Alta Roda – Balanço otimista para setor de peças de reposição e reparação automotiva

Se existe segmento do setor de veículos que sentiu menos o enorme tranco da recessão brasileira foi o de peças de reposição e de reparação automotiva. Sem recursos, financiamentos e medo de perder emprego, os motoristas cuidaram melhor de seus carros. Fabricantes que tradicionalmente têm forte atuação nesse mercado não estão reclamando da vida graças a um salto no faturamento.

Os reparadores espalhados por todo o País tiveram procura maior por seus serviços. Estima-se em mais de 120.000 as oficinas de mecânica, funilaria, pintura e elétrica. Mão de obra bem treinada que perdeu emprego na indústria pôde reforçar os quadros técnicos dessas oficinas, o que está sendo bom para os clientes.

Nesse ambiente positivo a 13ª Automec – Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços – organizada de terça a sábado da semana passada pela Reed Alcântara, no São Paulo Expo, superou expectativas. O número de cerca de 1.000 expositores cresceu quase 40% em relação à edição de 2015. O público passou de 74.000 visitantes do Brasil e de mais 60 países, ótimo para uma feira técnica com acesso apenas por convite. Estiveram em exposição aproximadamente 1.500 marcas.

Um dos temas recorrentes durante aquela feira bienal foi a inspeção técnica veicular. Prevista no Código de Trânsito Brasileiro de 1997, espera-se há 20 anos sua regulamentação. A previsão era de que fosse estadualizada, mas agora se comenta que talvez ocorra a federalização. Em outros termos, as discussões ainda não terminaram, embora o consenso aponte para o modelo descentralizado por Estado como o melhor pela experiência de outros países.

Algumas novidades bem interessantes se destacaram. A Bosch apresentou o E-call Retrofit, dispositivo para serviço de chamada de emergência. Trata-se de concorrente para o OnStar, da General Motors. Semelhante a um plugue de recarga para celulares, mas com chip próprio, é conectado na tomada do carro. Um sensor de aceleração detecta a colisão e ativa a chamada de emergência. Por meio de aplicativo de smartphone, posição do carro e gravidade do impacto chegam à central de monitoramento.

A Delphi exibiu dispositivos para carros autônomos. Câmeras, sensores, radares e programas compatíveis com o conceito V2E (veículo se conecta com tudo em volta). A empresa banca sozinha as pesquisas e tem interessados que ainda não pode revelar. Também decidiu entrar no segmento de velas de ignição com um, dois e três eletrodos, mercado altamente competitivo.

Primeira pastilha de freio com tecnologia cerâmica produzida no Brasil foi apresentada pela Federal Mogul. Batizada de Ferodo Top Premium, suporta temperaturas mais altas e tem vida útil até 30% maior que as convencionais. A catarinense Zen, que atua com grande desenvoltura no mercado externo, disse estar pronta para acompanhar a evolução dos componentes de motores a combustão. Fornece polias, tensores e impulsores de partidas entre outros.

A Philips apresentou lâmpadas de LED para os faróis principais. Apesar do preço bastante elevado, o aumento da potência iluminante, sem risco de ofuscamento, significa grande avanço na segurança das viagens noturnas.

RODA VIVA

AINDA sem cronograma exato de lançamentos – começa este ano e termina em 2019 – a renovação de modelos da Volkswagen começa em setembro próximo com o Polo. Pode ocorrer de o Virtus (Polo sedã maior e estilo próprio) ser apresentado ainda este ano, porém vendas só em 2018. Depois virão SUV T-Cross (segundo semestre) e picape (primeiro semestre de 2019).

Renault Captur Zen 2018

Renault Captur Zen

CAPTUR tem desempenho bom na versão de 1,6 litro. Além de suavidade no funcionamento (mais que no motor de 2 litros), não deixa impressão de falta de potência para o seu porte. Câmbio manual, agora é de fácil manuseio (automático CVT chegará em pouco mais de um mês). Já o motor mais potente casa bem com o câmbio automático, mesmo de quatro marchas.

Painel e interior do Renault Captur Zen

Câmbio manual no Renault Captur Zen

MOVIMENTO Maio Amarelo, ação coordenada entre Poder Público e sociedade civil em prol da segurança de trânsito, este ano tem como tema “Minha escolha faz a diferença”. Alerta para todos estarem muito atentos a atitudes corretas (inclusive pedestres e ciclistas). Cerca de 90% dos acidentes no país ligam-se a falhas humanas (imperícia, imprudência, entre outros).

FEBRE de aplicativos para serviços em tempo real, como Uber e outros, ganhou nova opção. Ituran, fabricantes de rastreadores, criou o Guincho 55 para localização de reboques, troca de pneus, carga de bateria e chaveiro. Implantado na Grande São Paulo e planejado para se expandir no Estado e no País em etapas. Disponível na loja para aplicativos Android.

ALGO realmente irritante é serviço de recapeamento que deixa tampas de bueiros desniveladas. Além de ser comum uso de asfalto de menor qualidade, cria-se uma armadilha. Satisfeito em rodar por pavimentação sem buracos ou piso irregular, o motorista se surpreende com depressões inesperadas. Muitas vezes sem tempo de desviar. Pneus, rodas e suspensão sofrem.

anuncio platen press

Comentários (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *