Preços não ajudam e assustam interessados na compra do Honda City 2016. Sou um deles

Honda-City-LX-2016

Honda City LX 2016

No final do ano passado, a Honda anunciou as novidades para a linha Honda City 2016. Confesso que fiquei empolgado com as adições, especialmente da versão EXL, que passa a ter seis airbags. Entretanto, a marca não havia anunciado os preços do modelo – o que ela acabou fazendo ontem. E eles assustaram muitos interessados na compra do sedã, inclusive eu.

Infelizmente, depois da conversa que tive com um concessionário, o aumento já era esperado. Realmente parece um tiro no pé por parte da Honda, afinal, com o mercado em baixa, elevar os valores reduz consideravelmente a atratividade do veículo e, por consequência, as vendas, podendo até criar uma certa antipatia do consumidor com a marca.

Parece que nem a assessoria de imprensa da empresa gostou do preço, afinal, além de destacar o Accord 2016 na primeira metade do texto de divulgação, apenas o valor mais “barato” do City, de R$ 58.000, foi colocado no meio do conteúdo, enquanto todo os outros números ficaram lá no final.

Honda Câmbio Preço 2015 Preço 2016 Aumento*
City DX 1.5 Manual R$ 55.300 R$ 58.000 4,88%
City LX 1.5 Automático CVT R$ 64.900 R$ 69.000 6,33%
City EX 1.5 Automático CVT R$ 69.000 R$ 72.500 5,07%
City EXL 1.5 Automático CVT R$ 72.200 R$ 77.900 7,76%

*: Aumento aproximado.

Como falei antes, com o aumento de preços do City, a Honda estará, por tabela, tornando o Civic ainda mais caro (para não “trombar” com o irmão). Imaginem quanto irá custar a novíssima geração do sedã médio por aqui quando ele for lançado? Pois é…

Por mais que a Honda não esteja fazendo nada ilegal aumentando os preços do City e que ela esteja totalmente dentro do seu direito, a ação demonstra um pouco de falta de sensibilidade com a situação econômica atual. Sei muito bem que os custos aumentaram e que existem uma série de outros fatores que devem ser levados em consideração, mas repassar uma elevação desse porte ao consumidor, que beira os 8% no caso da versão EXL (curiosamente a que me interessava), era mesmo necessário?

Honda-City-2015-Brasil-visualA estratégia da marca japonesa parece mesmo ser a de vender menos unidades com um valor mais alto do que mais carros por um preço mais convidativo. É como disse o meu amigo Jonathan: “matemática simples, vendíamos 1.000 carros por R$ 100 = R$ 100.000 em 2014. O que fazemos em 2016? Vendemos 730 carros por R$ 150 = R$ 109.500.”

E não podemos nos esquecer de um detalhe importantíssimo: o City EXL vale mesmo R$ 77.900? Ele entrega seis airbags, tem um espaço interno legal, porta-malas interessante, acabamento bem feito, câmbio automático CVT com paddle shift, central multimídia, câmera de ré, bancos revestidos em couro, entre outros equipamentos.

Honda-City-EXL-2016-painel

Painel do Honda City EXL 2016

Mas, para um carro que beira R$ 80.000, meu nível de exigência aumenta e espero que o veículo tenha, pelo menos, controles de tração e estabilidade, freio a disco nas quatro rodas, motor com, no mínimo, 140 cv de potência e 20 mkgf de torque; assistente de partida em rampa, sensores de chuva e crepuscular, lâmpadas de LED (uso diurno) e mais alguns itens – todos esses equipamentos o City EXL 2016 não tem e seu motor gera 115/116 cv e 15,3 mkgf.

O que dizem os internautas:

Sandoval

“É meu caro Renato,a Honda acaba de atirar no seu próprio pé,pois anunciou o preço do City partindo de 58 mil. Pretendia comprar um, mas assim sendo, prefiro sinceramente um Corola pelado a um City nestas condições. A Honda está se achando como montadora e está aumentando os preços de seus veículos, que na verdade já eram altíssimos.”

Junior

“Seria uma ótima escolha se possuísse ESP. O primeiro critério que me faz descartar um carro é a ausência do controle de estabilidade.”

Informecar

“Assim como todo Honda, esse tem um sério problema… PREÇO!
Perante o mercado, pedem muito por nem tanta coisa assim. Pagar por marca, apenas por um “H”? Não, obrigado!”

Fernando

“Cobrar preço de sedã médio para um carro que não é sedã médio – a Honda só pode estar de brincadeira com o City 2016. Melhor pegar um Civic ultrapassado, um Corolla ou, até mesmo, um Sentra.”

João

“Pensava em trocar o meu Fit num City por causa do porta-malas, mas agora penso em trocar de marca, pois a Honda exagerou nos preços.”

Comentários (7)

  1. o que nao falta no nosso mercado e opcoes, o cobalt e o new fiesta sedan partem de 60mil e o city de 58mil pra quem quer um sedan espaçoso e nao tem esse dinheiro recomendo o prisma, logan e principalmente o versa q em todos os paises ele e concorrente do city mas aqui ele e considerado um nivel abaixo

  2. Renato, te dou plena razao em suas ponderacoes quanto ao aumento de precos da Honda. Gostaria de sugerir ao amigo um teste comparativo entre o city elx de R$78.000,00 e o Sentra SV de R$ 76.000,00 para ver o que vale mais a pena. Um abracao.

  3. Realmente estou pensando em trocar meu city, mas o preço não me motivou, vou esperar mais ,quem sabe para o ano ele venha a baixar, espero que sim, caso contrário vou esperar pra ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *