Sensor de pressão dos pneus é destaque do Fiat Uno 2018. Preços caem depois de subir

Fiat Uno 2018

Fiat Uno 2018

Tentando preencher uma lacuna circunstancialmente criada por falta de opções mais modernas de mercado, uma vez que Bravo e Punto saíram de linha, que o Palio não tem mais condições de se sustentar sem uma atualização, e ainda sem a chegada do esperado Argo, o Fiat Uno 2018 chega com novo sobrenome para uma versão, “novo” câmbio, novo item de tecnologia e fica mais barato – depois de ter ficado mais caro.

A principal atração do Uno 2018 é passar a contar, como item de série em todas as versões, com sistema de monitoramento da pressão dos pneus, que detecta automaticamente quando há uma pressão inadequada em um ou mais pneus após a última calibragem (avisando pela tela no quadro de instrumentos).

Esse dispositivo se junta a outros itens de conforto e segurança já presentes no compacto desde a linha 2017, como direção elétrica, Hill Holder, controles de estabilidade e tração, além do sistema Start&Stop, introduzido no Uno 2016.

Sensor de pressão dos pneus do Fiat Uno 2018

Sensor de pressão dos pneus do Fiat Uno 2018

Igual ao Mobi

O câmbio manual automatizado de cinco marchas (com paddle shift) evolui mais um pouco e deixar de ser Dualogic Plus, que tem a imagem (e o funcionamento) questionada, e passa a se chamar GSR-Comfort, como no Mobi.

O pequeno também foi o responsável pela mudança do nome da versão de entrada do Uno: sai Attractive e entra Drive.

Foto do motor 1.3 Firefly do Fiat Uno Way e Sporting 2017

Motor 1.3 8V Firefly é um dos destaques do Fiat Uno 2018

Design e motores

O visual do Uno 2018 não mudou e ainda agrada, embora não seja mais tão marcante quanto o da linha 2015/2016 – aquele que contava com os três quadrados na parte frontal (símbolo do “quadrado redondo”).

Debaixo do capô, os motores Firefly se destacam. O propulsor 1.0 6V desenvolve 72 cv de potência e 10,4 mkgf de torque com gasolina e 77 cv e 10,9 mkgf com etanol. A motorização 1.3 8V gera 101 cv e 13,7 mkgf com o combustível fóssil e 109 cv e 14,2 mkgf com o derivado da cana-de-açúcar.

Preço cai depois de subir

Preço – Linha (2017 ou 2018) Março (2017) Abril (2017) Maio (2018)
Fiat Uno Attractive/Drive 1.0 R$ 42.680 R$ 43.320 R$ 42.980
Fiat Uno Way 1.0 R$ 43.830 R$ 44.490 R$ 44.150
Fiat Uno Way 1.3 R$ 48.590 R$ 49.320 R$ 49.120
Fiat Uno Way 1.3 Dualogic/GSR R$ 51.990 R$ 53.830 R$ 53.630
Fiat Uno Sporting 1.3 R$ 50.330 R$ 51.080 R$ 51.080
Fiat Uno Sporting 1.3 Dualogic/GSR R$ 54.760 R$ 55.580 R$ 55.580

Na prática, toda linha 2018 do Uno ficou com preços mais elevados, mas a sensação de ter ficado “menos cara” se deve por dois motivos: a pequena redução de valores (depois de mais um aumento, o de abril) e a adoção do monitoramento de pressão dos pneus, que melhorar o valor agregado do modelo.

Fiat Uno Drive 2018

Fiat Uno Drive 2018

Resumo da Obra

O Uno atinge o seu auge sendo o reflexo da Fiat hoje no Brasil: é um carro ultrapassado em termos de projeto, caro (levando em conta o seu propósito desde o início na década de 1980), com ótima qualidade mecânica, econômico e com uma série de recursos muito legais – que comentei acima.

Mas o lendário modelo passou a sofrer com a chegada do Mobi e com a sua elevação de patamar (e preço), que o colocou para enfrentar adversários com conjunto mais atraentes – briga que era papel do Palio vencer.

Agora é torcer para o Argo arrumar a casa, pois a atual estratégia adotada pela marca ítalo-brasileira, visivelmente, ainda não decolou.

Comentários (5)

      • Renato, gosto de olhar as novidades, quando tem novas tecnologias, lançamentos, essas coisas. A FIAT parece que parou no tempo. Esse é um exemplo. Incorporar um sensor de pressão é bom, mas não chama a atenção. Veja bem… acabou com um monte de carros, Bravo, Idea, Linea. Nem sei o que aconteceu com o Doblo. Se não acabou com ele, cadê as atualizações? HJ pra mim a FIAT virou UNO e MOBI
        . Ontem vi um Argo camuflado. Pelo tamanho me parece que vai ficar no lugar do Pálio.

    • concordo com vc, vamos ver como a fiat vai ficar depois q lançar o ARGO. e olha q tenho um punto e talvez eu nao volte mais a comprar um fiat

      • Fui estagiário na FIAT pouco antes do lançamento do Tempra, acho que em 1990. Me lembro de ir na estamparia e ver o carro sem rodas sobre um pedestal. Fiquei maravilhado e prometi a mim mesmo que um dia compraria um. Em 1996 eu consegui realizar aquele sonho. Foi um versão para o salão do automóvel. Não tinha um nome específico, mas era super completo. Tinha bancos elétricos, farol anti-ofuscante, o ar era digital, cortinas no para-brisas traseiro e aquele motorzão 2.0 que era um dos melhores da época. Esse deixou saudades. Tinha 26 anos, tempo e dinheiro para as viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *