Honda mostra o novo City na Índia. Modelo deve ser lançado no Brasil em 2014

Novo-Honda-City-2015-Brasil-New

A Honda mostrou a nova geração do City em Nova Déli, na Índia. Maior e mais “Civiczado”, o modelo recebeu bem-vindas alterações visuais, assim como melhorias no motor 1.5 16V. Enquanto a quarta geração do veículo deve estrear já em janeiro por lá, no Brasil, a expectativa é que ele seja lançado ainda em 2014.

O ponto que chama a atenção na nova geração do City é o seu design, batizado pela Honda de “Exciting H Design”. O sedã é o primeiro veículo da marca a contar com esse estilo visual na Índia. Na dianteira, a grade está mas alta, lembrando bastante a do Civic. A moldura dos faróis de neblina também é nova. Os faróis estão com as luzes reposicionais e agora invadem a lateral do veículo com um “olho puxado japonês”.

Novo-Honda-City-2015-Brasil-dianteira

A lateral ganhou vincos abaixo das maçanetas que começam na linha dos retrovisores e avançam até a traseira. Falando na parte de trás, os faróis ficaram mais estreitos e horizontais, invadindo a tampa do porta-malas. O para-choque recebeu uma pequena mudança nas suas extremidades. O conjunto traseiro ficou bem mais bonito do que o do atual Civic nacional (não é à toa que a Honda já mudou o Civic norte-americano), mas não inovou, ficando um pouco no “lugar comum”.

. Vale a pena comprar um Honda City Sport 2014 no Brasil?

Por dentro, o volante do Civic também foi adotado. O painel conta com sistema multimídia com tela sensível ao toque integrada ao console central. Mas o que mais chamou a minha atenção, tirando o revestimento de couro de gosto bastante duvidoso das fotos da galeria abaixo, publicadas pelo blog Indian Autos Blog, foi o botão “Start Stop”, localizado próximo ao volante.

Novo-Honda-City-2015-Brasil-traseira

Em termos de tamanho, o novo City ficou com praticamente as mesmas medidas externas do atual City, mas com um acréscimo de 5 cm na distância entre-eixos e de 1,5 cm de altura, o que melhora o espaço interno do veículo.

Honda Novo City Atual City
Comprimento (m) 4,400 4,400
Largura (m) 1,695 1,695
Altura (m) 1,495 1,480
Entre-eixos (m) 2,600 2,550

Para o mercado indiano, a Honda criou o motor 1.5 i-DTEC DOHC a diesel, que utiliza a mais recente tecnologia “Earth Dreams Technology” que, segundo a marca, alia alto desempenho e baixo consumo.

Mas os indianos também terão a versão melhorada da motorização 1.5 16V i-VTEC de quatro cilindros a gasolina. De acordo com a Honda, esse propulsor está mais balanceado, melhorando o desempenho, o consumo e a emissão de gases. As especificações técnicas oficiais do motor ainda não foram divulgadas.

Novo-Honda-City-2015-Brasil-farol

Essa motorização 1.5 16V é o mesma do City vendido Brasil, mas na sua versão flex por aqui. Atualmente o propulsor desenvolve 115 cv de potência com gasolina, 116 cv com etanol (sempre a 6.000 rpm) e tem torque máximo de 14,8 kgfm a 4.800 rpm com qualquer combustível.

No Brasil
A expectativa é que o novo Honda City seja fabricado e vendido no Brasil ainda em 2014, já como linha 2015. Uma fonte de uma concessionária da marca comentou, por alto, que a quarta geração do sedã pode ser lançada no final do primeiro semestre, mas garantiu que a data ainda não foi fechada. Eu não duvido que o carro fique para o segundo semestre do ano que vem, aproveitando o embalo do Salão do Automóvel de São Paulo.

Atualmente, o City é vendido no Brasil já como linha 2014 nas versões Sport, DX, LX e EX, sempre com motor 1.5 flex e duas opções de câmbio de cinco marchas: manual e automático. Com preços variando entre R$ 50.990 (DX) e absurdos R$ 64.990 (EX), todas as versões vêm equipadas, de série, com direção com assistência elétrica, airbag duplo, ar-condicionado, trio elétrico, coluna de direção ajustável em altura e profundidade, banco do motorista com regulagem de altura, bancos traseiros reclináveis e bi-partidos (60/40), cintos de segurança traseiros de 3 pontos para todos os ocupantes, entre outros itens.

Confira a galeria de fotos do novo Honda City (crédito das fotos que não são de estúdio: Indian Autos Blog):

Comentários (18)

  1. Precisa de mais alguma explicação para as promoções e taxa 0% para este modelo e também para o Fit que muda em 2014?

    Abra o olho, consumidor, ainda estão sendo enganados e saem da situação com um sorriso no rosto. Os consumidores brasileiros precisam, mais do que nunca, de uma assessoria automotiva na hora de comprar o seu 0km.

    A grande maioria hoje em dia compra marca e não um automóvel.

  2. As montadoras têm uma margem de lucro muito maior no Brasil do que em outros países. Uma pesquisa feita pelo banco de investimento Morgan Stanley, da Inglaterra, mostrou que algumas montadoras instaladas no Brasil são responsáveis por boa parte do lucro mundial das suas matrizes […] O analista Adam Jonas, responsável pela pesquisa, concluiu que, no geral, a margem de lucro das montadoras no Brasil chega a ser três vezes maior que a de outros países.

    O Honda City é um bom exemplo do que ocorre com o preço do carro no Brasil. Fabricado em Sumaré, no interior de São Paulo, ele é vendido no México por R$ 25,8 mil (versão LX). Neste preço está incluído o frete, de R$ 3,5 mil, e a margem de lucro da revenda, em torno de R$ 2 mil. Restam, portanto R$ 20,3 mil.

    Adicionando os custos de impostos e distribuição aos R$ 20,3 mil, teremos R$ 16.413,32 de carga tributária (de 29,2%) e R$ 3.979,66 de margem de lucro das concessionárias (10%). A soma dá R$ 40.692,00. Considerando que nos R$ 20,3 mil faturados para o México a montadora já tem a sua margem de lucro, o “Lucro Brasil” (adicional) é de R$ 15.518,00: R$ 56.210,00 (preço vendido no Brasil) menos R$ 40.692,00.

    Será possível que a montadora tenha um lucro adicional de R$ 15,5 mil num carro desses? O que a Honda fala sobre isso? Nada. Consultada, a montadora apenas diz que a empresa “não fala sobre o assunto”.

    • Depois a culpa é da alta carga tributária no Brasil.

      O governo, bem ou mal, vem inclusive fazendo sua parte, reduzindo e até mesmo chegando a zero a cobrança do IPI. E o que as montadoras fizeram? NADA! Muito pelo contrário, continuam apresentando constantes aumentos nos preços de seus carros como a GM e tantas outras, sem mudanças significativas que possam justificar tais reajustes. Será que quando o IPI voltar com tudo elas vão repassar integralmente esse valor nos preços de seus carros? Claro que não, pois aí eles serão astronômicos de tão caro.

      Portanto, ainda tem muita gordura pra essas empresas queimar.

  3. No Brasil as montadoras trabalham com as maiores margens de de lucro do Mundo. E negam dizendo que é culpa de impostos. É verdade, os impostos no Brasil são imorais e os maiores do Mundo, mas ainda assim as montadoras tiram mais aqui do que no resto do mundo. Claro, isto porque sempre tem otário disposto a pagar o que eles querem.

    • Vendo a resistência a impacto publicados no terra só o CRUZE LT e o LINEA tiveram nota 4,0 para passageiros adultos/infantis. É um horror.

  4. Mas é obvio que eles irão ter de cobrar mais, aqui no Brasil se Precisa de 100 funcionários para coisas que um contabilidade ou RH fazem … enquanto isso em outros países é preciso 10 ou 20, burocraticamente é quase impossível de se ter um comercio ou industria no Brasil.

  5. Pra resolver essa ganancia é fácil, se todos deixassem de comprar o zero, e olhasse para o carro usado em torno de um ano ou dois, o efeito seria inevitável e os preços reduziriam significativamente, assim farei na próxima aquisição do meu veículo.

  6. É tão simples quanto um piscar de olhos; querem ter preços de carros mais baratos no Brasil? É só não comprar, adiar a compra do carro zero por mais um ano, etc.
    Aqueles que acompanham o mercado de carros no Brasil sabem, o melhor remédio para preços altos é adiar a compra do carro zero fazendo com que os estoques das montadoras aumentem e que, com o aumento do estoque elas resolvam reduzir o preço para não encalhar os carros no estoque. Tão simples quanto um piscar de olhos. Reparem como Kia e Hyundai tem, pouco a pouco, reduzido o preço de alguns modelos. Por exemplo, a Ford acaba de lançar o novo Focus, produzido na Argentina, por preços pra lá de altos. Experimentem resistir aos apelos para comprar para ver como os preços vão baixar.

  7. Todos fizeram seus comentários sobre o absurdo preço dos carros brasileiros,com o que concordo,No caso do City já ha muito tempo recebemos emails com os preços aqui e la fora.Além da ganância das montadoras o governo também não faz nada,pois se os preços diminuem os impostos são menores e o governo é o maior ganacioso em tudo que a gente compra.Mas na avaliação do novo city, não vi nenhum comentário sobre melhorias ou modificações da suspensão dos city atuais, que em piso irregular,como calçamento de paralelepípedo ou asfalto ondulado e irregular os carros Honda Citu, são como carroças.Ate o Sandero Stepway é mais macio na suspensão trazeira. eu sei porque tenho so dois.

  8. Boa noit, será q com o lançamento do city14/15, haverá uma desvalorização considerável do modelo 2012, minha dívida e se compro o carro 2012 agora ou vale a pena esperar mais um pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *