Governo Federal, por favor, NÃO adie a obrigatoriedade de ABS e airbag nos carros nacionais para 2016

airbag-duplo-frontal

As resoluções 311 e 312 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determinam a obrigatoriedade do airbag frontal duplo e do sistema ABS (antitravamento) dos freios nas quatro rodas em carros novos, fabricados no Brasil, a partir de 1º de janeiro de 2014. A instalação desses dois equipamentos vem sendo gradual há alguns anos. Mas, agora, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) e, conforme comentário do Ministro da Fazenda, Guido Mantega, a obrigatoriedade de ABS e airbag duplo pode, infelizmente, ser adiada para 2016!

Metalúrgicos, a Anfavea e o Governo Federal têm seus motivos para isso. O sindicato teme que o fim de uma série de veículos que não comportam esses dois importantes equipamentos de segurança, como a Volkswagen Kombi e o Fiat Mille, gere um alto índice de desemprego, já que, boa parte da produção de veículos mais antigos é “manual” (humana) e não robotizada.

Já o Governo Federal e a Anvafea temem que a inclusão de ABS e airbag duplo encareçam os carros nacionais, impactando a inflação de 2014 e, consequentemente, reduzindo as vendas. Mantega estima um aumento de preço variando entre R$ 1.000 e R$ 1.500.

O pior de tudo, de acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC é que a decisão já teria sido tomada pelo governo, que a publicaria via medida provisória na semana que vem. A ideia do governo seria implementar a adoção desses itens de segurança de forma escalonada até 2016, quando, finalmente, todos os veículos vendidos no Brasil teriam que estar equipados com ABS e airbag duplo frontal.

Do meu ponto de vista, isso é um ABSURDO!

A implementação gradual desses equipamentos de segurança vem acontecendo desde 2009. Ou seja, tempo mais do que suficiente para preparar os carros que receberiam os itens, para preparar a escala de produção dos equipamentos (reduzindo custos, aperfeiçoando linhas de montagem e evitando desperdícios) e para preparar os substitutos de veículos que provavelmente nunca poderiam contar com esses equipamentos de segurança!

Com planejamento, seria possível ter um substituto para a Kombi, que está na sua versão cara de despedida (Last Edition – R$ 85.000), já a partir de janeiro de 2014, e não a possibilidade de ter a velha senhora em produção por mais tempo – o que acho que não vai acontecer. O veterano Mille terá um substituto, enquanto o desconfortável Gol G4 sairá de linha para a chegada do interessante Up!.

Em relação aos preços, se o Governo Federal fez (parcialmente) a parte dele em reduzir o IPI, por que as montadoras não fizeram a parte delas e abriram mão de parte dos (altos) lucros? Quantos aumentos de preço não tivemos em 2013 sem que o IPI voltasse? Quantos não teremos em 2014 apenas por parte das marcas? Fora o retorno do IPI, previsto para o início do ano que vem.

Vou citar dois exemplos. Quando foi lançado, em fevereiro desse ano, o Chevrolet Prisma tinha preço inicial sugerido bem mais competitivo do que o de hoje. O mesmo caso vale para o Onix que, desde o seu lançamento, no final de 2012, já teve cinco aumentos de preços! Veja um comparativo:

PRISMA Preços em 28/02/2013 Preços em 12/12/2013
Chevrolet Prisma LT 1.0 R$ 34.990 R$ 36.390
Chevrolet Prisma LT 1.4 R$ 39.090 R$ 40.490
Chevrolet Prisma LTZ 1.4 R$ 45.990 R$ 47.690
ONIX Preços em 19/11/2012 Preços em 12/12/2013
Chevrolet Onix LS 1.0 R$ 29.990 R$ 31.490
Chevrolet Onix LT 1.0 R$ 31.690 R$ 33.190
Chevrolet Onix LT 1.4 R$ 35.290 R$ 36.790
Chevrolet Onix LTZ 1.4 R$ 41.990 R$ 44.890

Precisamos que o Governo Federal mantenha o IPI reduzido e que diminua ou elimine uma série de outros impostos. Precisamos que as montadoras trabalhem em projetos novos, em substituição dos (carros) antigos, e que elas reduzam um pouco o elevado lucro. Dessa forma, manteríamos os empregos, teríamos carros mais modernos, baratos e, voltando ao ponto que deveria ser o assunto discutido no momento, seguros.

Por isso, peço: Governo Federal, por favor, NÃO adie a obrigatoriedade de ABS e airbag nos carros nacionais!

Atualização
Quem quiser pode assinar, nesse link, a petição que será enviada ao ministro Mantega pedindo para que a obrigatoriedade de ABS e airbag duplo frontal nos carros nacionais comece a valer na data origina: a partir de 1º de janeiro de 2014. Eu já assinei!

Comentários (2)

  1. Parizzi, me perdoe, mas sendo o assunto da reportagem totalmente político, cabe falar de política aqui.

    Governantes BABACAS de um partido BABACA!
    Por isso ano que vem farei campanha política contra qualquer candidato sob a sigla PT!
    Por isso vou dar forças e ajudar na criação do Partido NOVO (http://www.novo.org.br/) que vejo como única forma de tentar acabar com essa bandalheira que existe hoje na política do país.

    Porque existem 3 opções ao brasileiro:
    a) Continuar assistindo os ratos roerem seu queijo e ficar quieto, trabalhando.
    b) Entrar de sola na política e tentar mudar alguma coisa para melhor por meios republicanos.
    c) Pegar em armas e fazer justiça com as próprias mãos.

    Eu por hora estou inclinado à opção B.
    Reflitam!

    • A questão não é PARTIDO, mas sim POLÍTICA(O). Qualquer partido pode dar uma derrapada dessa. Quer vasculhar o passado político do país e suas mancadas cometidas por membros de outros partidos? Portanto, seja o atual, o antigo ou um novo [partido] que virá, o que tem que mudar é a consciência política, a mentalidade e a forma de agir de quem estará à frente das decisões quanto aos rumos do Brasil, independentemente de partido, repito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *