E se a Hyundai unisse o Tucson ao (velho) i30?

No Brasil, convivemos com a primeira geração do Tucson, e com a sua segunda geração, o ix35. A ideia da Hyundai/CAOA é vender os modelos em dois segmentos de preços distintos, deixando o Tucson mais “de entrada” e o ix35 mais “por cima”. Mas não significa que o veterano não possa ganhar novidades. Ele já é nacional e agora tem motor flex. Mas será que a marca coreana terá outras novidades para o Tucson por aqui?

Na China, a Hyundai se prepara para unir o velho Tucson ao velho i30. Explico. A marca vai lançar o SUV com uma reestilização entre os meses de março e abril. E as mudanças estéticas na dianteira aparentemente foram inspiradas no hatch médio. Nada de design de “escultura fluída”, como no HB20 e no novo (e caro) i30. A solução foi usar mesmo o atual i30 como referência. O resultado até passa, mas não chega a merecer elogios.

Na traseira, as mudanças nada lembram o hatch e agradaram ainda menos. Pelo flagrante percebemos que a marca substituiu a peça em forma de “U invertido” que envolve a placa (no meio da tampa do porta-malas) por outra um pouco diferente, mais chamativa (lembra dentes de vampiro). Não é possível perceber com exatidão se a cor da peça também mudou, mas ela parece ter ficado prateada. Se tiver mesmo mudado, será uma péssima ideia, tornando a traseira bizonha! As lanternas também mudaram, ficando mais feias do que a do modelo brasileiro.

Na lateral, aparentemente apenas as rodas são novas. Por dentro, o padrão usado na China foi mantido: interior com tons mais claros.

Agora vem a dúvida: será que teremos este Tucson no Brasil? Não seria má ideia reestilizar o modelo por aqui, dando uma (relativa) movimentada no segmento e aquecida nas vendas. Se ele recebesse mais equipamentos de série e retoques visuais mais elegantes do que o chinês, seria muito bom.

Fotos do flagrante: China Car Times/Reprodução

E não que seria ruim se a Hyundai nacionalizasse e continuasse vendendo o “velho” i30 no Brasil, com motor 2.0 16V flex e preços variando entre R$ 45.000 e R$ 55.000. Mas isso não deve acontecer, ainda mais pelo alto valor pedido pelo HB20 1.6. Não custa lembrar que o novo i30 é 1.6, e não 2.0 aqui no país.

No Brasil, Tucson é flex – Fotos do Tucson BR: Hyundau/CAOA/Divulgação

Comentários (3)

    • Anônimo, seja mais específico na sua crítica.
      Eu tenho um Hyundai (não um Tucson) e não tenho o que reclamar da montadora e nem do meu carro (um HB20S).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *