Aposentado há 15 anos no Brasil, Ford Escort ainda coleciona fãs apaixonados

Foto do Ford Escort XR3 do BookAclassic

Ford Escort XR3 1992

O Ford Escort, carro que marcou época por aqui especialmente nos anos 1980, completou, recentemente, 35 anos de lançamento no Brasil. É verdade que ele está aposentado do nosso mercado há 15 anos. Mas, mesmo assim, o modelo ainda coleciona fãs apaixonados.

Continuar lendo

Alta Roda – oportunidade perdida

A 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito, realizada semana passada em Brasília, foi meritória por reunir experiências nesse tema tão complicado ao redor do mundo. Acima de tudo, ficaram registradas assimetrias por todos os lados dadas as diferenças culturais, de mentalidade e de desenvolvimento econômico entre os países.

2 Conferência Global de Alto Nivel sobre Segurança no Transito

Continuar lendo

Alta Roda – Carros com motores flex já são 20 milhões

Volkswagen Gol Total Flex etanol gasolina bicombustivel

A indústria automobilística completou dia 28/6 a produção de 20 milhões de veículos equipados com motores flex no uso de etanol e gasolina. Esse marco foi anunciado pelo presidente da Anfavea, Luiz Moan, durante a Ethanol Summit 2013, conferência de cúpula internacional sobre o setor sucroenergético. É organizada pela Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), a cada dois anos, e está na quarta edição.

Continuar lendo

Campanha bizarra em homenagem à FIFA

Blatter-lamentavel-Fifa-alcool-transito-carro

Esta campanha não foi criada em homenagem à FIFA, mas sim para todos aqueles que insistem em beber e dirigir. Mas, depois das loucuras de trânsito que vi ontem após a partida entre Brasil e Uruguai, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, válida pelas semifinais da Copa das Confederações 2013, acho a homenagem mais do que merecida.

Continuar lendo

Alta Roda – Saga dos motores flex

Em 23 de março de 2003 surgiu o primeiro automóvel fabricado no Brasil cujo motor usava o sistema flexível etanol e gasolina de forma viável. Foi o Volkswagen Gol 1,6-litro, lançado simultaneamente à comemoração de 50 anos da empresa no Brasil com a presença de diretores mundiais do grupo alemão e do presidente da República. Alguns meses depois de completar uma década em produção, a Anfavea projeta que, em meados deste ano, 20 milhões de veículos popularmente chamados flex terão sido fabricados, marco muito relevante.

Volkswagen/Divulgação

Continuar lendo

Consumo Real passa de 250 carros e agora conta com média de consumo de motos

É com muita satisfação que publico esse post! A seção Consumo Real do De 0 a 100 superou a marca de 250 carros com médias de consumo publicadas! E a grande novidade agora é que comecei a publicar também as média de consumo de motos!

Se você ainda não mandou a sua média, basta me enviar um e-mail com os dados! Convide a família e os amigos!

Muito obrigado a todos que fizeram dessa seção uma referência! Que ela cresça ainda mais e que o número de motos também só aumente!

O velho problema de quase todos os carros: consumo

Na semana passada troquei alguns e-mails que me fizeram pensar muito sobre o assunto. O internauta Ricardo Marques comentou comigo as suas experiências recentes com automóveis e como ele estava frustrado em relação a média de consumo dos carros que ele tinha e tem atualmente. Reproduzo abaixo parte do que ele disse (juntei o conteúdo num único texto e dei uma resumida para ficar mais direto, com prévia autorização do Ricardo):

Volkswagen/Divulgação

Continuar lendo

Olho vivo no preço dos combustíveis

Entra ano e sai ano e quase sempre na mesma época o preço do etanol sobe para patamares inaceitáveis! O motivo (desculpa?) é sempre o mesmo: é a entressafra da cana-de-açúcar. Realmente estamos no período de entressafra, mas o valor do litro do álcool já subiu muitas outras vezes fora desse período e a desculpa acabou sendo a mesma.

Mas não é só culpa da entressafra que faz o preço do etanol subir. Os valores dos combustíveis no Brasil são muito altos. Governo federal e os governos estaduais são alguns dos responsáveis por isso. Mas não vou ficar aqui apontando culpados, já que esse não é o objetivo do post.

O que quero dizer é que sempre vale a pena pesquisar os preços dos combustíveis. O ideal é sempre abastecer num posto de comfiança e que tenha preços honestos, mas nem sempre isso acontece. E nem sempre temos tempo para fazer a pesquisas. Por isso passo aqui duas dicas, enviadas pelo internauta André Garcia Miranda.

Uma delas eu já conhecia. Acessando o site da ANP (Agência Nacional do Petrólio, Gás Natural e Biocombustíveis) é possível acompanhar pesquisas semanais de acordo com os municípios de cada estado brasileiro. O levantamento compara os preços da gasolina, etanol, diesel, gás natural veicular (GNV) e gás de petróleo liquefeito (GLP). O mais interessante é que o site mostra os postos que não apresentam nota fiscal de compra do combustível, o que pode ser o primeiro indício de que o combustível não é de boa procedência. Fique atendo e faça a pesquisa no site: ANP: Preço dos combustíveis por município.

A outra dica eu não conhecia. É o site “Meu Combustível”, que associa o preço dos combustíveis da página da ANP com um mapa brasileiro, mostrando o endereço do posto e o valor praticado da gasolina, etanol, diesel e GNV. Eu e o André fizemos testes e percebemos que não aparecem todos os postos próximos aos endereços que colocamos no site. Mas o André fez uma observação importante: Do lado inferior direito aparece a seguinte advertência: ‘A ANP, em sua pesquisa semanal, recolhe apenas uma amostra dos postos de cada cidade, por este motivo não aparecem diversos postos.’ Mas enfim, como eu acabei de dizer, qualquer ajuda é válida. Melhor isso que nada!. Realmente! Vale ter essa informação do que não ter nenhum tipo de comparativo de preço! Acesse: Meu Combustível.

Consumo Real
Falando em combustível, aproveite e participe da seção Consumo Real do De 0 a 100! Envie a média de consumo do seu carro para renatoparizzi@gmail.com e vamos montar um grande banco de dados com informações reais de consumo dos motoristas brasileiros! Já são mais de 140 veículos publicados! 

Se possível, mande informações simples, mas que fazem a diferença, como o ano e o modelo do veículo, a motorização, se é flex, a média de consumo com gasolina na cidade e na estrada, a média de consumo com etanol na cidade e na estrada, se o ar-condicionado estava ligado nas medições (se o carro tiver o equipamento) e mais alguma outra informação que vocês acharem relevante.

Apoio
E vamos apoiar os principais movimentos para conter e abaixar os preços abusivos dos combustíveis, como no Twitter: #combustivelmaisbaratoja.

Velha lembrança
Além do combustível vendido no Brasil ser absurdamente caro, ainda somos obrigados a conviver com um produto de qualidade muito inferior. Vejam nesse post, que é mais antigo, mas ainda atual: O combustível brasileiro presta mesmo?

(Foto: Volkswagen/Divulgação)

O combustível brasileiro presta mesmo?

A Petrobras adora dizer na TV que “todo carro sonha em ser abastecido com o combustível Petrobras” – no postos BR, é claro! Mas será que o combustível brasileiro presta mesmo? Por quê a gigante estatal não comenta nos comerciais e propagandas que sua gasolina, comum ou aditivada (Supra), produz 1.000 partículas por milhão (ppm) de enxofre?

Continuar lendo

Volkswagen Polo E-Flex: adeus tanquinho!

Depois do Polo BlueMotion, que chega com alterações para a redução de consumo e emissões de gases, agora foi a vez da Volkswagen lançar seu compacto premium com um inédito sistema que acaba de vez com o “tanquinho de partida a frio”, aquele reservatório que auxilia o motor a ligar quando o carro está abastecido com álcool.

Continuar lendo