Mercedes-Benz surpreende e lança comercial do novo Classe A com "Aa leklek". Combinação não foi boa

A Mercedes-Benz surpreendeu todo mundo ontem ao lançar o comercial do novo Classe A com a música “Passinho do volante”, mais conhecida como “AAAAAA Lelek lek lek lek”. No vídeo, a “criativa” letra da canção é usada para fazer menção à sigla usada pela marca alemã para designar a classe do seu veículo (A) e para valorizar a segurança do carro.

Mercedes-Benz/Reprodução

Nas palavras da Mercedes: “Nada melhor do que poder girar o volante de um lado para o outro e contar com toda a segurança do novo Classe A: tecnologias como o Steer Control e Adaptive Brake garantem precisão e estabilidade mesmo em condições de pista molhada”.

Tiro o chapéu para a marca pela ousadia, pela percepção de uma boa (e curiosa) oportunidade para chamar a atenção para o seu novo veículo e por realmente ter lançado o comercial.

Mas confesso que não gostei do resultado final. As coisas não combinam. O carro em si e, principalmente, a imagem da marca não têm nenhuma ligação com a canção. As origens de ambos são completamente opostas. Realmente não consigo ver ligação entre a segurança e o refinamento de um Mercedes-Benz quando ouço “AAAAAA Lelek lek lek lek”. Pelo menos a canção não tem cunho erótico como muitas outras músicas do gênero.

Como bem disse o Carlos Merigo do Brainstorm9, “É preciso destacar que o juízo de valor que faço aqui não é sobre estilos musicais ou classes sociais, mas sobre adequação de comunicação. Querendo ou não, representa uma ruptura no posicionamento notório da empresa”.

Espero que o novo comercial consiga atingir todos os seus públicos e que, das classes mais baixas às mais altas, todos possam pagar o “bom” preço pedido pela Mercedes-Benz para o seu novo Classe A: a partir de R$ 99.900.


E você, o que achou?

Comentários (7)

  1. Achei criativo, mas como ex-dono de um Mercedes, não me senti motivado para voltar para a marca. Na minha próxima compra vou olhar BMW e Audi.

  2. Bem, o cara que criou essa música, com o cachê, com certeza vai poder comprar um Classe A.

    No mais, infeliz escolha. Mercedes tem que passar refinamento. Era melhor ter feito algo parecido com o que foi feito lá no primeiro Classe A, com um belo “Você, de Mercedes” no final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *