedan. Os japoneses são cautelosos, o produto etios, como outros da marca terá uma maturação lenta mas progressiva pois, o carro tem qualidades que vão além do que se vê.
    Nelson.

  4. Nelson,

    Em que pese a Toyota ser referência mundial na construção de automóveis de qualidade, métodos de produção, etc., não justifica a qualidade do interior do Etios.
    Estamos em 2013 e o carro tem um painel que consegue ser pior do que o do Mille, projeto da década de 80.
    Simplesmente a Toyota apostou alto na “burrice” do brasileiro e está pagando por isto.
    Além deste painel, que p/ mim é inaceitável, o carro é caro pelo que ele oferece. Ninguém quer pagar mais de 30 mil por um carro que nem tem ar condicionado. Aos poucos o mercado brasileiro está se conscientizando e não está aceitando esse tipo de coisa.
    Por fim, o carro foi lançado juntamente com o Onix e HB20, fazendo o visual do Etios parecer da década de 90. Sendo que desing é um dos itens mais valorizados pelo brasileiro na hora da compra.
    P/ mim o Etios ainda tem solução, remodelar totalmente o painel do veículo, sem essa de marcadores centrais, diminuição dos preços em cerca de 5 mil reais e Kit mínimo de equipamento com ar, direção e vidros, fora ABS e AIR bag que deveria ser obrigatório há tempos.

  5. Comprei o Etios Sedan XLS há 2 meses e estou gostando muito do carro. Suspensão, motor e frenagem são excelentes. Além de oferecer muita segurança. O painel não é bonito mas também não deixa o carro ruim como muitos vem falando. Gostei muito!!Eustaquio

  6. motor moderno com bloco de alumínio, barra estabilizadora na suspenção trazeira e na dianteira, melhor freio da categoria, melhor nos testes de impacto latincap, melhor espaço interno aos ocupantes mas o brasileiro presa muito o visual do automóvel. Conclusão: o carro tem muitas qualidades e por isso, pretendo comprá-lo.

  7. Tem gente dizendo que o Etios é um desrespeito ao consumidor brasileiro. Mas diria que é o carro que mais respeita o consumidor, ao menos a vida de seus usuários. Foi considerado o carro mais seguro pelo LatinNcap em sua categoria, ficando acima, inclusive, do Cruze que é de categoria superior. O Etios peca em design e alguns itens de conforto, porém é impecável quando se trata de dirigibilidade, economia, espaço e segurança. Segurança que o povo brasileiro abre mão ao priorizar a compra de carros “assassinos” cheios de mimos e belos painéis. Desrespeito ao consumidor brasileiro é comércio de veículos que não preservam a vida de seus usuários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *