Você sabe qual é a autonomia de um pneu Run Flat?

Pneu Run Flat

Pneu convencional X Pneu Run Flat

Você já imaginou passar com seu carro por pregos, parafusos e todo tipo de material cortante, furar todos os pneus e mesmo assim você continuar rodando de forma segura? Parece coisa de outro mundo, mas isto é possível graças a tecnologia atual dos pneus Run Flat.

Run o quê? Calma, vamos explicar detalhadamente o que são e como funcionam estes pneus, que estão presentes em nosso dia a dia e provavelmente você já viu um.

Os primeiros pneus com tecnologia Run Flat, que você identifica através de inscrições na lateral, surgiram em meados dos anos 1930 com o propósito de continuarem rodando normalmente após uma perfuração na banda de rodagem e total ausência de ar internamente, e, desta forma, permitir que o motorista possa sair tranquilamente daquela situação de risco e buscar a correção do problema em momento oportuno.

Diferenciais

Os pneus com tecnologia Run Flat, quando não perfurados, funcionam como pneus normais. Devem ser calibrados frequentemente, fazer rodízio, balanceamento, alinhamento e tudo mais que a manutenção de um pneu exige. A diferença realmente está na sua capacidade de rodar completamente sem ar até 80 km de distância a uma velocidade de até 80 km/h.

E como o pneu roda furado e totalmente sem ar? A diferença está na forma e materiais utilizados para construir o costado do pneu (ou se preferir, a lateral do pneu), ombro e talão.

A lateral do pneu com tecnologia Run Flat recebe um reforço estrutural interno, como mostrado na imagem acima. Este reforço parece simples, mas é suficiente para suportar o peso do veículo todo sem nada de ar.

Pneus com tecnologia Run Flat já equipam 12% dos novos veículos vendidos nos EUA. No Brasil eles são presentes em diversos modelos BMW, Mercedes-Benz, Audi, Porsche e Mini.

O crescimento do uso dos pneus Run Flat está baseado em alguns argumentos interessantes, como por exemplo:

  • Aumento da capacidade de porta-malas, uma vez que não precisa projetar um espaço para o estepe;
  • Maior controle do veículo em caso de perda repentina de pressão (explosão) do pneu;
  • Uma redução do peso total veículo, pois não é necessário o estepe.

Atenção! Somente veículos com sistema de monitoramento de pressão e temperatura dos pneus podem receber pneus com tecnologia Run Flat.

Artigo enviado pelo engenheiro Eliel Bartels, Head de Engenharia & Inovação do Centro de Tecnologia, Treinamento e Inovação do Grupo DPaschoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *