Alta Roda – Indústria automobilística: Mudar ou desaparecer

Que a indústria automobilística mundial terá de se reinventar nas próximas duas décadas ninguém mais duvida. Alguns especialistas acreditam em prazo ainda mais curto – talvez 10 anos – para mudanças profundas em direção à mobilidade diversificada e onipresente. A consolidação, porém, seria gradual e irreversível porque certamente a produção tende a se acomodar não muito acima de 120 milhões de veículos/ano (hoje em torno de 85 milhões).

Continuar lendo

Alta Roda – Pés no chão para o futuro do carro elétrico

Que o futuro nos reserva o carro elétrico, poucos duvidam. O problema é saber quando e como isso deve acontecer. Há dois meses um dos países mais engajados nos incentivos para a substituição dos motores a combustão, a Noruega, desmentiu haver algum prazo ou obrigatoriedade. No país nórdico carros elétricos são isentos de impostos de compra, de circulação e de pedágio urbano. Podem transitar nos corredores de ônibus, e recebem recarga e estacionamento gratuitos.

Toyota-Prius-2017

Toyota Prius é um carro híbrido

Continuar lendo

Alta Roda – Salão do Automóvel de Paris, entre o futuro e a realidade

O Salão do Automóvel de Paris, o mais longo entre as exposições internacionais e que se encerra no próximo dia 16, evidenciou a aposta da maioria dos fabricantes em modelos híbridos, híbridos plugáveis e elétricos. Embora a indústria veja esse cenário como oportuno, ainda não se tem certeza de como os consumidores dos mercados maduros do Hemisfério Norte vão “abraçar a causa”. Nos elétricos, a autonomia tem aumentado, mas não há a segurança de recarga rápida e capilar. E por ainda demandar subsídios governamentais para trazer os preços a uma realidade aceitável, mesmo para compradores de alto poder aquisitivo, sobram dúvidas.

Continuar lendo

Renault e Waze agora são parceiros por um trânsito melhor

Painel de um carro da Renault mostrando o Waze

Renault e Waze agora são parceiros

A Renault anunciou uma parceria com os desenvolvedores do Waze com o objetivo de melhorar a navegação e a experiência no trânsito dos clientes e condutores de veículos da marca. Mas, na prática, como esse acordo será diferente do uso normal do aplicativo?

Continuar lendo

Alta Roda – Consumo de combustíveis continuará a baixar

carro-automovel-poluicao-meio-ambiente-fumaca

Os dois maiores emissores do planeta de gases de efeito estufa – basicamente CO2, mas também outros – finalmente chegaram a um acordo para homologar a meta de redução estabelecida na última conferência mundial sobre mudanças climáticas. Estados Unidos e China aproveitaram a recente reunião do G20 (grupo de países que representa 90% do PIB mundial) e se comprometeram a baixar o consumo de combustíveis fósseis. No caso de veículos, gasolina e diesel deverão ceder espaço a biocombustíveis e eletrificação de forma híbrida ou total.

Continuar lendo

Alta Roda – Triplo A em consumo de combustível

Peugeot-208-2017

Peugeot 208 2017

Palavra de ordem é economia de combustível, a herança mais bem-vinda do controverso programa Inovar-Auto. E nessa verdadeira corrida para beneficiar o consumidor, um passo audacioso acaba de vir do Grupo PSA (antes, PSA Peugeot Citroën). Na linha 2017 do Peugeot 208 estreia o motor de três cilindros de 1,2 litro flex que aparece no Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) com nota triplo A, ou seja, é o automóvel de menor consumo de combustível à venda no Brasil (entregas a partir de 1º de maio).

Continuar lendo

Citroën é a marca nacional preferida dos franceses, segundo os próprios franceses

Citroen-C4-Cactus

Quando estive na França pela primeira vez, em 2013, eu tinha um “pré-conceito” de que a marca mais francesa daquele país era a Citroën. Entretanto, até para a minha surpresa, achei a Renault a mais francesa. Agora, segundo pesquisa realizada em maio, não é que o meu “pré-conceito” deu resultado? A Citroën é a marca nacional preferida dos franceses, segundo os próprios franceses!

Continuar lendo

Alta Roda – Pensar, antes de decidir

A primeira refinaria do País que terá 75% de sua produção direcionada ao diesel começa agora a processar cargas (trens, no jargão próprio) de petróleo. Localizada em Ipojuca, Pernambuco, continua envolvida na confusão atual da Petrobrás e em um inexplicável aumento de custos – cerca de 10 vezes – que envergonha os brasileiros. Exige um tempo até alcançar os 200 mil barris diários de diesel, que podem diminuir, mas não eliminar de todo a dependência de importação desse derivado. Há duas novas refinarias projetadas, sem data nem de início das obras.

Continuar lendo

Renault Duster alcança a marca de um milhão de unidades produzidas em todo mundo

Renault-Duster-BrasilPrimeiro tivemos o Honda Fit atingindo 500.000 unidades produzidas no Brasil. Depois foi a vez da fábrica da Toyota em Sorocaba (SP) produzir 100.000 unidades do Etios. Agora foi o Duster que alcançou um número marcante: um milhão de unidades produzidas em todo mundo. Sem dúvida, o modelo da Renault e da Dacia foi aceito pelo público. Curiosamente, o milionésimo Duster foi fabricado na planta Renault de Curitiba (PR) e as chaves serão entregues a um cliente brasileiro.

Continuar lendo

Brasil foi o 4º país que mais vendeu carros em 2013

Ford-Focus-III-Brasil-2014-novo-Sedan-Titanium-Powershift

Mesmo com os carros custando muito caro por aqui, o Brasil foi o 4º país que mais vendeu carros em 2013, superando, mais uma vez, a Alemanha. Como era de se esperar, a China ficou em primeiro, seguida pelos Estados Unidos e pelo Japão – mesmo com um país de dimensões pequenas perto dos outros. Entre as marcas, Toyota foi a líder, com a Volkswagen em segundo e a Ford vindo logo atrás. O desempenho da marca norte-americana deve ser “agradecido” ao Focus, o carro mais vendido do mundo em 2013. O Corolla foi o segundo.

Continuar lendo