Bonito, potente e caro: Honda Civic Si está de volta por R$ 119.900

Honda-Civic-Si-2015

Finalmente ele está de volta! Depois de ficarmos praticamente órfãos de esportivos de verdade “acessíveis”, o Honda Civic Si chega às concessionárias no final de outubro trazendo uma bela carroceria coupé e mais de 200 cv de potência! Uma pena que o modelo custe caros R$ 119.900.

Desde a chegada da nova (atual) geração do Civic, em novembro de 2011 (antes da reestilização parcial da linha 2015), não tínhamos mais a versão esportiva do modelo da Honda no Brasil. Mas agora, conforme a marca havia prometido em 2012, o Civic Si volta em grande estilo, com o visual ainda mais bonito e chamativo.

Sem dúvida, o que mais chama a atenção ao olhar o Si é a carroceria coupé, de duas portas, que valoriza a sua vocação esportiva. Além disso, o veículo tem uma grade frontal exclusiva, com a logo “Si”, faróis, para-choque e para-lamas integrados e rodas aro 18” de liga leve diamantadas (bonitas, mas péssimas para as ruas brasileiras). O conjunto óptico possui lentes de policarbonato de alta resistência e faróis auxiliares posicionados nas entradas de ar laterais do para-choque.

Honda-Civic-Si-2015-Brasil

Lanternas traseiras são novas e muito mais bonitas do que as do Civic sedã 2015

Na traseira, o visual marcante é representado por lanternas com novo design, adotadas no modelo norte-americano, muito mais bonitas do que a do nosso Civic sedã – espero que a Honda realmente passe a adotar essa lanterna em toda linha Civic. Além disso, o esportivo tem aerofólio, ponteira de escapamento cromada, difusor de ar no para-choque e o emblema “Si” na tampa do porta-malas.

Para fechar o design, gostaria de fazer uma observação: estou preocupado com a Honda. No momento, a marca japonesa vende o Civic no Brasil com três visuais diferentes: LXS 2015, que tem a dianteira e a traseira antigas (de 2011, linha 2012); LXR 2015, que tem a bela dianteira nova e a feia traseira antiga; e a Si que, deixando de lado a carroceria coupé, tem a dianteira e a traseira novas. O ideal seria que todos as versões fossem iguais, com a diferença entre sedã e coupé. Assim, a linha Civic teria uma unidade visual. O consumidor agradeceria.

Motorzão aspirado
Produzido em Alliston, no Canadá, o Civic Si Coupé utiliza a mesma plataforma do Civic sedã, mas conta com o motor 2.4 i-VTEC 16V DOHC a gasolina, que tem alumínio no bloco, cabeçote e cárter, e comando de válvulas variável. Com isso, ele desenvolve 206 cv de potência a 7.000 rpm e 23,9 kgfm de torque a 4.400 rpm – com uma taxa de compressão de 11:1. Em relação à versão anterior do Civic Si, que tinha propulsor 2.0 16V i-VTEC, a potência teve um aumento de 14 cv e o torque de 5 kgfm.

Para quem não sabe, o “sobrenome” Si do Civic significa Sport Injection, já que todo o acerto foi feito para tornar o motor 2.4 16V de quatro cilindros bem potente – um prato cheio para os fãs de propulsores aspirados. Mas, se você prefere uma motorização turbo, pense no também caro Volkswagen Golf GTI 2.0.

Honda-Civic-Si-2015-motor-2.4

Motor 2.4 16V desenvolve 206 cv e potência

Em conjunto com o motor 2.4, o Civic Si conta com o câmbio manual de seis velocidades dotado de diferencial com deslizamento limitado LSD (Limited Slip Differential), que distribui melhor o torque tanto em curvas como em arrancadas. O modelo também conta com o sistema VSA (Vehicle Stability Assist) para auxiliar no controle da estabilidade.

A suspensão dianteira do tipo MacPherson e a traseira Multi-Link passaram por alterações na geometria e trazem novos componentes. No sistema traseiro, as molas estão com maior ângulo, os amortecedores têm nova calibragem e a barra estabilizadora está mais rígida, oferecendo mais estabilidade mesmo em curvas acentuadas.

Honda-Civic-Si-2015-coupe

Carroceria coupé fez muito bem ao Civic Si

As belas rodas calçadas em pneus 225/40 R18 também contribuem para acentuar o visual esportivo e para dar mais aderência, embora ter um pneu com 18″ no Brasil seja uma péssima ideia. Assim como os irmãos sedãs, o Civic Si tem direção com assistência elétrica EPS (Electric Power Steering). No sistema de freios, diferente do Fit e do City, que regrediram nesse quesito, foram adotados discos ventilados na dianteira e discos rígidos na traseira, com ABS (antitravamento) e EBD (distribuição de frenagem), garantindo melhor performance de frenagem.

Quase tudo é vermelho
Por dentro, o Civic Si tem um LED laranja acende abaixo do nome i-VTEC no painel, do lado esquerdo, no exato momento em que o sistema privilegia a potência em altos giros, aumentando a abertura de uma válvula de admissão e uma de exaustão, por cilindro.

Honda-Civic-Si-2015-interior

Acabamento abusa do vermelho e tem gosto bastante duvidoso

Inspirado em carros de competição, o interior do Civic Si Coupé se destaca pelo uso excessivo do vermelho, graças ao revestimento dos bancos nas cores preta e vermelha (de gosto bastante duvidoso), além do painel, que traz componentes com aspecto de fibra de carbono e instrumentos com iluminação vermelha.

Outro ponto interessante do modelo é o shift light, sistema localizado no painel superior à esquerda que informa a aproximação da rotação de potência máxima do motor: conforme o giro aumenta, seis luzes acendem gradativamente em linha. As primeiras quatro são na cor laranja e as duas últimas são vermelhas – a última indica que o motor está produzindo sua potência máxima, no limite de suas rotações. Ao lado, o motorista ainda encontra velocímetro e os medidores de combustível e temperatura do motor. Na parte inferior estão conta-giros, hodômetro digital, avisos visuais e indicador de temperatura externa.

Honda-Civic-Si-2015-painel

Painel é igual ao do Civic EXR sedã, mas com tons vermelhos

Também está integrado ao painel do Si o display de LCD i-MID com a nova função Power Monitor, que indica por meio de um gráfico de barras a evolução da potência do motor. No painel central, está o Display Audio, uma tela de 7” sensível ao toque que reproduz imagens da câmera de ré com três níveis (visão normal, com campo ampliado e de cima para baixo), além de informações do CD/MP3 player, Bluetooth, entradas USB e HDMI para iPod/iPhone, computador de bordo com dados do veículo e ar-condicionado automático e digital. O conjunto de áudio traz quatro alto-falantes, dois tweeters e um subwoofer.

No interior, a versão Si está identificada pelo logo nos tapetes (opcionais), bancos e no volante multifuncional, que inclui os controles do sistema multimídia e velocidade de cruzeiro. O coupé tem ainda teto solar elétrico, manopla e volante revestidos em couro e pedais de alumínio.

Honda-Civic-Si-2015-teto-solar

Teto solar elétrico é um item de série no Si

O Civic Si vem equipado ainda com faróis de neblina, vidros, travas e retrovisores elétricos; câmera de ré, volante multifuncional com regulagem de altura e profundidade,
piloto automático, airbags frontais, laterais e de cortina para motorista e passageiro dianteiro, entre outros itens.

Disponível nas cores sólidas Taffeta White e Rallye Red e nas perolizadas Crystal Black e Orange Fire, o Civic Si Coupé tem preço público sugerido de R$ 119.900 independentemente da cor, com três anos de garantia, sem limite de quilometragem.

Honda-Civic-Si-2015-Brasil-esportivo

Honda Civic Si se destaca pelo belo visual

Resumo da obra
O retorno do Honda Civic Si ao mercado brasileiro é excelente – mesmo com um preço tão alto por ser importado do Canadá. O carro é muito bonito, com desempenho de esportivo (diferente de outros que temos e tivemos por aí), além de ser seguro também, com direito a freio a disco nas quatro rodas – algo que a marca lamentavelmente abriu mão para as novas gerações do Fit e do City.

O Si será um carro dos sonhos, já que o seu valor, definitivamente, é para poucos – custa mais caro do que um Volkswagen Golf GTI, que parte de salgados R$ 101.470. Imaginem se o Honda custasse R$ 99.990? Seria ainda caro, mas bem mais acessível.

Honda-Civic-Si-2015-nova-traseira

De qualquer forma, a Honda deve conseguir voltar a ter um “carro de desejo”, aquele que vira referência para muitos consumidores. Resta agora definir qual visual a marca adotará para o Civic, pois três designs diferentes para uma mesma linha é ruim para o consumidor. Na minha opinião: deixem todas as dianteiras como a do Civic LXR e Si e todas as traseiras como a do Si (sem o aerofólio nos sedãs).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *