Bonito para baralho, novo Chevrolet Cruze Sport6 tinha tudo para ser o meu próximo carro

Chevrolet Cruze Sport6 2017

A história se repete. Fazia tempo que eu não ficava tão empolgado com um automóvel como agora. Como ex-dono de um Astra e amante de hatches médios, o novo Chevrolet Cruze Sport6 é bonito para baralho e tinha tudo para ser o meu próximo carro se não fosse o preço, mais uma vez, alto demais.

Depois de lançar um sedã moderno, bem equipado e caríssimo, agora é a vez da Chevrolet investir no novo Cruze hatch, ainda chamado de $port6 – um dos veículos mais bonitos lançados no Brasil nos últimos anos.

A silhueta marcada pela traseira mais curta realmente se destaca. Diferente do Spin, parece que tudo deu certo na carroceria hatch do Cruze em termos visuais. Até o emblema “turbo” na traseira achou um lugar mais apropriado (diferente do sedã). Além disso, nada de barra cromada para “xuninzar” a traseira.

Chevrolet Cruze Sport6 2017 na versão LT

Na dianteira, os para-choques são inspirados nos da versão “RS” norte-americana, que casaram muito bem com o Cruze Sport6.

Mais espaço e menos espaço

Em relação à geração anterior, o novo hatch médio da Chevrolet ficou 16 cm menor (4,448 m de comprimento, 1,484 m de altura e 2,042 m de altura com espelhos), mas com uma distância entre-eixos maior (de 2,68 m para 2,70 m, como no Toyota Corolla).

Isso significa, na prática, mais espaço interno para os ocupantes e um porta-malas consideravelmente menor: de ótimos 402 litros para pequenos 290 litros.

Chevrolet Cruze Sport6 2017 na versão LTZ

Outro aspecto essencial para o Sport6 2017 foi o regime, que o fez perder impressionantes 144 kg em relação à obesa geração anterior (1.309 kg agora no LT). Isso significa mais desempenho e melhor média de consumo, ainda mais com a aposentadoria do propulsor 1.8 16V.

Motor turbo

No seu lugar vem o conjunto mecânico do Cruze sedã: motor 1.4 16V Ecotec turboflex, com injeção direta de combustível, que desenvolve 150 cv de potência e 24 mkgf de torque com gasolina e 153 cv e 24,5 kgfm com etanol.

Essa motorização, que conta com o sistema Start/Stop (auxilia na redução do consumo de combustível e emissão de gases poluentes), está associada unicamente ao câmbio automático de seis marchas.

Chevrolet-Cruze-2017-motor-turbo-flex

Motor 1.4 16V turboflex desenvolve 150/153 cv de potência

Com tudo isso, a média de consumo evoluiu, saindo de números pífios da geração anterior para dados bem mais animadores na nova geração (veja abaixo, segundo o Inmetro). Agora podemos dizer que o Cruze Sport6 anda bem e bebe relativamentre pouco.

CONSUMO Etanol Gasolina
Chevrolet Motor Cidade Estrada Cidade Estrada
Cruze Sport6 LT/LTZ 2016 1.8 16V 6,1 km/l 7,3 km/l 9,1 km/l 10,8 km/l
Cruze Sport6 LT/LTZ 2017 1.4 16V turbo 7,6 km/l 9,3 km/l 11,3 km/l 13,6 km/l

Mais detalhes

A versão 2017 do Cruze Sport6 traz o OnStar com serviços de emergência, segurança, proteção patrimonial, concierge e navegação, além de permitir ao usuário consultar parâmetros do veículo pelo celular.

Chamado de Diagnóstico Avançado, a função informa se há condições irregulares nos seguintes sistemas do carro: motor, transmissão, airbag, controles de tração, freios ABS, emissões, OnStar e pressão dos pneus.

O modelo ganhou ainda teto solar elétrico, rodas exclusivas de 17”, acerto customizado para a suspensão e para a direção progressiva com assistência elétrica; sistema de estacionamento semiautomático e o assistente de permanência na faixa na versão LTZ 2 (detecta uma saída involuntária da pista e realizar automaticamente pequenas correções na trajetória do veículo).

Painel do Chevrolet Cruze Sport6 2017 LTZ

Idêndito ao do sedã, painel do Cruze hatch agrada

Equipamentos e versões

Entre os principais equipamentos de série, vale destacar, para o novo Chevrolet Sport6 LT 2017, airbag duplo frontal, aibags laterais, alerta de pressão dos pneus, controle de estabilidade e tração, faróis e lanterna de neblina, luz de condução diurna; sensor de estacionamento traseiro; sistema de fixação de cadeiras para crianças (Isofix); freios com ABS com EBD e PBA; moldura cromada do farol de neblina; para-choque traseiro com detalhes em preto texturizado e ponteira de escapamento cromada; spoiler traseiro; ar-condicionado eletrônico; assistente de partida em aclive; câmera de ré; coluna de direção com regulagem de altura e profundidade; computador de bordo; cruise control; direção elétrica progressiva; retrovisores externos elétricos e aquecidos; sistema Stop/Start; vidro elétrico nas portas com acionamento por “um toque”, anti esmagamento e fechamento/abertura automática pela chave; banco traseiro bipartido e rebatível; sistema MyLink, com tela LCD sensível ao toque de 7″, integração com smartphones através do Android Auto e Apple CarPlay, radio AM/FM, entradas USB e auxiliar, função audio streaming, conexão Bluetooth para celular e configurações do veículo; controles de rádio e do celular no volante; sistema premium de áudio com 4 alto-falantes, 2 tweeters; OnStar (pacote exclusive), entre outros.

O Cruze Sport6 LTZ 1 2017 vem com os itens acima, além de airbag do tipo cortina (totalizando seis airbags), luz de posição em LED; sensor de estacionamento dianteiro; roda de alumínio aro 17″ com acabamento exclusivo para a versão LTZ; sensor crepuscular; Easy Entry – abertura das portas e alarme anti-furto através de sensor de aproximação na chave; retrovisores com rebatimento elétrico (Tilt Down); retrovisor interno eletrocrômico; navegação embarcada por mapa através do MyLink; partida sem chave; sensor de chuva com ajuste automático de intensidade; sistemas de luz “leve-me” e “siga-me”; sistema de partida do motor por controle remoto Remote Start System, com acionamento do ar-condicionado; teto solar elétrico; tela do MyLink com 8″, entre outros.

Chevrolet Cruze hatch 2017

Emblema turbo ainda está fora de contexto, mas combina mais com o Cruze hatch

Para fechar, o Cruze Sport6 LTZ 2 2017 vem com tudo citado antes com a adição de alertas de colisão frontal e de ponto cego; assistente de permanência na faixa; farol alto adaptativo; indicador de distância do veículo da frente; carregador wireless; Easy Park – sistema de estacionamento automático; banco do motorista com regulagem elétrica de altura, distância, inclinação do encosto e do assento.

O novo Cruze Sport6 será vendido a partir de dezembro, com três anos de garantia e em oito opções de cores: Branco Abalone (R$ 1.550), Vermelho Edible Berries (R$ 0), Cinza Satin Steel (R$ 1.500), Preto Ouro Negro (R$ 1.500), Branco Summit (R$ 650), Prata Switchblade (R$ 1.500) e as inéditas Vermelho Glory (R$ 1.500) e Azul Petróleo (R$ 1.500).

Resumo da obra

A Chevrolet, mais uma vez, conseguiu algo pouco antes visto no mercado brasileiro de automóveis: deixar o seu hatch médio mais caro do que o sedã! Sim, é isso mesmo! Veja todos os preços (sem incluir o valor da pintura):

Modelo – 2017 Preço
Chevrolet Cruze LT R$ 89.990
Chevrolet Cruze LTZ 1 R$ 99.890
Chevrolet Cruze LTZ 2 R$ 109.790
Chevrolet Cruze Sport6 LT R$ 89.990
Chevrolet Cruze Sport6 LTZ 1 R$ 101.190
Chevrolet Cruze Sport6 LTZ 2 R$ 110.190

Realmente não dá para entender, mas já nem comento mais sobre as estratégias de preço alto da marca.

Ainda assim, o Cruze Sport6 LT é bem menos caro do que os concorrentes diretos equivalentes, uma vez que o Ford Focus SE Plus 2.0 16V automatizado de dupla embreagem custa R$ 94.400, enquanto o Volkswagen Golf Highline 1.4 turbo TSI tem preço sugerido de incríveis R$ 100.346.

Por outro lado, ambos os concorrentes oferecem versões mais em conta: Focus SE 1.6 16V e SE Plus 1.6 16V por R$ 76.200 e R$ 85.400, respectivamente, e Golf Comfortline 1.0 turbo TSI por R$ 74.990 e 1.6 16V  manual por R$ 78.130 e automático de seis marchas por R$ 83.530.

Eu gostei muito mesmo do Chevrolet Cruze Sport6. Realmente ele seria o meu carro atualmente se não fosse os R$ 90.000 pedidos pela marca, muito caros para um hatch médio, por melhor que ele possa ser.

Comentários (9)

  1. Renato, o Sedam também é muito bonito, mas o que me intriga é os comandos no volante agrupados na tecla parecendo controle de vídeo game e não percebo isso em outros carros, pois cada botão é individual ! Qual a sua opinião ? Será que é redução de custo por isso fizeram uma placa com os botões ?

  2. nessa geracao eu acho o sedan mais bonito q o hatch, e finalmente o UNICO hatch medio q eu compraria hj era o GOLF pois e o melhor, e bem valorizado no mercado e o q da mais prazer em dirigir

    • Olá! Eu conheço sim.

      Gostei da lista. São 3 ótimos carros. O Fusion é de uma categoria superior e, pelo que oferece, merece a vitória. Imagino que o Cruze tenha ficado em segundo pelo salto que deu em relação à sua primeira geração. Com isso em mente, o Civic também evoluiu muito, mas não deu um salto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *