Produção do Nissan Kicks brasileiro começa na fábrica de Resende (RJ)

Nissan Kicks na fábrica de ResenteCurioso de observar, dando o que falar e esbanjando economia de combustível entre os concorrentes, o próximo grande passo será conseguir a cidadania tupiniquim – e falta pouco para isso. A produção do Nissan Kicks brasileiro foi iniciada no Complexo Industrial de Resende (RJ), começando pela preparação do maquinário que irá fabricar o crossover global por aqui. As vendas começam em 2017.

A primeira ação foi a soldagem de uma carroceria do Kicks, com peças ainda importadas do México, onde o veículo é fabricado atualmente. O mercado mexicano foi o segundo no mundo a receber o crossover, depois do Brasil, e nos deu boas pistas do que esperar quando o Kicks virar nacional em termos de versões. 

No processo, foram soldados todos os subconjuntos que compõem o SUV. A passagem do carro pela linha de montagem teve como objetivo testar o funcionamento da nova área da produção, criada exclusivamente para receber o modelo e, assim, identificar eventuais pontos de melhorias e definir os ajustes necessários para a futura produção em escala, prevista para se iniciar até o final do ano-fiscal 2016.

Carroceria do crossover Nissan Kicks

As primeiras partes

Segundo a Nissan, um dos principais diferenciais do Kicks são as partes traseiras e dianteiras, compostas por grandes peças: “Devido ao seu tamanho, a tampa do porta-malas é a única peça a ser produzida na fábrica de Resende que precisará de dois operadores para ser colocada no carro. Precisa ter o máximo de cuidado na soldagem para que as peças fiquem totalmente ajustadas quando forem para o acabamento”, conta Márcio Falcão, coordenador de produção na fábrica da marca em Resende.

Toda a área de montagem das laterais da carroceria do Nissan Kicks envolve novos processos para planta do Rio de Janeiro, assim como setores responsáveis pelo compartimento do motor, da porta e de novos equipamentos do carro.

Nissan Kicks na fábrica do Rio de JaneiroJá são 15 novos operadores e, para a soldagem do veículo, são utilizados 57 robôs na linha. O setor dedicado exclusivamente à produção das laterais do Kicks possui 40 novas pinças e quatro estações de trabalho para cada lado do carro. A montagem terá uma área de qualidade específica para verificação do acabamento de suas peças.

Ao todo, para a produção do Kicks a unidade de Resende receberá mais de 150 novos equipamentos. Tudo isso  faz parte do investimento de R$ 750 milhões que a Nissan está fazendo para produzir o modelo no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *