Toyota ampliará a produção do Etios no Brasil para 108 mil unidades por ano em 2016

Toyota-Etios-Seda-sedan-1.5-Platinum-2015

Desde seu lançamento, em setembro de 2012, a família Etios passou por momentos de vendas decepcionantes, de ajustes, muitos ajustes, até chegar ao ponto que está hoje. Em pouco mais de dois anos, a Toyota ouviu os seus clientes, promoveu constantes melhorias no produto e aumentou o line up da gama Etios, que conta atualmente com nove versões, entre as carrocerias hatchback e sedã. O único ponto que continua igual é o “ridículo” painel central do modelo. Mas o pequeno Toyota tem tantas qualidades (mecânicas, especialmente) que ele já superou a marca de 100.000 unidades fabricadas no Brasil e agora se prepara para voos mais altos com a ampliação da produção do modelo de 74 mil unidades por ano para 108 mil unidades por ano, a partir de 2016.

Ao longo dessa trajetória, o Etios se tornou o produto mais vendido pela Toyota no Brasil. Em 2014, a marca comercializou 66 mil unidades do modelo no mercado interno e exportou outras 20 mil para Argentina, Paraguai e Uruguai, fazendo com que a fábrica de Sorocaba (SP) operasse acima da sua capacidade nominal de produção, de 74 mil unidades por ano.

O aumento na produção do Etios no interior paulista trará um investimento de aproximadamente R$ 100 milhões e a contratação de novos colaboradores, que irão somar-se aos atuais 1.600, em dois turnos.

Toyota-Etios-Seda-sedan-1.5-Platinum-2015-Brasil

Traseira é o ponto baixo do visual do Etios Sedan

A evolução do compacto Etios teve início apenas um ano após seu lançamento. Em setembro de 2013, seu interior ganhou novo aspecto interno com o painel Total Black, tentando corrigir o feio painel escolhido para a estreia do carro no Brasil. Dois meses depois, a versão Cross foi agregada à família trazendo novos equipamentos de série que, por incrível que pareça, não estavam disponíveis antes, como retrovisores externos com indicadores de setas integrados e comando elétrico.

No primeiro semestre de 2014, foi a vez da versão Platinum ser agregada ao line up, numa tentativa de tornar o Etios mais refinado por causa do acabamento “padrão couro” e do sensor de estacionamento.

Toyota-Etios-Platinum-2015-painel-novo-volante

Painel evoluiu, mas o consumidor brasileiro merece um painel bem melhor

No segundo semestre do mesmo ano, a versão Platinum ganhou central multimídia com câmera de ré, navegador GPS, leitor de DVD e TV digital, além de regulagem de altura para os bancos, alertas sonoros de faróis acesos e portas abertas, novo indicador de combustível, entre outras novidades. As demais versões da linha Etios também receberam modificações na linha 2015.

Atualmente, a família Etios conta com nove versões, com duas opções de motor (1.3 e 1.5), uma de câmbio (manual de cinco marchas) e duas carrocerias (hatch e sedã) para atender os mais diversos perfis dos consumidores, numa rede de concessionárias que, segundo a Toyota, terá 54 novas instalações até o fim deste ano fiscal (de abril de 2014 a março de 2015), totalizando 197 distribuidores no País. Nada mal.

Quem sabe, para 2016, quando a produção aumentar, a linha Etios não ganha um painel de verdade no Brasil?

Toyota em 2014 no Brasil
A Toyota alcançou em 2014 o seu melhor desempenho em vendas na história no Brasil com 195.453 unidades vendidas – 11% a mais em relação ao recorde anterior, de 177.081, registrado no ano de 2013. Alguns sinais já demostravam durante o ano que isso poderia acontecer. Com o recorde, a marca fechou o ano passado com 5,87% de participação de mercado, atrás da Fiat, Chevrolet, Volkswagen, Ford, Renault e Hyundai (nessa ordem – segundo a Fenabrave para automóveis e comerciais leves).

Toyora-Corolla-XEi-Brasil-2015-CVT-Multi-Drive-dianteira

Além das 66 mil unidades da família Etios comercializadas (aumento de 6% sobre os emplacamentos de 2013), o caro Corolla, líder no segmento de sedãs médios, aumentou em 17% o volume de unidades vendidas, com 63 mil.

A Hilux colaborou com mais de 43 mil vendas, enquanto a Hilux SW4 teve 13 mil veículos negociados. O utilitário esportivo urbano RAV4 colaborou com cerca de 8 mil automóveis. O Camry, com 127, e o híbrido Prius, com 76, foram os outros modelos que tiveram participação nas vendas da Toyota no Brasil.

Comentários (11)

  1. Com todo respeito a Toyota, mas o ETIOS é um lixo completo, uma porcaria, interior pobre, mal feito, frágil, com peças de aparência vagabunda, painel MUITO tosco, bancos feios, carpete ralo (vc pressiona o painel da porta e ele entorta para dentro). O aspecto geral é de carro pobre, simplório. O exterior então é tosco, sem graça, aspecto antiquado entre outros adjetivos negativos. São tantos exemplos que nem vale a pena citar.
    Ah, mas a mecânica é confiável e bla, bla, bla…mas bom, a da Volks e da Fiat tb não são?! Mas o Gol tem caído em vendas e ambas ainda tem muitas concessionárias espalhadas pelo país. Pior que o brasileiro que compra um modelo deste segmento gosta de mostrar sua aquisicão, ela significa status social, mas apenas ser um Toyota não agrega isso, como um HB 20, e no novo Ka tem feito…eles tem presença.
    Pensando neste “STATUS”, vc entra na concessionária TOYOTA. Só que lá nem dá para comparar este LIXO com os demais veículos a venda no showroom. Fui conferir o carro assim que foi lançado (foi minha primeira vez em uma Concessionária da marca) e lá dentro me senti inferiorizado por estar conhecendo “aquilo” e não um Corola ou uma Hilux. O carro parece que é o que o ricaço compra pro seu empregado trabalhar, o carro está em um nível inferior aos demais modelos por ali…Bom, mas aí o vendedor te diz que ele tem o volante do novo Corola…putz…melhorou muito….mas mal comparando os JAC usam volantes semelhantes aos dos GM e nunca serão um GM……
    Sinceramente a TOYOTA deu uma bola muito fora aqui no BRASIL, poderia reforçar a marca agregando um carro do segmento de entrada que levaria os clientes ao universo da TOYOTA, mas isso não existe no fEtIdOS, vc entra pro universo Toyota, com um modelo que não tem sintonia com os demais carros da marca…o FETIDOS é a porta de serviço da marca aos consumidores deste segmento. Neste sentido os pontos são da Hyundai que nos trouxe o belo, confortável e bem acabado HB20, que é um mini i30, ou seja, vc faz parte da família, está em casa, pode sonhar com o degrau de cima, mesmo que seja um usado…

    • Discordo totalmente em relação ao seu “bom exemplo” quanto ao HB20, visto que, ao contrário da Toyota, a Hyundai conseguiu fazer pior, separando os clientes de seu modelo de entrada, o HB20, dos demais veículos da linha superior. Ou seja, quer um modelo de “pobre”? Vá para as css da bandeirinha verde e amarela na entrada da loja. Quer os tidos veículos de gente que tem grana? Vá para as css que exibem os “carrões” em suas vitrines, como o iX35 também citado por você.

      Não estou aqui defendendo a Toyota, muito pelo contrário, e concordo com o que falou sobre seu veículo popular ao extremo, o Etios. Mas também não acho que nessa história a justiceira seja a Hyundai que é mais descarada ainda, ao literalmente SEPARAR seus clientes entre duas lojas. Sem contar que ambas as marcas cobram muito, mas muito mais caro por seu POBRES modelos por apenas ter nome, enquanto podemos encontrar carros extremamente mais completos e mais baratos do que estes “bonitinhos” no caso dos Hyunai, e “inquebráveis”, no caso do Toyota Etios.

    • Prezado leitor misterioso,

      Cada um compra o que tem condição. Não entendo por que você deixou este recado (redação) só para falar coisas negativas? Você então tem condição de andar de que?
      Compra quem quer. Compra quem pode. Com certeza é mil vezes melhor do que o LIXO nacional dos carros da concorrência que são os famosos “carroça”.
      Sinceramente, o seu comentário é muito suspeito.

  2. eu nao me sentiria nem um pouco envergonhado ou inferiorizado ao comprar um etios ta certo q ele nao e um caro lindissimo mas tmb nao e horroroso “essa epoca ja passou pra ele com aquele interior do modelo 2012 todo em cinza claro” hj ele e um carro totalmente aceitavel pq ,melhorou bastante onde a maioria tinha repulsa no carro alem dele ser muito completo e relativamente barato no custo de manutencao e preço. tem um excelente espaço interno e um bom desempenho tmb “melhor q qualquer carro 1.0 e 1.4 hj no mercado tanto nas versoes 1.3 e 1.5”

  3. Brasileiro não entende nada de carro mesmo….
    A avaliação está correta não por gosto que todo mundo usa o jargão “não se discute…”, mas sim por fatos e esses não tem como modificar ou contrariar, pois são fatos…
    Motor 1.3 alumínio 16V com comando variável na admissão….
    Teste Latin NCap o Etios foi o único a receber 4 estrelas das 5 possíveis;
    Preço da manutenção baixo e das peças também, além de serem de longa duração;
    Motor e câmbio moderno e excelente além da direção elétrica progressiva;

    No Latin NCAP, crash-test realizado com 40% da frente do carro a uma velocidade de 64 km/h, o Toyotinha alcançou quatro das cinco estrelas possíveis, fato único entre os compactos já testados, entre os quais Celta, Gol G5, Uno, Classic e 207 tiraram uma estrela sem airbag (Agile e Clio tiveram a proeza de zerar estrelas, embora a etapa de testes em que caíram se tornou mais rigorosa) e os rivais com airbags (March, Palio, HB20, Gol) ficaram entre duas e três estrelas com dois airbags.
    Em testes de longa duração, aos 60 mil km, o Etios não tinha uma peça que precisasse de troca – apenas óleo e filtros – A avaliação feita por engenheiros mecânicos – procure em sites especializados.
    Livina e Tiida saíram de linha no Brasil – site de mecânica High Torque – dono honesto, o que é difícil hoje – aos 30 mil Km um tiida que tem a mesma mecânica e motor dos livina 1.8 automático, não precisava fazer nada.
    Meu Livina a bateria durou 5 anos….
    Em todos os Fiat’s que tive – vc tem razão, não vão te deixar na mão se vc fizer manutenção periódicas, mas as peças não duram tanto – aos 20 mil várias peças já estão gastas e precisam de troca e aos 1 ano e 2 a 3 meses a bateria de todos os FIAT que tive, foram 5, tive de trocar – e os preços das peças que são trocadas várias vezes nesses carros citados, VW, Fiat, Ford, Gm, saem muito mais caras se comparadas quando vc faz as trocas nesses carros em que as peças tem mais durabilidade.
    Queridos leitores…. são fatos e não gostos e achismos…..
    Comparar Celta, Fiesta Rocam, Gol, Palio, ou quaisquer um desta categoria perdem principalmente no aspecto robustez, segurança, pós venda e manutenção, assim como seguro – não existe comparação…
    Já tive Gol 1.6 (2) -Pálio – Uno 1.3 e 1.0 (o melhor da Fiat), Fiat 147 – Corsa – Celta – sem falar os de outro segmento como Siena 1.8 – Meriva – Zafira – Nissan Livina 1.8 (excelente) – Clio 1.6 Si (muito bom) – e digo que além de mim engenheiros e especialistas em segurança e manutenção e estrutural dizem, não por gosto, mas por fato, que é um excelente carro. – Falta várias coisas??? Lógico que sempre há o que melhorar…. até numa BMW ou Mercedes, sempre haverá…
    Feio?????? Aí sim é questão de gosto……. Mas comprar Fiesta Rocam e Celta e achar mais bonito vá lá (é gosto) mais achar mais carro…. aí são fatos e não há o que falar……….

    Mas brasileiro compra carro por impulso e não por segurança… compra IX35 mas não compra Mitsubishi Triton 4×4 ou Toyota Hilux ou SW por achar feio esses japoneses…..depois que precisar de peça e manutenção de longo prazo barata e rápida, aí é que são elas…. sem falar depois que precisar de segurança e robustez quando tu tiveres com tua família ou sozinho no meio do nada… aí eu quero vê beleza de tirar do enrosco……. Tive uma Toyota Bandeirante cabine dupla 4×4 com ar e direção – tava em Ilhabela e desci na encosta para ir em um estaleiro – tava chovendo – na volta a subida era íngreme – nem precisava falar é só ir ver as encostas em Ilhabela….. a lama passava da metade da roda – de um lado o barranco do morro – do outro a encosta que caia no mar……… reduzida 4×4 e o carro nem deslizou para os lados nem patinou nem escorregou – subiu como se não tivesse lama……. um amigo teve um Toyota em que o câmbio deu um problema aos 357 mil Km – fora da garantia e a Toyota e Concessionária trocaram sem custo pois falaram que esse câmbio era para durar mais de 1 milhão de Kms…….
    éhhhhhhhhhhhhh – vai falar isso numa das Grandes aqui do Brasil ou das Coreanas………
    Mas segundo a maioria isso se chama gosto e não fatos………..
    Até para saber a verdade a maioria dos brasileiros são enganados por sofismas…… (quando as mentiras de tanto insistirem e falarem se tornam “verdades”…)
    Sofremos por falta de parâmetros e por desconhecimento daquilo que realmente tem qualidade e daquilo que não tem…..
    Problema cultural…. não falo de inteligência, pois com certeza todos somos…….. falo que ainda não estamos acostumados com o que realmente tem qualidade por falta de vergonha de políticos e empresários desonestos que, em sua maioria, só vendem aqui no Brasil por falta de termos leis e consciência política e empresarial, em sua maioria, de forma que sejamos protegidos daquilo que não presta……..
    Até lá compraremos tudo sem sabermos se realmente é bom ou se é prejudicial à nossa qualidade de vida…..

    Feliz 2015 com Saúde e Paz e Luz para todos

  4. Eu gostaria de ter melhores informações técnicas(não propagandas) a respeito do Ethios l.5 sedã, mod 2017, nas versões câmbio manual e automático, bem como garantia, preços comparativos e demais informações disponíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *