Buscando vendas mais dignas, Volkswagen up! recebe câmbio automatizado I-Motion e carroceria 2 portas

Volkswagen-up-take-move-2-portas-I-motion-Brasil-2015

O grande potencial e a boa qualidade do up! ainda não se refletiram nas suas vendas no Brasil. O novo compacto da Volkswagen, que ainda não tive a oportunidade de testar, teve desempenho pífio nos primeiros três meses de 2014, emplacando, em média, 2.021 unidades por mês, amargando a incômoda 28ª posição no ranking geral nacional, de acordo com a Fenabrave. Percebendo o problema, a Volks agiu rápido e acaba de lançar a opção com carroceria duas portas do modelo, com preços mais baixos (a partir de R$ 26.900), e o câmbio manual automatizado I-Motion. Com o perdão da expressão, será que o up! receberá um “up” nas vendas com as duas novidades?

2 portas
O up! duas portas chega ao mercado brasileiro apenas três meses após o lançamento da opção de quatro portas, tornando o veículo, finalmente, um pouco mais acessível. Com preço sugerido a partir de R$ 26.900, na versão take up!, o modelo duas portas é R$ 2.000 mais barato que o de quatro portas. Já o move up! tem valor sugerido de R$ 28.300. As opções high up!, black up!, white up! e red up! permanecem com oferta apenas de carroceria quatro portas.

Volkswagen-up-take-move-2-portas-I-motion-Brasil-2015-lateral

up! duas portas é mais bonito do que o quatro portas

Assim como na versão de quatro portas, o design do up! duas-portas comercializado no Brasil teve de ser repensado, para que o modelo pudesse atender às necessidades dos mais variados tipos de consumidor. O resultado foi um estilo ainda mais “limpo” e, dentro do possível, esportivo. Toda a lateral é nova, com maior área envidraçada, e, no interior, foram implementados recursos para melhorar a ergonomia.

Em relação ao modelo europeu, o up! de duas portas brasileiro é mais comprido (6,5 cm), o que possibilitou aumentar as janelas traseiras. Para isso, toda a coluna “C” (na parte de trás do carro) teve de ser retrabalhada.

As janelas maiores têm um propósito: ampliar o campo de visão dos passageiros, melhorando a visibilidade do banco de trás do carro e, consequentemente, aumentar a incidência de luz dentro do veículo. Além desses benefícios, a janela maior passa a impressão de que o carro é ainda mais comprido.

Volkswagen-up-take-move-2-portas-Brasil-2015-azul

Mas a solução mais interessante aplicada pela Volkswagen está na coluna “B” (no centro do carro, logo depois das portas), que não é aparente, tornando a visão lateral do up! duas portas mais “limpa”, com menos linhas. Segundo a marca, esse recurso possibilitou que a área das portas seja uma das mais amplas da categoria, facilitando o acesso à cabine.

O up! duas portas conta com o sistema de rebatimento dos assentos dianteiros “easy entry”. Tanto no banco do motorista como no do passageiro frontal, há duas hastes de comando para que o encosto recline: uma na direita e outra na esquerda. Ou seja, é possível rebater o banco do lado que for mais cômodo.

O habitáculo segue a mesma linha das versões quatro portas, com tecidos, cores e materiais distintos entre as configurações. No take up!, os bancos trazem o tear “orion” cinza. Na move up!, o tear “phoenix” azul, com seção central azulada e faixas laterais em cinza.

Volkswagen-up-take-move-2-portas-Brasil-2015-traseira

I-Motion
O up! também estreia a nova transmissão manual automatizada I-Motion, o que o torna o modelo o primeiro veículo com motor 1.0 do Brasil a oferecer transmissão automatizada. A transmissão é oferecida a partir da versão move up! (duas e quatro portas) com preço sugerido de R$ 30.990.

Totalmente novo, o câmbio I-Motion que equipa o up! é denominado SQ100 e foi desenvolvido, segundo a Volkswagen, com os objetivos de proporcionar maior conforto, precisão de respostas, eficiência (inclusive colaborando para a redução no consumo de combustível), baixo peso e manter o elevado padrão de manutenção e durabilidade Volkswagen.

Com peso de aproximadamente 30 kg e capacidade de torque de 120 Nm (12,24 kgfm), o novo câmbio SQ100 é, de acordo com a Volks, um dos mais leves e compactos automatizados já construídos.

Volkswagen-up-move-high-red-white-black-I-Motion-Brasil-2015

Detalhes técnicos do câmbio
Um dos aspectos que diferenciam o câmbio SQ100 é a utilização de atuadores eletromecânicos para a operação de acolamento e desacoplamento da embreagem e a troca de marchas. Isso ajuda a reduzir o peso e o tamanho do conjunto. Os atuadores são montados diretamente na caixa de câmbio e estão divididos basicamente em dois grupos: o mecanismo de mudança de marchas e a unidade que regula a abertura e o fechamento da embreagem.

O mecanismo de mudança é composto por dois motores elétricos independentes: um para a seleção e outro para a troca de marchas. Eles, respectivamente, acionam a árvore para seleção de marchas, na qual é localizado o dedo seletor – o responsável pela ativação da marcha selecionada.

Para reduzir o consumo de energia, esses motores elétricos só são energizados quando em utilização. Quando a marcha está selecionada, é interrompida a alimentação desses motores.

Volkswagen-up-move-high-red-white-black-interior-painel-I-Motion-Brasil-2015

A unidade reguladora da embreagem é operada por outro motor elétrico. Com a aplicação de uma mola de compensação (que compensa a força contrária realizada pela mola do platô da embreagem), consegue-se a abertura e o fechamento controlado da embreagem com um motor elétrico relativamente pequeno e leve, garantindo a suavidade de operação e o conforto por meio de um sistema compacto e robusto. O motor elétrico do regulador da embreagem também só recebe energia quando em funcionamento – com a embreagem fechada, sua alimentação é interrompida, reduzindo o consumo.

Graças ao uso de sensores de posição nos três motores elétricos e de um sensor suplementar separado que detecta a velocidade de rotação da árvore primária, o câmbio fica sob monitoramento constante pela unidade de controle da transmissão (TCU), permitindo ser comandado de forma rápida, dinâmica e precisa.

Por meio da nova alavanca sem cabos (“shift by wire”) no console o motorista seleciona “D”, “M”, “N”, “R. No modo automático “D”, a caixa seleciona os pontos de troca que melhor atendam critérios de economia de combustível, conforto e segurança.

Volkswagen-up-move-high-red-white-black-cambio-I-Motion-Brasil-2015

O software de gerenciamento da transmissão foi feito em parceria com a Porsche, sendo que os mapas foram elaborados a partir dos dados de eficiência do motor e das vias urbanas, estando adaptadas às necessidades do consumidor brasileiro.

Se necessário, a qualquer momento, é possível trocar a marcha escolhida pela TCU manualmente, por meio da alavanca, movendo-a no sentido longitudinal (para a frente e para trás). Ou seja, apesar de estar rodando em modo automático, a TCU sempre dá prioridade ao desejo do motorista. Após algum tempo, dependendo das condições de rodagem, o sistema volta automaticamente a gerenciar em modo “D”.

Caso o motorista precise de mais esportividade, pode selecionar o modo “M” e trocar de marchas manualmente de forma definitiva. Nesse caso, a interferência da TCU ocorre somente em caso de segurança.

A unidade de controle da transmissão (TCU) também permanece em conexão direta com os controles eletrônicos do motor e do freio, por meio de rede CAN. As trocas de marchas são feitas baseadas no modo de condução do motorista e na posição do pedal do acelerador.

Volkswagen-high-up-I-Motion-Brasil-2015

Essa unidade de controle está posicionada separadamente da caixa de câmbio e protegida de água, calor e vibração.

As relações de marchas são específicas da caixa SQ100 e diferentes das do câmbio MQ200, que equipa a versão manual do up!. Foram implementados degraus menores entre as marchas iniciais, de forma a melhorar as trocas em baixas velocidades e aumentar ainda mais o conforto.

Motor 1.0 12V flex e desempenho
O up! manual e o automatizado I-Motion contam com o motor 1.0 12V de 3 cilindros da família EA211, produzido na fábrica de motores da Volkswagen em São Carlos (SP). Com bloco e cabeçote feitos de alumínio e sistema de partida a frio “e-flex”, que dispensa o tanque auxiliar (tanquinho), o propulsor desenvolve 75 cv de potência e 9,7 mkgf de torque com gasolina e 82 cv e 10,4 kgfm com etanol.

Segundo a Volkswagen, com a transmissão I-Motion, o up! precisa de 13 s com gasolina e 12,8 s com etanol para ser acelerado de 0 a 100 km/h. A velocidade máxima é de, respectivamente, 166 km/h e 168 km/h.

Volkswagen-black-up-I-Motion-Brasil-2015

O up! mede 3,60 metros de comprimento (ganho de 6,5 cm sobre o modelo europeu), 1,64 m de largura (sem retrovisores), 1,50 m de altura e 2,42 m de distância entre-eixos. O peso total do modelo é de 893 kg, enquanto seu tanque de combustível tem 50 litros de capacidade. Já o seu porta-malas tem 285 litros de capacidade, uma evolução sobre o modelo europeu (221 litros). Quando o encosto do banco traseiro é totalmente rebatido, o compartimento pode carregar 976 litros de carga.

Equipamentos de série
O up! é o primeiro automóvel de entrada feito no País a obter 5 estrelas na proteção de adultos e 4 estrelas na proteção de crianças no Latin NCAP, organização que avalia a segurança dos veículos.

O modelo oferece, de série, em todas as versões, freios ABS com EBD, dois airbags dianteiros, cintos de segurança com pré-tensionador e limitador de carga e fixação do tipo ISOFIX / top tether para dispositivo de retenção infantil (cadeirinha).

Toda linha up! sai de fábrica ainda com limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro; banco do motorista com regulagem de altura; espelho no para-sol do passageiro; cintos traseiros laterais retráteis e palhetas “aerowischer”, abertura da tampa do porta-malas feita por meio da fechadura elétrica “push button”.

Volkswagen-up-take-move-2-portas-Brasil-2015

move up!
Na versão move up!, o up! com câmbio I-Motion traz rodas de 14 polegadas, com pneus “verdes”  175/70 R14 (que oferecem menor resistência ao rolamento), espelhos retrovisores e maçanetas na cor do veículo, antena no teto, faróis com máscara negra, acabamento em “chrome effect” no painel, maçanetas internas com acabamento “siberian”; porta-malas “s.a.v.e.” (sistema de ajuste variável de espaço), “infotrip” – computador de bordo com 10 funções; quadro de instrumentos com conta-giros, relógio digital e indicador de temperatura externa -, entre outros

high up!
Além dos itens do move up!, a versão high up! é equipada com rodas de liga leve aro 15 polegadas e pneus “verdes” (185/60 R15), faróis e lanterna de neblina, bancos revestidos em tecido com faixa em couro sintético “native”, volante com apliques em preto brilhante, chave do tipo “canivete”, sistema de alarme com comando remoto “keyless”, direção com assistência eletromecânica “easy drive” e com regulagem de altura, trava elétrica das portas e vidros dianteiros elétricos, sensor de estacionamento traseiro “park pilot”, retrovisores externos têm ajuste elétrico e luzes indicadoras de direção integradas “side blinker” (opcional para a move up!), entre outros. Há cinco opções de cores para o acabamento (“pad”) do painel, duas opções de ambientação interna (escura preto “titan” ou na clara cinza “dublin”) e duas luzes de leitura para motorista e passageiro.

Volkswagen-up-Brasil-2014-2015-flex-take-move-high

black up!, red up! e white up!
As versões mais equipadas do up! são disponíveis nas três cores de seus nomes – preta, vermelha e branca, e se diferenciam externamente pelos retrovisores, frisos laterais e aro dos faróis de neblina em “chrome effect”, soleira das portas dianteiras com aplique em alumínio e pelas rodas de 15 polegadas com design exclusivo para a versão, com o fundo da parte central pintado conforme o nome da versão (preto, vermelho ou branco). Na versão white up! a roda é toda branca. Os pneus são de baixa resistência ao rolamento, nas medidas 185/60 R15. Sem dúvida são as versões que mais lembram a Kombi.

Na cabine, há revestimento de couro sintético “native” para as alavancas de transmissão, do freio de estacionamento e para o volante, que tem apliques em preto brilhante; os bancos são revestidos em tecido estilizado, com faixa em couro sintético “native” e costura diferenciada. Os modelos nessas versões são equipados com ar-condicionado com filtro de poeira e pólen e trazem sistema de som com rádio AM/FM, CD-player, bluetooth, MP3 player e entradas USB e auxiliar, com quatro alto-falantes e dois tweeters.

Volkswagen-up-2015-Brasil-white-interior-painel-GPS-maps-more

Sistema “maps & more” tem GPS

Infotainment sem harmonia visual
O up! oferece como opcional, a partir da versão move up!, o “maps & more” – sistema de infotainment e navegação com tela de 5 polegadas. Esse recurso de tecnologia, o melhor da categoria, é oferecido pela primeira vez no mercado brasileiro pela Volkswagen.

Trata-se de um dispositivo com tela sensível ao toque (touchscreen) que funciona como extensão do rádio e do computador de bordo do veículo, oferecendo também conectividade multimídia e sistema de navegação (GPS), já com mapas brasileiros e com antena interna de GPS, dispensando conexão com aparelhos adicionais.

Instalado no centro do painel do up!, por meio de ultrapassadas ventosas, sem nenhuma harmonia visual com o painel,  com o “maps & more” é possível visualizar as seis principais funções do “infotrip” de maneira gráfica: consumo instantâneo, consumo médio, distância percorrida, tempo de percurso, autonomia e velocidade média; como uma extensão do quadro de instrumentos, exibindo o conta-giros e o termômetro do motor; e para a função ECO, com representação gráfica de comportamento do condutor, para auxiliá-lo a dirigir de forma mais econômica.

Volkswagen-up-2015-Brasil-red-interior-painel-grande

Sistema de infotainment não combina com o painel

O “maps & more” tem ainda as funções de rádio, media-player (controla CD player, entradas auxiliares e as listas de reprodução) e Bluetooth – com recursos de ligações em viva voz e transferência de agenda, sendo possível inclusive o pareamento de dois aparelhos simultaneamente. Outra função do “maps & more” é a exibição da imagem do sistema OPS (Optical Parking System) de auxílio ao estacionamento.

Resumo da obra
Como eu comentei no início, o up! é um bom carro, com grande potencial de vendas. Mas o seu maior problema é o seu preço. O modelo é caro e não tem a mesma fama do Gol, mesmo o (ultrapassado) G4, que foi aposentado para a chegada da novidade.

Versão Portas Preço (R$)*
take up! 2 26.900
take up! 4 28.900
move up! R$ 2 28.300
move up! I-Motion 2 30.990
move up! 4 30.300
move up! I-Motion 4 32.990
high up! 4 34.990
high up! I-Motion 4 37.760
black, red e white up 4 39.390
black, red e white up! I-Motion 4 42.160

* Cotação feita em 29/04/2014

Tentando responder à pergunta do primeiro parágrafo, acredito que a carroceria 2 portas (por causa do preço) e a opção do câmbio manual automatizado I-Motion podem sim ajudar o up! a vender mais. Entretanto, não acredito que a elevação será substancial (pelo menos no início).

O que a Volkswagen precisa é encontrar um jeito de vender o up!. Talvez a estratégia alegre demais das propagandas (todo mundo “want to have fun”) não seja a mais adequada para os seguidores da marca, sempre acostumados com o “pau para toda obra” Gol. Vamos ver o que vai acontecer.

Comentários (1)

  1. Automaticos/automatizados.

    Já tive muitos carros automaticos (normais e CVT) e Automatizados e vou colocar as principais diferenças.
    Carros automatico trabalham com “Conversor de torque”. O conversor é uma bomba hidraulica que transmite a potencia do motor para o cambio sem uma ligação direta dos mesmos. Os mais modernos possuem uma embreagem interna que acopla (mecanicamente) quando o motor e o cambio estão na mesma velocidade, ou quando em velocidade de “cruzeiro”.
    Os automatizados trabalham com Volante/plato/disco normais como qualquer cambio manual. A diferença é que ele tem um computador (na centralina) com um programa que acompanha todos os parametros do veiculo, como velocidade, marcha, pressão no acelerador e relação torque/aceleração para definir que marcha engatar.
    Para engatar as marchas, tem dois atuadores. Um para as trocas de marchas outro para abrir e fechar a embreagem, ambos controlado pela “centralina”.
    Dos Trancos: Os cambios automaticos nunca dão tranco porque, como disse anteriormente, não teu uma ligação direta entre cambio e motor. Já os automatizados PODEM dar trancos se não souber usar, mas normalmente tambem não dão.
    Só dão trancos na passagem da 2ª para 1ª se voce estiver um uma rampa com baixa aceleração (saida de subsolo por exemplo).
    Já tive um SMART (automatizado) e tenho um Punto (Dualogic Plus) e posso dizer que o Dualogic Plus é muito bom, pois permite que voce manobre (ou se mova em congestionamento) apenas tirando o pé do freio (sem acelerar). Alem disso, quando em marcha, reconhece prontamente o comando do “pé” e reduz, se necessário, ate 2 marcha. (por exemplo de 5ª para 3ª ou 4ª para 2ª.
    Pode-se usar tambem no manual, mas voce tera que trocar as marchas para cima, pois ela acelera ate cortar o motor sem trocar a marcha (reduçoes ele faz automaticamente para proteger o sistema)
    O melhor é usar no automatico e se precisar trocar marchas (para cima ou para baixo) e só acionar a alavanca que ele permite a manobra normalmente. Ele volta automaticamnte para o “drive” depois de 10 segundos, tanto no modo normal como no modo esportivo (S).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *