Honda Civic mira a liderança com a chegada da linha 2016 e o retorno da versão topo EXR

Honda-Civic-EXR-2016-Brasil

Honda Civic EXR está de volta na linha 2016

Depois de um modelo 2015 atualizado na dianteira, com pioras para a versão de entrada (LXS), com a falta da versão mais requintada e com a presença do caro esportivo Si, o Honda Civic chega à linha 2016 mirando a liderança do seu segmento.

Para isso, conta com o retorno do seu acabamento topo de linha, EXR. Mesmo que a traseira continue a mesma, que o câmbio automático não tenha evoluído, que a versão de entrada continue sem piloto automático (!) e que o preço, infelizmente, tenha subido, o sedã japonês recebeu uma melhora na lista de equipamentos de segurança, o que o tornou mais competitivo.

Sem dúvida, a principal novidade do Honda Civic 2016 é o retorno da versão EXR 2.0, que complementa a linha já composta pelas configurações LXS 1.8 e LXR 2.0. O acabamento topo de linha tem visual idêntico ao da versão LXR (intermediária e mais popular do modelo).

Esse design fez a sua estreia em 2015, com mudanças na dianteira (grade frontal diferenciada, barra cromada na tomada de ar do para-choque, farol de neblina com formato circular), lateral (rodas de liga leve aro 17” – inadequadas para o Brasil) e interior (porção superior do painel interior em preto e acabamento em pintura metalizada na moldura do painel de instrumentos).

Ainda não foi dessa fez que a traseira do Civic evoluiu, ficando igual à da linha vendida nos Estados Unidos ou bem parecida com a do Civic Si.

Honda-Civic-EXR-2016-automatico

Honda Civic EXR 2016

Pelo menos o pacote de segurança do Civic 2016 evoluiu. Se a versão LXS foi totalmente deixada de lado (mantendo, até hoje, o mesmo visual do Civic 2012), a LXR e a EXR receberam, como equipamentos de série, controle de tração e de estabilidade (VSA -Vehicle Stability Assist), sistema de direção MA-EPS (Motion Adaptive Electric Power Steering), que interpreta o movimento do motorista favorecendo ou enrijecendo o esterço da direção quando o carro começa a sair da trajetória em uma curva, auxiliando na retomada do controle do veículo; e o sistema HSA (Hill Start Assist), assistente de partida em rampa, que mantém o veículo freado por alguns segundos para auxiliar a saída em subida.

O Civic EXR 2016 vem equipado ainda com teto solar e as maçanetas das portas cromadas (de gosto duvidoso), além do novo sistema multimídia com monitor LCD escamoteável de 7” e navegador integrado ao painel. Essa unidade traz software mais avançado do que a geração anterior, incluindo GPS integrado com as informações de trânsito das principais capitais do país – inicialmente, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. O hardware também é novo e possibilita a conexão Wi-Fi com o uso de browser para acesso à internet (quando o veículo não estiver em movimento), além da conexão Bluetooth para realização de chamadas e reprodução de áudio.

Honda-Civic-EXR-2016-painel-multimidia-GPS

Painel do Honda Civic EXR 2016 tem novo sistema multimídia com tela de 7” e GPS integrado

Ainda como novidade foi incorporada a entrada HDMI que permite a reprodução de áudio, vídeo e imagens em alta definição por meio de dispositivos como notebooks, câmeras digitais e outros. Também existem agora duas entradas USB, além do CD player e da entrada auxiliar. A reprodução de imagem da câmera de ré passa a ter três modos de visão (normal, com campo ampliado e de cima para baixo), incluindo a função de guia dinâmica, na qual a linha de guia acompanha a rotação do volante.

Nas versões LXR e LXS do Civic 2016, a central de áudio é composta por um monitor LCD colorido de 5 polegadas no painel de instrumentos, que reproduz as informações gerais do veículo, o computador de bordo e a imagem da câmera de ré, além de dados do sistema de áudio, que conta com CD player, entrada auxiliar, USB e Bluetooth.

Honda-Civic-LXS-LXR-2016

Honda Civic LXS 2016 e Civic LXR 2016

O Honda Civic 2016 traz, em todas as versões, ar-condicionado digital, direção assistida por sistema elétrico, freios a disco nas quatro rodas, ABS (antitravamento) e EBD (distribuição de frenagem) e airbag duplo frontal. A versão EXR ainda agrega airbags laterais e de cortina, enquanto a LXR deixa muito a desejar com apenas uma dupla de bolsas infláveis (deveriam ser quatro airbags, no mínimo). As versões LXR e EXR ainda possuem função de acendimento automático dos faróis, revestimento dos bancos em couro e os botões de comando no volante possuem aro cromado.

Os motores da linha Civic 2016 não mudaram e contam com o sistema FlexOne, que dispensa o tanquinho auxiliar de partida a frio. O i-VTEC 1.8 16V SOHC desenvolve os mesmos 139 cv de potência e 17,5 kgfm de torque com gasolina e 140 cv e 17,7 mkgf com etanol. Além da opção de transmissão manual de seis marchas, a versão LXS conta também com a transmissão automática de apenas cinco velocidades.

Honda-Civic-EXR-2016

Honda Civic EXR 2016 tem teto solar de série

O Civic LXR e o EXR contam com motor i-VTEC 2.0 16V SOHC que gera 150 cv e 19,3 mkgf com o combustível de origem fóssil e 155 cv e 19,5 kgfm com o derivado da cana-de-açúcar. Essa versão conta exclusivamente com a transmissão automática de cinco marchas que oferece a opção de trocas por borboletas atrás do volante. Esse câmbio é bom, mas já está ultrapassado em relação ao do Toyota Corolla e ao dos irmãos Honda Fit e City.

O Civic 2016 continua equipado com a função ECON, que permite uma condução, teoricamente, mais econômica. Ao ativar o recurso por um botão, diversos sistemas do veículo alteram seu funcionamento para privilegiar o baixo consumo de combustível, como o controle eletrônico da injeção – ETCS (Electronic Throttle Control System) – e o ar-condicionado. Com câmbio automático CVT, como o do City, Fit (ambos 1.5) e o do HR-V (1.8), que será lançado em breve, o Civic teria mais desempenho e média de consumo melhor.

Honda-Civic-EXR-2016-paddle-shift

Honda Civic EXR 2016 tem o mesmo visual da versão LXR 2016

A linha Civic 2016 possui três anos de garantia, sem limite de quilometragem, e está disponível nas cores: Branco Taffetá (sólido), Azul Denim, Cinza Barium, Cinza Iridium, Prata Global (metálicos) e Preto Cristal (perolizado)

Preço – 2014 Preço – 2015 Preço – 2016
Honda Civic LXS 1.8 MT R$ 65.890 R$ 65.890 R$ 70.900
Honda Civic LXS 1.8 AT R$ 68.890 R$ 68.890 R$ 73.900
Honda Civic LXR 2.0 AT R$ 74.490 R$ 74.900 R$ 78.400
Honda Civic EXR 2.0 AT R$ 83.990 R$ 88.400

OBS: acréscimo de R$ 1.200 para pintura metálica/perolizada.

Resumo da obra

As mudanças da linha 2016 fizeram bem para o Civic, que terá reais condições de voltar ao topo do segmento de sedãs médios no Brasil, pois mais equipamentos de segurança são sempre bem-vindos. Mas o ótimo retorno da versão topo de linha EXR é um forte contraste ao “esquecimento” da versão de entrada LXS, que, erroneamente, manteve o visual antigo e não evoluiu em nenhum outro ponto. Ela não pode ser deixada de lado, pois é a porta de entrada para a família.

Em relação aos preços, infelizmente, eles subiram. Embora o Civic seja mais barato do que o caro Toyota Corolla (que deverá ter mudanças na linha 2016), seus valores poderiam ser mais convidativos. Ou, pelo menos, sua lista de equipamentos poderia ser mais recheada, garantindo piloto automático (cruise control) e mais comandos no volante para o Civis LXS; airbags laterais para o Civic LXR; e tornando as rodas de aro 17″, inadequadas para o uso no Brasil, itens opcionais para os Civic LXR e EXR – uma forma de reduzir o custo das duas versões por aqui.

Comentários (20)

  1. não entendo a honda. o civic está ficando ultrapassado em relação à concorrencia e a marca melhora pouco a lista de equipamentos e aumenta o preço. e a marca matou a versão lxs: não compensa a compra. melhor comprar um city topo.

  2. Não me canso de dizer que nessa categoria dou destaque para o Citroën C4 Lounge THP, Nissan Sentra SL e Renault 408 THP, nesta ordem, ambos topo de linha e infinitamente com a melhor relação custo/benefício do mercado, entregando bem mais por muito menos.

    • Melhor custo/ benefício aonde meu amigo!!!
      Vai vero preço desses carros hoje.Não está mais em contapegar C4l THP,a Citroen perdeu a noção dos preços também.
      O melhor hoje ainda é o Civic ou Sentra.

      • Amigo, coloque na ponta do lápis o que cada modelo te oferece pelo preço que cobra. Irreal, injustificável e insano, no mínimo, o preço desses hondas.

        Concordo que C4L e outros como o Sentra aumentaram seus preços, na era pra menos, com a concorrência mantendo preços nas alturas, e o Citroën ganhando todos os comparativos do segmento, até um bebê de 2 anos faria o mesmo. Porém, mesmo assim, com os valores reajustados pra cima, eles (C4L, Sentra e 408) ainda oferecem muito mais e pedindo menos do que os líderes do segmento. Portanto, não justifica levar um Honda pra casa, a não ser que seja um fã da marca, aí a história já é outra.

  3. A Citroen perdeu a noção de preço, e C4L não tem mais o bom custo/benefício que tinha.
    Peugeot 408 está morrendo só falta enterrar, ninguém é louco hoje de comprar um THP por 81.900.
    A Toyota está viajando na batatinha com os preços Xei 86.900, Altis 100000.
    O melhor carro com o custo benefício ainda aceitável é o Civic. LXR 78.400, EXR 88.400.

    • Será que eu li correto seu comentário ou você quis dizer uma coisa e escreveu outra?

      Volto a dizer, os veículos que citei são sim os melhores com a relação CxB mais “justa” hoje no mercado. Jamais esses hondas (qualquer Honda) serão referência em bom negócio, do ponto de vista econômico/financeiro.

      • Você que não entendeu ou estás afastado do mercado de carros!
        Comprei um LXR 15/16 por 78.400,
        Um C4l tendance 15/15 está 82.500,o top 89.000.
        Um Corolla Xei 15/16 está, 86.900,o altis 100.000
        Só considero estes três para minha escolha.
        Então!Qual o melhor carro no custo/benefício para você jogar o seu dinheiro???

        • E você considera o Civic LXR mais completo do que seus concorrentes?

          Você mesmo disse que o Corolla Altis está a 100 mil quanto o C4L topo sai por no mínimo 10 mil a menos. Detalhe, mais equipado o francês.

          E por exatos 78.390 você levaria pra casa um Sentra SL topo de linha, infinitamente mais equipado do que o Honda em questão, o de preço semelhante. Será que você fez a mesma pesquisa de mercado que menciono aqui?

          • Continuas enganado meu amigo!
            C4L tendance 82.500,é mais equipado que Cívic LXR aonde?
            Pelo preço só tem gps,e o motor que é muito bom THP;o resto o Honda tem tudo que o C4L, é mais barato uns 5000, tem melhor PV,mais liquidez e valor de revenda, mais qualidade de fabricação…
            Mais realmente éum ótimo carro.
            Agora me falar em Sentra com aquele CVT enfadonho,sem nenhum recurso,
            Carro também é prazer!
            Se for pensar só em custo/benefício não dá.

          • O problema é que o Sentra e Corolla são terrivelmente feios. O C4 ainda dá para aguentar. Nesse ponto o Civic leva mole.

      • Custo a entender como alguém pode comparar um Honda a um Citroen ou Peugeot… Custo benefício nenhum justifica a dor de cabeça que essas porcarias francesas te dão depois…

  4. Para não ficar delongando com essa questão do que vale mais a pena comprar,eu vejo da seguinte maneira:
    1-Prazer que o carro vai me proporcionar.
    2-Pós venda, valor de revenda, liquidez, (nisso Toyota e Honda são imbatíveis)
    3-Como se encontra o carro com seus concorrentes mais próximos
    4-Como a fabricante deste carro está estabelecida no mercado.
    5- E finalmente a CONFIABILIDADE da marca no mecado.
    É o somatório desses quesitos que me leva a optar por determinado carro.
    Como exemplo: O C4L é tão bom nesses quesitos ,que está vendendo no máximo uns 550 carros por mes.Veja a venda de ”seus concorrentes diretos” na Fenabrave.
    Será que é só eu que vejo assim?

    • Inicialmente, o C4L já oferece, só como exemplo, mais air bags do que o Honda citado, entre outros equipamentos que já justificam sua compra, sem falar do premiadíssimo motor THP que coloca qualquer outro do segmento no chinelo, como costumamos dizer.

      Segundo, de acordo com seus critérios elencados acima, chamo atenção apenas para o primeiro quesito, onde o PRAZER em dirigir passa por cima de qualquer outro critério, até mesmo de segurança ou pacote de opcionais. Ou seja, se uma pessoa se sente melhor (do ponto de vista de condução) num veículo menos favorecido de outros elementos, se é naquele carro que se sentirá feliz, não há nenhum outro argumento que o faça mudar de ideia ou que justifique a compra de um outro produto que não traga esse prazer. Vejo que esse é nítido o seu caso, mesmo sem saber se fez ou não o test drive nos veículos em questão, os concorrentes diretos do Civic (visto que o test drive também é um definidor na hora da compra de um novo veículo, seja pelo SIM ou pelo NÃO).

      Agora, quanto aos seu outros pontos enumerados, como valor de revenda, pós-vendas, etc, ao meu ver, de nada valem, principalmente no quesito revenda, uma vez que se eu procuro um veículo 0km eu o compro para o meu próprio uso, e não para um futuro provável proprietário. Penso primeiro no que esse bem vai me oferecer. Portanto, esse argumento se faz inválido. Bem como o número de vendas perante aos concorrentes. Nem sempre o produto mais vendido é o melhor do mercado, para se chegar a esta [sua] conclusão, há de se levar em consideração inúmeros fatores, portanto, essa MEDIDA não é correta, visto que veículos infinitamente melhores dos que aqui em questão tem vendas praticamente insignificantes se levarmos em conta o número de unidades vendidas. Portanto, esse quesito também se faz inválido.

      Já o pós-venda, principalmente dos franceses, aquilo tudo que ouvíamos há tempos, já está virando coisa do passado, pois têm se esforçado bastante para uma qualidade melhor dos seus serviços. Ainda tem que melhorar? Claro que tem, assim como também como o serviço prestado de várias marcas, incluindo as japonesas, coreanas. Para se ter uma ideia, as francesas sempre ofereceram em seus sites o plano completo de manutenção de toda a gama, incluindo o valor total dos serviços com mão de obra. Isso não é visto na Honda, por exemplo, quando você tem que sair garimpando em cada css o melhor custo dos serviços a serem prestados. Ou seja, falta clareza, transparência do fabricante que é tão elogiado em pós-venda, mas ao meu ver, comete uma falta grave ao não fornecer esses dados.

      Então, vejo que sua decisão é muito mais uma questão de gosto, paixão, entre outros, do que realmente uma busca ou pesquisa racional, de modo geral, do que hoje o mercado tem a oferecer nesse segmento. Entenda, isso não invalida sua escolha, muito pelo contrário, só acredito que para você, assim como para a grande maioria dos consumidores, o que realmente se leva em consideração e o que pode acaber pesando mais na hora da decisão, é o primeiro tópico que vc colocou em questão: O PRAZER QUE O VEÍCULO IRÁ TE PROPORCIONAR e nada mais.

      • Já o Nissan Sentra, principalmente se for o SL, topo de linha, dá um banho no Civic, a começar pela capacidade do porta-malas, digno de um verdadeiro sedan. Sem contar que não vejo problema algum no CVT, muito pelo contrário. Como não temos nenhuma ‘autobahn’ no país, não consigo detectar qualquer obstáculo para o seu uso.

        • Só quem teve um Honda sabe o que é este carro! Quanto aos demais citados, exemplo os da Nissan ou Peugeot, olhem a sua lataria após 2 ou 3 anos, estão com aparência de envelhecidas, ao contrario dos da Honda e considerando lataria, também o Corolla se mantém consevada por mais tempo. Mas o Honda é marca para se fidelizar.

          • Em confiabilidade nao tem comparação, o melhor valor de revenda e confiabilidade é HONDA E TOYOTA . Um dos melhores pós vendas.

  5. Tive um C4 Lounge Exclusive THP e a minha opinião é de que realmente ele é muito bem equipado, mas me decepcionei com a suspensão e fiquei com a impressão de dirigir um carro pesado. por esse motivo vendi-o, não sem antes esperar por muito tempo até que aparecesse um comprador e já levando muito prejuízo, pois a revenda é difícil. outro ponto negativo é a assistência técnica horrorosa e alguns detalhes de acabamento, como por exemplo a tampa do tanque de gasolina que é (pasmem) de plástico e caiu algumas vezes na hora de abastecer. Prá não ficar só nas coisas ruins, o motor é excelente. Finalizando, o Civic é muito mais a minha cara e considero-o perfeito. Amo o carro!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *