Strada Volcano deve atrair um novo público e Land Rover Defender une tradição à modernidade. Veja os mais vendidos do ano no Brasil.

Fiat Strada Volcano 2021

Fiat Strada Volcano 2021

Por Fernando Calmon

Fiat Strada Volcano vai atrair novo público

A espera foi longa, mas a Strada tinha que mudar depois de duas décadas na liderança. Mesmo sem ameaças à vista, a nova versão topo de linha Volcano de cabine dupla, quatro portas e cinco lugares vai seduzir um comprador que não cogitava utilizar uma picape no dia a dia sem levar carga. A geração anterior de cabine dupla, além de levar um passageiro a menos, representava apenas 5% das vendas e a dirigibilidade não era tão boa. Continuar lendo

Fernando Calmon – Grandes lançamentos automotivos em 2020

O ano de 2019 foi muito bom para a indústria automobilística brasileira, mas poderia ter sido melhor. E grandes lançamento automotivos estão previstos para 2020.

Mas antes de falar deles, o mês de dezembro de 2019, por exemplo, alcançou a melhor média diária de vendas em seis anos, com 13.173 unidades. Isso ajudou a baixar o estoque total nas fábricas e concessionárias de 38 dias em novembro para 33 dias em dezembro, ligeiramente abaixo da média considerada normal de 35 dias. No entanto, as previsões iniciais para 2019 eram de crescimento entre 11 e 12% e acabou fechando em 8,6%.

Novo Peugeot 208

Novo Peugeot 208

Continuar lendo

Alta Roda – Década perdida para o mercado automotivo brasileiro

Se a onda de desânimo e falta de confiança de compradores e investidores levaram à penosa situação atual do mercado, alguma luz de esperança começa a surgir para 2017. Esse foi um dos principias indicadores do seminário Revisão das Perspectivas 2016, da AutoData, esta semana em São Paulo.

Continuar lendo

Alta Roda – Dúvidas e certezas no Salão do Automóvel de Frankfurt

Frankfurt, maior salão do automóvel do mundo em área de exposição (cerca de 240.000 m²), reacendeu as discussões sobre o futuro da mobilidade. A mostra encerra-se no próximo dia 22 e deixou no ar, pelo menos, uma certeza e uma dúvida. Que os convencionais motores a combustão interna (MCI) estarão na maioria dos carros nos próximos 20 anos (talvez até 30 anos), não restam quase vozes discordantes. Outro tema, a direção autônoma em que um automóvel pode ser guiado sem ajuda do motorista, divide opiniões.

Continuar lendo