O que esperar do novo Hyundai Creta?

Foto do Hyundai Creta

Novo Hyundai Creta

Ótimas vendas e um duro trabalho aos concorrentes. Isso é o que eu espero do Hyundai Creta, novo SUV da marca coreana que chega ao mercado na segunda quinzena de janeiro de 2017 em cinco versões, custando entre R$ 72.990,00 e R$ 99.490.

Produzido na fábrica de Piracicaba (SP), o modelo teve o nome Creta inspirado na maior ilha da Grécia, situada no Mar Mediterrâneo. Para um carro, achei que ficou legal.

Em termos visuais, a novidade segue a linha de design dos SUVs da Hyundai, especialmente o New Tucson e o Santa Fé, além do ix35 atualizado. Mas, em relação aos irmãos maiores e mais velhos, o jovem Creta ficou com aparência bem mais conservadora, embora ainda bonita. O conjunto me agradou e, para o futuro, vejo espaço para uma evolução.

No total, o novo SUV poderá ser encontrado em 10 cores: Prata Moonlight, Verde Forest, Vermelho Chilli e Azul Sky (perolizadas – R$ 1.100), Branco Polar e Preto Onix (sólidas), Prata Metal, Prata Sand, Cinza Titanium e Bronze Terra (metálicas – R$ 1.100).

Versões e equipamentos

O Hyundai Creta estará disponível em cinco versões: Attitude 1.6 manual, Pulse 1.6 manual, Pulse 1.6 automática, Pulse 2.0 automática e, finalmente, Prestige 2.0 automática.

Hyundai Creta Attitude 1.6 manual – R$ 72.990

Todas elas saem de fábrica com airbag duplo frontal, ABS nos freios, cinto de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes; sistema Stop & Go (parada e partida automática do motor), direção elétrica progressiva, travas elétricas nas portas e porta-malas, retrovisores externos com ajuste elétrico e luz indicadora de direção; vidros elétricos (one-touch descida para o motorista), acionamento inteligente one-touch das luzes de direção, volante com regulagem de altura e profundidade, banco do motorista com ajuste de altura, cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, apoio de braço para motorista e banco traseiro rebatível e bipartido (60/40).

Foto do Hyundai Creta Prestige 2018

Visual do Hyundai Creta é conservador, mas agrada

Todas as configurações têm monitoramento de pressão dos pneus, alerta sonoro de não colocação do cinto de segurança para motorista e passageiro, alerta visual de portas e porta-malas abertos, travamento automático das portas e do porta-malas a 20 km/h, trava de segurança para crianças nas portas traseiras e limpador e desembaçador do vidro traseiro.

Todos os veículos saem de fábrica também com fixação ISOFIX para cadeirinha de bebê, destravamento automático das portas em caso de acidente, cintos de segurança retráteis de três pontos (dianteiros e traseiros) e com pré-tensionador (dianteiros), apoios de cabeça dianteiros e traseiros com regulagem de altura, estrutura de deformação programada, barras de proteção lateral e coluna de direção colapsável.

O Hyundai Creta Attitude e Pulse vêm equipados com painel de instrumentos Supervision Cluster, acabamento interno na cor preta, pomo da alavanca de câmbio revestido em couro e sistema blueAudio, que traz tela LCD de 3.8″ com comandos no volante, conexão Bluetooth para telefonia e streaming de áudio, acesso à agenda do celular, conexões USB/iPod e auxiliar e rádio AM/FM.

Detalhes do interior do Hyundai Creta

Detalhes de equipamentos do Hyundai Creta

Hyundai Creta Pulse 1.6 manual (R$ 78.290), automático (R$ 85.240) e 2.0 automático (R$ 92.490)

A partir das versão Pulse 1.6, o Creta vem com controle de estabilidade (ESP) e tração (TCS), assistente de partida em rampa (HAC), gerenciamento de estabilidade (VSM), sinalização de frenagem de emergência (ESS) e faróis de neblina dianteiros.

Saída de ar para os passageiros dos bancos traseiros, vidros elétricos dianteiros e traseiros com funções one-touch para subida e descida e antiesmagamento, abertura e fechamento dos vidros por meio da chave e faróis com iluminação lateral Cornering Light são itens disponíveis a partir da versão Pulse 2.0.

Hyundai Prestige 2.0 automático (R$ 99.490)

O Hyundai Creta Prestige acrescenta mais quatro airbags (totalizando seis: dois frontais, dois laterais e dois cortina), ar-condicionado automático digital, chave presencial smart key com telecomando de travamento das portas e porta-malas, partida do motor por botão, retrovisores externos com rebatimento elétrico, computador de bordo com configurador de funções, câmera de ré dinâmica e acendimento automático dos faróis, além de um diferencial do modelo: sistema de ventilação para o banco do motorista.

Painel do Hyundai Creta Prestige

Painel do Hyundai Creta Prestige 2.0

A versão Prestige conta ainda com o Advanced Supervision Cluster, que, além de ser diferente esteticamente, permite configurar diversas funções do veículo, e conta com bancos revestido em couro marrom, acabamento das portas e apoio de braços lateral e central em couro preto, costuras na cor marrom, painel de textura exclusiva com detalhes na cor marrom e volante revestido em couro.

O Creta topo de linha tem também a nova central multimídia com tela touchscreen de 7″, GPS, compatibilidade com Apple CarPlay e Google Android Auto, conexão Bluetooth com streaming de áudio, acesso à agenda e histórico de chamadas, MP3 player, reprodutor de fotos e vídeos, conexões USB/iPod e auxiliar, microfone no teto e comandos de áudio e Bluetooth no volante.

Espaço

Compartilhando a mesma linha de montagem em Piracicaba, o Hyundai Creta apresenta uma plataforma diferente do HB20. Enquanto hatch deriva do i20, o SUV é baseado na estrutura do sedã Elantra.

Espaço interno do Hyundai Creta

Espaço interno do Hyundai Creta é bom, mas inferior ao do Honda HR-V

Isso é bom pois, por dentro, o novo Creta leva quatro adultos com conforto, embora seja menor do que o HR-V. O porta-malas possui 431 litros, que podem ainda ser ampliados para 1.425 litros com o rebatimento dos bancos.

Compare as medidas com os principais concorrentes do mercado brasileiro:

Peugeot 2008 Honda HR-V Ford EcoSport Chevrolet Tracker Renault Duster Jeep Renegade Nissan Kicks Hyundai Creta
Comprimento 4,159 m 4,294 m 4,241 m 4,258 m 4,329 m 4,232 m 4,295 m 4,270 m
Largura 1,739 m 1,772 m 1,765 m 1,776 m 1,822 m 1,798 m 1,760 m 1,780 m
Altura 1,583 m 1,586 m 1,696 m 1,678 m 1,663 m 1,666 m 1,590 m 1,635 m
Entre-eixos 2,542 m 2,610 m 2,521 m 2,555 m 2,674 m 2,570 m 2,610 m 2,590 m
Porta-malas 355 l 437 l 362 l 306 l 475/400 l 260 l 432 l 431 l

Motores e câmbios

Os dois motores flex do Creta contam com sistema de partida a frio (e-start – sem tanquinho), bloco e cabeçote de alumínio e duplo comando variável de válvulas (D-CVVT) para admissão e escape, coletor de admissão variável (VIS) e duplo comando no cabeçote (DOHC).

Derivado do HB20, o propulsor 1.6 16V Gamma ficou um pouco mais forte e agora desenvolve 123 cv de potência e 16 mkgf de torque com gasolina e 130 cv e 16,5 mkgf com etanol (122/126 no hatch).

Já a motorização 2.0 16V Nu vinda do Elantra ficou mais fraca no SUV: 156 cv de potência e 19,1 mkgf de torque com gasolina e 166 cv e 20,5 mkgf com etanol (157/167 cv e 19,2/20,6 mkgf no sedã). Curioso é que para a Hyundai, motor 1.8 era melhor do que 2.0.

Foto do Hyundai Creta Prestige

Hyundai Creta Prestige 2.0

O Creta com motor 2.0 é equipado com câmbio automático de seis marchas com trocas sequenciais. Já os carros com propulsor 1.6 podem ter câmbio manual ou automático, ambos de seis velocidades.

Consumo de combustível Etanol Gasolina
Cidade Estrada Cidade Estrada
Hyundai Creta 1.6 MT 7,6 km/l 8,2 km/l 10,4 km/l 11,7 km/l
Hyundai Creta 1.6 AT 7,1 km/l 8,2 km/l 10,1 km/l 11,3 km/l
Hyundai Creta 2.0 AT 6,9 km/l 8,2 km/l 10,0 km/l 11,4 km/l

Garantia e revisões

Assim como os modelos HB20, o Hyundai Creta tem cinco anos de garantia sem limite de quilometragem para veículos de uso particular. Nas aplicações comerciais, a garantia continua em cinco anos ou até atingir 100 mil quilômetros.

Além de oferecer cinco anos de garantia sem limite de quilometragem, o Creta terá revisões periódicas até 60 mil quilômetros com preços fixos. Ao adquirir o modelo, o consumidor recebe a primeira mão de obra gratuita.

Revisões
Motor/ Quilometragem 10 mil km 20 mil km 30 mil km 40 mil km 50 mil km 60 mil km Total
Creta 1.6 R$ 227 R$ 495,5 R$ 578 R$ 624,5 R$ 399 R$ 719 R$ 3.043
Creta 2.0 R$ 243 R$ 511,5 R$ 594 R$ 616 R$ 415 R$ 735 R$ 3114,50

Resumo da obra

Como falei no início, acredito que o Hyundai Creta terá ótimas vendas e incomodará muito os concorrentes nesse novo ano. O SUV tem preços competitivos e atributos que o colocarão em condições de uma disputa igual com o Honda HR-V, Jeep Renegade, Nissan Kicks, Ford EcoSport, Renault Duster, Renault Captur, Peugeot 2008 e Chevrolet Tracker.

Agora, o Creta tem muito espaço para evoluir. Se ele conseguiu ficar abaixo dos R$ 100.000 na sua versão mais refinada, um tapa de luva na Honda, sua versão de entrada, Attitude, poderia ser mais bem equipada, especialmente no quesito segurança.

Além disso, limitar os seis airbags e outros diferenciais apenas para o acabamento Prestige é uma estratégia equivocada da Hyundai. Outro erro é não ter uma versão com motor 2.0 por um valor mais agressivo, abaixo dos R$ 90.000.

Ainda assim, o Creta venderá muito, especialmente se as concessionárias tiverem o carro para pronta entrega e conseguirem fazer um pós-venda de qualidade, diferente do que muitos donos de Tucson e ix35 vivenciam.

Foto do porta-malas do Hyundai Creta

Porta-malas do Hyundai Creta tem 431 litros de capacidade

O que esperar da concorrência

Para encerrar, HR-V está tranquilo para a disputa, mas precisa ficar mais equipado ou mais barato na linha 2018 (mesmo com a nova versão Touring); o Renegade recebeu novo fôlego recentemente, mas carece de uma opção com motor flex mais eficiente.

O Kicks precisa, urgentemente, virar nacional e ter o seu preço reduzido, pois os concorrentes aumentaram e possuem mais opções e variações. O Duster evoluiu na linha 2017, mas precisará se entender com o novo e belo Captur.

2008 é um ótimo SUV, mas sofre com o tímido comportamento da marca no Brasil. O Tracker finalmente foi lançado por aqui e pode incomodar se a General Motors souber vendê-lo.

Foto do banco dianteiro do motorista do Hyundai Creta com ventilação

Banco do motorista do Hyundai Creta Prestige tem sistema de ventilação

Já o EcoSport precisa da sua atualização mais do que nunca pois, com a demora da Ford e o avanço da concorrência, dificilmente o modelo voltará a disputar a liderança do segmento.

Incrível é ver que várias marcas, como Volkswagen, Toyota, Fiat e Citroën, ainda não fazem parte do único segmento que tem conseguido arrancar um sorriso do mercado.

Comentários (9)

  1. Renato,mais uma vez parabéns pela matéria onde você dissecou o novíssimo Hyundai Creta,que pelos preços e motorização irá concorrer diretamente com o HRV e Duster.Hoje entre os SUV´s disponiveis no mercado,prefiro o Tracker que parece entregar bem mais que os outros concorrentes,principalmente no quesito motorização,embora em consumo de combustível todos ainda ficam devendo e muito.

    • Obrigado!
      Depois que o Tracker foi lançado “de verdade” no Brasil, ele ficou BEM mais interessante mesmo. Vale a compra!
      Um abraço!

      • Atualmente tenho um HRV e um primo possui o Tracker (modelo anterior). Sinceramente o Honda é bem superior, parece que foi bem construído. O carro é firme. Já rodei no Tracker e parece que o veículo esta solto como se estivesse muito rodado (só tem 10 mil km rodado). No momento acho que o Tracker ganha do HRV somente no quesito motor, porém é estranho ter potência e não possuir controle de tração e estabilidade.

  2. Parece ser uma boa opção. Infelizmente não tem uma versão 2.0 mais barata. Com o 1.6 vai ser difícil conseguir sucesso. Vamos aguardar. Fica como opção para minha próxima compra.

  3. A HYUNDAI E A KIA SÃO LIDERES MUNDIAIS DE MERCADO A NÍVEL MUNDIAL EM VENDA DE SUVS E EU ACREDITO QUE O CRETA SERÁ UM SUCESSO DE VENDA TAMBÉM NO BRASIL !!! O ÚNICO SE NÃO É O FATO DA HYUNDAI QUE É A DONA DA KIA AINDA NÃO TER MONTADO UMA FÁBRICA DA KIA NO BRASIL PARA FABRICAR O KX3 QUE É O PRIMO DO CRETA E QUE NA MINHA É MAIS BONITO QUE O CRETA !!!

  4. o creta 2.0 prestige é um excelente veiculo, porém, seu consumo é exagerado. comprei um e o veiculo está com 320km, e seu consumo está na faixa de 6km/litro na cidade. estou apavorado, pois tinha um honda civic e seu consumo na cidade era de 9 a 10 km/litro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *