Novo Renault Sandero 2015 mantem qualidades e evolui no visual e em acabamento. Preços são competitivos

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil

Quando foi lançado mundialmente no Brasil, há sete anos, acho que nem marca francesa imaginaria que o seu compacto premium fosse vender tanto. Agora, na sua segunda geração, o Renault Sandero 2015 chega mais bonito e com aprimoramentos nos seus pontos mais criticados: acabamento, equipamentos e nível de ruídos.

A robustez, o bom espaço interno e no porta-malas foram mantidos intactos, enquanto o motor 1.0 foi retrabalhado para ficar mais eficiente. Uma pena que o propulsor 1.6 não recebeu nenhuma evolução. Os preços são bem competitivos, mostrando que é possível ter um bom produto por um valor aceitável.

Disponível nas versões Authentique 1.0, Expression 1.0, Expression 1.6 e Dynamique 1.6, o novo Sandero 2015 foi construído sobre uma nova plataforma, que permitiu evoluções no sistema elétrico, de freios, de direção e novas suspensões, além de novo design e da reformulação do interior. Segundo a marca, cerca de 80% dos componentes do carro são novos.

As linhas do carro chefe da Renault no Brasil seguem a identidade de design global da marca, criada por Laurens van den Acker, vice-presidente sênior de Design do Grupo Renault. Esse visual já foi adotado no Brasil no Logan e no Clio (esse de forma meio forçada, já que ainda temos o velho Clio por aqui). No final do ano será a vez do Fluence. Na Europa, outros carros também seguem a mesma identidade, como o belo SUV Captur.

No Sandero, o destaque, sem dúvida, é a sua dianteira. Ela não é mais inédita, pois o Logan “estragou a surpresa”, mas ela caiu muito bem ao hatch. Chama a atenção a grande grade com o logo da Renault no centro. Na versão Dynamique, a grade inferior é do tipo colmeia e molduras cromadas nos faróis de neblina. Lateralmente, a silhueta é marcada pela linha superior contínua que parte do capô, passa pelo para-brisa e segue até a traseira do carro, sem quebra de fluidez, o que tornou o conjunto mais agradável.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-dianteira

Dianteira não é inédita, mas é o ponto alto do carro

A traseira também melhorou, embora seja o ponto mais comum do veículo. De acordo com a Renault, “o design exclusivo das lanternas traseiras e o volume saliente do para-choque contribuem para a impressão de força e robustez do modelo”. A traseira lembra um pouco a de alguns concorrentes, como Volkswagen Gol e Chevrolet Onix.

Como já comentei antes, o ponto que mais me incomoda na parte de trás do novo Sandero 2015 continua sendo a fechadura localizada no meio da tampa do porta-malas. Ela quebra toda a tentativa de harmonia visual traseira do modelo. Não custava nada para a Renault ter retirado esse dispositivo, fazendo com que a porta fosse aberta por dentro do veículo, pela chave ou até mesmo por um botão dentro da logo da marca.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-novo

Fechadura na tampa do porta-malas mata a harmonia da traseira

Por dentro

O bom espaço interno e o porta-malas com capacidade de 320 litros foram mantidos intactos, o que é muito bom. As mudanças da nova geração do Sandero se concentram nos novos materiais, acabamentos aperfeiçoados e novas cores e texturas, que melhoraram o interior. O painel também foi remodelado e conta com novo quadro de instrumentos, materiais mais agradáveis ao tato, novo voltante de três raios com melhor empunhadura (na versão Dynamique, ele vem com os comandos do piloto automático).

O interior do novo Sandero pode oferecer de 8 a 11 porta-objetos, conforme a versão. As laterais das portas dianteiras e traseiras dispõem de porta-mapas e porta-garrafas – na frente, é possível levar recipientes de até 1,5 litro. O porta-luvas tem capacidade de 5,7 litros. Latas de refrigerante e copos têm espaços específicos no console central, à frente da alavanca do câmbio, e atrás do freio de mão.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-interior-painel

Acabamento interno melhorou

Uma novidade do modelo é o comando interno de abertura do porta-malas de bons 320 litros de capacidade. De série, o novo Sandero permite rebater o banco traseiro e a capacidade do porta-malas se eleva até 1.196 litros.

O novo Sandero conta também com o Media NAV 1.2. Com tela touchscreen de sete polegadas integrada ao painel, o Media Nav 1.2 dispõe das funções Eco-Coaching e Eco-Scoring, além de entradas auxiliar e USB, GPS, Bluetooth, rádio e visualização da temperatura externa e “pop-up” com informações do ar-condicionado automático. O sistema pode ser o operado pelo comando satélite localizado na coluna de direção, do lado direito – prático, mas inferior em termos de ergonomia aos comandos no volante.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-interior-painel-tela-camera-re

Sandero 2015 pode ser equipado com câmera de ré

A função Eco-Scoring avalia a condução do motorista ao final de um percurso, levando em conta o momento certo para a troca de marchas, a regularidade da velocidade, o consumo e a quilometragem percorrida. Junto com o Eco-Scoring, está o Eco-Coaching, que orienta o condutor para dirigir de modo mais econômico.

O Media Nav é um equipamento de sucesso na gama Renault. No ano passado, 55% dos Sandero vendidos saíram de fábrica com o sistema multimídia. No novo Logan, que estreou o sistema 1.2, esse percentual subiu para 75% das vendas.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-interior-painel-ar-condicionado

Ar-condicionado pode ser automático, mas não é digital

O computador de bordo possui seis funções: Litros consumidos, Consumo médio, Consumo instantâneo, Autonomia, Distância percorrida e Velocidade média.

Menos ruídos e quase os mesmos motores

Um dos grandes problemas da primeira geração do Sandero era o excessivo nível de ruídos internos, especialmente depois dos 40.000 km rodados. Para tentar corrigir essa questão, vários novos recursos foram aplicados, como o aprimoramento do isolamento do ruído do motor com o uso de mantas e revestimentos isolantes em pontos estratégicos da carroceria, além do interior do carro. O ruído do vento foi reduzido pela adoção de novas juntas nas portas dianteiras e também pelo mais rigoroso acabamento de montagem dos componentes da carroceria. Até as novas palhetas do limpador dianteiro são mais aerodinâmicas e ficam mais perto do vidro, diminuindo a sua interferência na passagem do ar a média e alta velocidade.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-visual

Renault Sandero Dynamique 2015

O que não evoluiu foi o motor 1.6 8V Hi-Power, que continua como uma das principais fontes de ruídos do veículo. Esse propulsor desenvolve 98 cv de potência e 14,5 kgfm de torque com gasolina e 106 cv e 15,5 kgfm com etanol.

Já o propulsor 1.0 16 V Hi-Power, que estreou no Clio e também é oferecido no novo Logan, tem quatro válvulas por cilindro e gera 77 cv e 10,2 kgfm com gasolina e 80 cv e 10,5 kgfm com etanol.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-nova-traseira

Traseira lembra a do Gol e do Onix

De acordo com a Renault, seu propulsor 1.0 destaca-se pela economia: recebeu nota A no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), elaborado pelo Inmetro, com a parceria do Conpet – programa do Governo Federal, vinculado ao Ministério de Minas e Energia, executado com apoio técnico e administrativo da Petrobras. O consumo no ciclo urbano é de 8,1 km/l (etanol) e 11,9 km/l (gasolina) e, na estrada, 9,2 km/l (etanol) e 13,4 km/l (gasolina).

Para potencializar o comportamento econômico do motor, especialmente o 1.6 8V, o novo Sandero é equipado com indicador de troca de marchas, que sugere ao motorista quando deve reduzir ou aumentar a marcha para melhor aproveitar as características do propulsor com economia de combustível.

Quatro versões, preços e principais equipamentos

Renault Sandero Autentique 1.0 – R$ 29.890

A versão de entrada vem equipada com airbag duplo, ABS com EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem), direção hidráulica, volante com regulagem da altura, ar quente, desembaçador do vidro traseiro, brake light, rodas 15’’ com pneu 185/65, retrovisor com regulagem interna, aberturas internas do porta-malas e reservatório de combustível.

Renault-Sandero-Expression-2015-Brasil-dianteira

Renault Sandero Expression 2015

Renault Sandero Expression 1.0 (R$ 34.990) e 1.6 (R$ 38.590)

A versão intermediária tem os mesmos equipamentos da versão Authentique, mais rádio CD/MP3 Player 2 DIN + USB + Bluetooth, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas das portas, alarme perimétrico, computador de bordo, retrovisores e maçanetas externas na cor carroceria, coluna B com acabamento em preto.

Renault Sandero Dynamique 1.6 – R$ 42.390

A versão topo de linha vem com os mesmos equipamentos da Expression mais bancos com tecnologia CCT, rodas 15’’ em liga leve, faróis de neblina, vidros elétricos traseiros, piloto automático, luzes indicadoras de direção nos retrovisores, comando elétrico dos retrovisores, banco rebatível 1/3 e 2/3 e volante revestido em couro.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-traseira

Sensor de estacionamento não é um item de série

Opcionais

Kit Tecno Pack: sistema multimídia Nav 1.2 com tela sensível ao toque de 7 polegadas e sensor de estacionamento: R$ 1.200

Kit Tecno Pack Plus: sistema multimídia Nav 1.2 com tela sensível ao toque de 7 polegadas e sensor de estacionamento e ar-condicionado digital: R$ 2.295

Pintura metálica: R$ 1.095

O novo Sandero tem garantia de fábrica de 3 anos ou 100 mil quilômetros rodados, prevalecendo o que ocorrer primeiro. O plano de manutenção do modelo prevê revisões periódicas a serem feitas em intervalos de 10.000 quilômetros ou a cada ano de uso. A Renault oferece revisões com preços fechados e pacote de peças com preços fechados.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-painel

Volante tem boa empunhadura

Resumo da obra

O novo Renault Sandero 2015 é a evolução que os amantes do veículo esperavam. O carro manteve os pontos positivos, como espaço interno, porta-malas e robustez, e evoluiu em acabamento, equipamentos, design e no motor 1.0.

Além disso, os preços continuam bem competitivos. Fazendo um rápido comparativo, a versão intermediária do Chevrolet Onix, LT 1.4, tem preço sugerido de R$ 42.996 – superior aos R$ 42.390 pedidos pela Renault para a versão topo de linha do Sandero, a Dynamique 1.6 (que aposenta a Priviège).

Faltou ao modelo ter que o propulsor 1.6 8V também recebesse melhorias, pois ele é superado pela maioria das motorizações 1.6 da concorrência. Segundo teste da Quatro Rodas, o Sandero 1.6 andou igual ao Onix 1.4 na pista de testes, mas bebeu mais do que o Chevrolet.

Renault-Sandero-Dynamique-2015-Brasil-design

Também gostaria que a Renault continuasse oferecendo câmbio automático para o Sandero, mas não de quatro marchas – o ideal seria pelo menos cinco velocidades. Mas, pelo visto, a marca será mais uma a apostar na transmissão automatizada, o que não me agrada.

De qualquer forma, o novo Renault Sandero 2015 continua sendo uma das melhores opções do seu segmento e deverá continuar assim por mais algum tempo, já que a concorrência também está se movendo.

Comentários (15)

  1. Será que resolveram o problema da correia dentada que aqui em Minas não dura nem a metade do tempo estipulado? O pior de tudo é que a Renault não respeita a garantia de 3 anos. Já que não mexeram no motor 1.6 creio que o problema deve se repetir. O carro é realmente muito bom só não recomendo para os mineiros.

    • Poderia explicar melhor a relação correia dentada e MG?

      Acredito que essa relação e baixa durabilidade do componente deve passar pelas estradas onde o pó de minério de ferro é encontrado, mesmo em pequenas proporções e, por outro lado, o fato de utilizar o veículo em condições extremas, como o trânsito urbano, também compromete a vida útil da correia. Porém, quanto a esse último, acredito ser a realidade da maioria das capitais brasileiras.

      Sendo assim, o ideal é que os fabricantes reduzem o prazo de troca dessa peça e informem nos manuais do proprietário a quilometragem correta para sua substituição. Pois a grande maioria sugere tal troca a partir dos 70 mil km.

      • O Bernardo este problema aqui em Minas está crítico. Esta ocorrendo em toda linha renault. Só que o assunto está sendo escondido pelas concessionárias. Basta um papo informal para revelar que o número de problemas é grande. Já vi várias reclamações no site ‘reclame aqui’ (todos de Minas), tem um Megane Grand Tour que a correia não durou 30.000. No meu caso a correira não chegou aos 40.000. Ou seja está durando a metade do tempo. Estou com medo do pessoal que tem o Duster e roda nas estradas de terra aqui em Minas. Agora o fato de gasto prematuro não é nem citado nos manuais do Duster. Porque será já que é um veículo para este tipo de terreno? O duro é você comprar um veículo com garantia de 3 anos e ela não ser respeitada pelo fabricante.

      • ACABAMOS DE COMPRAR UM SANDERO DINAMIQUE 1.6 8V, MAS ME PREOCUPO COM O CONSUMO DESTE MOTOR, JÁ QUE A PRÓPRIA RENAUT OMITE NA FICHA TÉCNICA DO VEÍCULO O CONSUMO/ AUTONOMIA DO MOTOR. DAI FICAMOS COM A OPNIÃO DO VENDEDOR QUE DIZ QUE O CARRO TEM QUE FAZER 10 KM POR LITRO NA GASOLINA.

        • aqui em santos que e plano nao consigo fazer mais de 7km por litro com alcool e gasolina 8 com gasolina com desempenho e nota de 7,5 nao entendo tanto consumo…!!!

  2. O motor 16v deles é 1.0, e eu quero 1.6. O motor 1.6 deles é 8v, e eu quero 16v.

    Ou voltam com a opção do motor 1.6 16v, como havia no início do Sandero, ou o Sandero continua um opção fora da minha lista…

  3. Sinceramente,eu nao entendo como a Renault apresenta um veiculo totalmente restilizado,com um motor velho.Assim,da para entender o porque o Sandero e outros continuarao sendo uma segunda alternativa.
    Como bem disse o Luis Santos,o Sandero continuara fora da minha lista,ate que o mesmo seja atualizado de verdade.

    • acha que deveriam manter o motor 1.6 16 v no novo logan e sandero 2015, pois o motor 1.6 8v e pouco motor, para um grande carro, pois o moto 1,6 8v é fraco so 98 cv na gs e 106 no alc o 1.6 16 v é forte na gas 107 e no alc 112 deveriam manter 1.6 16v, e mais motor para um grande carro igual o logan e sandero.

  4. Entre 2012 e 2013 comprei 4 Sanderos. Stepway 1.6 válvulas. Sandero 1.0 e Sandero comum 1.6 16 válvulas e o Logão. Todos são usados na estrada e na cidade,rodando muito e sem nenhuma queixa. Só elogios. O básico com o melhor custo benefício no segmento.Boa mala bom rendimento, bom preço, boa economia.Só pessoas desinformadas aceitam trocar o motor 16v por 8 v. Por favor me mostrem um carro japonês, coreano ou mesmo da Ford, de ponta com motor 8v.
    Ao trocar o 1.6 16v pelo ultra, ultra, ultrapassado 16. 8V, perdeu . Jogou tudo na lata
    Resultado estou saindo da Renault e ainda não sei para onde vou. Só sei que vou trocar os 3, pois o Logão já foi trocado por NewFiesta hatch. Ainda não sei para onde vou. Estou entre HB20S e Focus. Essa é minha opinião

  5. Comprei um Sandero Expression 2015, o carro é espaçoso e muito bonito, só.

    Estou com o carro a um mês e meio, já tive que levar na concessionária duas vezes, e olhem que tem apenas 1.200 KM rodados.

    Na primeira, parece que tudo estava solto dentro das portas, me informaram que era o módulo conforto que colocaram e estava solto, pois bem, arrumaram.

    Semana seguinte, um barulho que parecia um carro de 20 anos de uso, levei novamente e me informaram que o problema era na parte do tanque que estava solto, pois bem, arrumaram.

    Agora, ao sentar no banco do motorista para dirigir, faz um barulho de nhece nhece absurdo, ou aumenta o som, ou você fica com vontade de pular do carro de tanto barulho.

    Fora que a câmera de ré deste carro é um lixo, parece uma câmera de prédio, grande, fora de estética, não fica centralizada, então, se ao olhar a câmera e tentar seguir a câmera de forma centralizada, esquece, fica metade para a direita, já que a luz da placa, é grande e fica centralizada, fazendo assim, que eles coloquem muito para o lado direito do carro, é uma piada, uma vergonha.

    Bom, eu estou com o carro que comprei zero a um mês e meio, e se me perguntarem, se arrependeu? Digo, sim.

    Indicaria a um amigo? Jamais
    Compraria outro da Renault? Nem por decreto
    Pós Venda boa? Péssima

    O carro não compensa, tudo de plástico, aconselho a ajuntarem uma grana a mais e comprar um carro de verdade, pois este, é piada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *