Chevrolet Classic 2016 passa a ter direção hidráulica de série

Chevrolet-Classic-2016

Depois de receber ar-condicionado de fábrica e de ficar menos seguro em 2015, o Chevrolet Classic 2016 passa a ter direção hidráulica de série como sua única (boa) novidade. O modelo continua apostando nas mesmas qualidades que o mantêm à venda no Brasil desde o século passado.

Disponível unicamente na versão LS, o Classic chega à linha 2016 com direção hidráulica de série, que se junta à lista de equipamentos composta por: airbag duplo, antena no para-brisa, desembaçador elétrico do vidro traseiro, maçanetas externas e capa dos retrovisores na cor do veículo, conta-giros e hodômetro parcial; preparação para receber som, sistema de freios ABS, ar-condicionado, alerta sonoro de faróis ligados, painel das portas dianteiras com porta-objetos, porta-revista na parte traseira do encosto do banco do passageiro, tomada de força 12V, entre outros.

Chevrolet-Classic-2016-interior-painel-airbag

Chevrolet Classic 2016: direção hidráulica agora é de série

O preço inicial sugerido é de R$ 34.600 com pintura sólida (Branco Summit ou Preto Global) e R$ 35.750 com pintura metálica (Cinza Mond ou Prata Swichblade). Se colocar o único pacote de opcionais disponível (composto por alarme, trava elétrica e vidro elétrico das portas dianteiras com acionamento por “um toque”, anti esmagamento e fechamento automático pela chave), o preço sobe para R$ 35.640 com pintura sólida e R$ 36.790 com pintura metálica.

Motor

O Classic LS 2016 pode ser equipado ainda com alguns acessórios, como sensor de estacionamento e CD Player com entrada auxiliar e USB. O motor 1.0 8V VHCE continua o mesmo e desenvolve 75 cv de potência e 9,5 kgfm de torque com gasolina e 77 cv e 9,7 kgfm com etanol.

Chevrolet-Classic-2016-sedan-direcao-hidraulica

Assim como no ano passado, ainda chama a minha atenção como um sedã tão antigo, com espaço interno limitado e tão ultrapassado em termos de design, tecnologia e segurança possa custar mais de R$ 34.000. Pelo menos o Classic não é um carro ruim. Se fosse, não estaria no nosso mercado há tanto tempo e jamais teria alcançado a importante marca de “sedã mais vendido na história da General Motors do Brasil” – talvez porque nenhum outro tenha ficado tanto tempo quanto ele em produção.

De qualquer forma, o Classic continua cativando os consumidores pelo desempenho honesto, média de consumo aceitável, mecânica confiável e pelo porta-malas de 390 litros de capacidade (está errado nessa parte do site da marca).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *