Será que o Chevrolet Onix automático ficou caro mesmo? Quanto custam os concorrentes?

Chevrolet-Onix-LT-LTZ-cambio-automatico-Brasil-2014Na semana passada, o Chevrolet Onix automático de seis marchas foi lançado na linha 2014. Entretanto, os altos valores pedidos pela marca, inicialmente, me assustaram: R$ 43.390 (LT – R$ 7.200 a mais do que a mesma versão manual) e R$ 47.190 (LTZ – R$ 3.500 a mais do que a mesma versão manual) – ambos 1.4. Mas, depois de analisar os concorrentes, será que o Onix automático ficou caro mesmo?

Continuar lendo

Alta Roda – Líderes do semestre

Fiat-Palio-Weekend-Attractive-2015-Brasil

Ao término do melhor primeiro semestre em vendas da história, houve mudanças significativas em alguns dos 16 segmentos em que esta coluna Alta Roda divide o mercado. Com a dinâmica de lançamentos e o redirecionamento das preferências dos compradores, stations pequenas saíram da classificação porque apenas dois modelos estão disponíveis: Palio Weekend e SpaceFox. Três opções é o mínimo necessário. Peruas médias e grandes, embora vendam menos que as compactas, ainda têm oferta de oito modelos.

Continuar lendo

No inflacionado mercado brasileiro, Peugeot 208 é caro mesmo? Quanto custam os concorrentes?

Peugeot/Divulgação

Assim como aconteceu com o recém lançado Hyundai HB20S (mais aqui), a chegada do novíssimo Peugeot 208 tem dado o que falar não só pelo visual e qualidades do modelo, mas também pelos preços praticados pela marca do leão. A expectativa de ter o novo hatch francês com um preço bastante agressivo, infelizmente, foi por água abaixo.

Continuar lendo

Alta Roda – Vencedores e vencidos 2012

O ano passado recebeu impacto de fatores que ajudaram a desarrumar um pouco a segmentação de modelos no mercado brasileiro. O aumento de IPI atingiu em cheio os importados e vários ficaram sem condições de competir. Cotas para produtos mexicanos também prejudicaram o abastecimento de certos modelos. Alguns segmentos se esvaziaram. É o caso de monovolumes médios (pararam Zafira e Xsara Picasso) e de stations médias, sem a Mégane Grand Tour. Stations pequenas também perderam fôlego (Parati ficou pelo caminho).

Continuar lendo

Duelo: Chevrolet Onix X Chevrolet Agile

Com a chegada do Sonic e, especialmente, do Onix, uma pergunta começou a ser feita pelos consumidores e até pela própria Chevrolet: o que vai acontecer com o Agile? Seu irmão mais novo, que recentemente enfrentou o HB20 aqui no De 0 a 100, é mais bonito, moderno, barato e conta com a evolução mecânica do motor 1.4, sem contar que, num futuro próximo, será equipado com o câmbio automático de seis marchas (conforme anuncio já feito pela marca).

Já o Agile passou a ser equipado com a transmissão manual automatizada Easytronic há pouco tempo e, neste ano, poderá receber um “upgrade” no propulsor 1.4. Isso será suficiente para elevá-lo a um patamar mais atraente? Não! Por isso, para a linha 2014, a Chevrolet também prepara a primeira reestilização do modelo – primeira e última, já que, até o momento, não existe planos para termos uma nova geração do Agile no nosso mercado (o modelo morreria até o final de 2015).

Enquanto isso não acontece, Agile e Onix travam um Duelo especial dentro do quintal da GM. Quem será o “queridinho” da família?

Continuar lendo

De Fiat Uno a Ferrari California: seu natal pode ser mais do que especial! Mas gasto mínimo é de R$ 50

Ferrari California será sorteada na Bahia – Ferrari/Divulgação

O natal é uma época de confraternização e realização de sonhos e pedidos (especialmente das crianças), além de ter o seu lado religioso. Mas também é a época do ano que mais se vende no Brasil – e, talvez, no mundo! E os shoppings são os grandes beneficiados com isso! Mas, além de lojas específicas, como um shopping pode se diferenciar para convencer o consumidor a fazer as suas compras por lá? É aí que entrar o objetivo deste post.

Continuar lendo

Chevrolet Agile 2013 ganha câmbio automatizado Easytronic – erro ou acerto da marca?

Demorou, mas finalmente os donos do Chevrolet Agile poderão dar descanso ao pé esquerdo. A partir de novembro chega às concessionárias da marca em todo país o Agile Easytronic, equipado com o câmbio manual automatizado associado ao motor 1.4 Econo.Flex. Mas será que a Chevrolet acertou ao lançar do Agile Easytronic?

Continuar lendo

O que esperar do novo Chevrolet Sonic? Consultor faz balanço dos últimos lançamentos da marca

Já era um final de tarde, depois de um dia realmente longo de trabalho. O trânsito estava péssimo e resolvi parar o carro para descansar. Por acaso, tinha uma concessionária da GM próxima. Resolvi entrar e lá estava o Chevrolet Sonic, recém chegado, brilhando no salão.

Veio então um experiente consultor de vendas conversar comigo. Ele me reconheceu não pelo blog, mas por ter ido à concessionária mais de uma vez. Começamos a conversar sobre as novidades da Chevrolet. Sempre em off, ele não me adiantou nada de inédito, mas seus pontos de vidas são interessantes. Vamos por ordem, finalizando com o novo Sonic.

Continuar lendo

Alta Roda – Pé no acelerador

Já se sabe que o Brasil é o país dos compactos e as variações sobre o mesmo tema não param de surgir. O mais recente nessa leva é o Chevrolet Sonic que a GM traz agora da Coreia do Sul. A empresa terá que absorver, provisoriamente, a diferença de carga tributária de 35% de imposto de importação e 30% extras de IPI, à espera do início da produção mexicana, em meados do segundo semestre. Em outros tempos, o lançamento seria adiado, mas a disputa no mercado está tão intensa que ninguém pisca os olhos.

Tanto o hatch como o sedã, em duas versões de acabamento (LT e LTZ), câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis, trafegam na faixa de R$ 46.200,00 a R$ 56.100,00, como se importados do México. O Sonic é o primeiro carro realmente pequeno que a GM produz nos EUA (Ohio), em estratégia diferente da Ford, que fabrica o Fiesta no México. Mas, enquanto a GM não terá um Sonic nacional, a Ford produzirá o novo Fiesta aqui, em 2013.

Fotos: Chevrolet/Divulgação

O novo Chevrolet utiliza a mesma arquitetura global para automóveis pequenos, que estreou no Cobalt e estará, ainda no final desse mês, no monovolume Spin (substituto de Meriva e Zafira). Entra na categoria dos compactos anabolizados, a exemplo de Punto, Sandero, Fit e novo Fiesta. A versão sedã mira City e Linea, entre outros. A GM já tem o Agile (arquitetura Corsa) e abriu espaço para o novo modelo com posicionamento de preços. Certamente haverá canibalização, dentro do previsível, segundo a empresa.

Espaço interno é um dos atributos do Sonic, ao lado do conjunto motriz atualizado. Motor de 1,6 l/120 cv (etanol) apresenta respostas muito boas e elasticidade garantida por dois comandos de válvulas e coletor de admissão variáveis. Isolamento acústico não se inclui entre os pontos altos. Acabamento e materiais são razoáveis. Há vários porta-objetos e porta-luvas duplo. Porta-malas de 265 litros, modesto para um hatch desse porte, também não é referência, 477 litros, no sedã. Tanque de 46 litros limita a autonomia.

Em termos de estilo, destaque para o hatch. Procura identificação em pormenores como faróis sem as tradicionais coberturas acrílicas ou maçanetas traseiras embutidas na coluna C. No sedã, a curvatura de teto tem linhas fluidas, mas a traseira sofre do “mal dos compactos”. Quadro de instrumentos demonstra como se faz algo simples, porém criativo, ao combinar recursos analógicos e digitais. No sedã, o vigia traseiro avança demais sobre o teto e quem senta atrás, apesar do espaço livre, pode ser incomodado com o sol, apesar de a máscara protetora amenizar o desconforto.

O ano de 2012 ainda não acabou para GM. Poucas vezes se viram tantos lançamentos inéditos, em sequência, entre fabricantes aqui instalados. Depois do Spin (cinco e sete lugares, mesmas dimensões externas), chegará a vez da Blazer, em outubro, e do novo compacto de dimensões comportadas (semelhantes às do Celta), que deve se chamar Ônix, em novembro. Haverá ainda câmbio manual automatizado (Magneti Marelli) no Agile e motor 1,8 l com câmbio automático, no Cobalt. Para 2013, sedã Ônix e SUV compacto Enjoy.

A ordem é pé no acelerador, não importam as curvas sinuosas do mercado.

RODA VIVA

PLANOS da Ford são de produzir novo Fiesta hatch em São Bernardo do Campo (SP), ao lado do futuro Ka. Em Camaçari (BA) ficam EcoSport e Fiesta atual (hatch e sedã). Novo Fiesta sedã, em princípio, continuaria a vir do México para equilibrar exportações e importações. No entanto, sedã também poderia ser feito aqui, se importações continuarem restritas.

QUANDO o novo Citroën C3 chegar, em agosto, o modelo atual – lançado em maio de 2003 e quase sem mudanças até hoje – será descontinuado. Estratégia oposta à da marca principal do grupo, pois a Peugeot continuará vendendo o 207 (206 retocado), depois de lançar o 208 em janeiro do próximo ano. Mesmo na Europa, 206 e 207 conviveram por uns tempos.

ESPAÇOSO e com estilo atraente (um pouco menos elegante quando visto de traseira), Peugeot 508 tem preço bastante competitivo: R$ 119.900,00. Apesar de seu interior de primeira classe (só extintor incêndio atrapalha os pés no banco ao lado do motorista) e conjunto motriz condizente, a concorrência em modelos desse porte deixa pouco espaço para marcas generalistas.

OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Veicular (ONSV) concluiu, a pedido da Proteste, seu primeiro relatório sobre iluminação veicular de modelos fabricados no Brasil. A pesquisa inclui os recursos disponíveis em várias marcas e é o primeiro de uma série de trabalhos centrados em segurança. O site da entidade está em http://www.onsv.org.br/.

AINDA dentro do tema e das iniciativas da década de ações mundiais em prol da segurança no trânsito, lançadas pela ONU e a FIA (Federação Internacional do Automóvel), a frente parlamentar da Câmara dos Deputados criou um site específico para desenvolver ideias e debater soluções. Focado na interatividade e enquetes diversas merece a visita: http://transitoseguro.net.

Chevrolet e Honda também reduzem os preços de seus carros por causa da queda do IPI

Jac Motors, Renault, Nissan, Ford, Peugeot, Toyota e Volkswagen: quase todas as principais marcas nacionais anunciaram os novos preços de seus veículos com a redução do IPI. Agora, mais duas marcam entram para o bolo: Honda e Chevrolet. Confiram:

HONDA

FIT
– DX 1.3 16V MT – R$ 47.930
– LX 1.3 16V MT – R$ 51.540
– LX 1.3 16V automático – R$ 54.500
– EX 1.5 16V MT – R$ 57.480
– EX 1.5 16V automático – R$ 60.810
– EXL 1.5 16V automático – R$ 62.660

Continuar lendo