PSA Peugeot Citroën completa 15 anos de produção de veículos no Brasil. Vale comemoração?

PSA-Peugeot-Citroen

A PSA Peugeot Citroën completou, na última segunda-feira, 15 anos de produção de veículos no Brasil. Em 1º de fevereiro de 2001, o grupo inaugurava oficialmente o Polo Industrial de Porto Real, no Rio de Janeiro, passando a produzir no país veículos das duas marcas. Os dois primeiros modelos produzidos foram o Peugeot 206 e o Citroën Xsara Picasso. Mas será que o grupo tem motivos para comemorar no Brasil?

Continuar lendo

Strada e Palio superam o Gol e mantêm a Fiat no topo do mercado brasileiro. Onix e Uno também vão bem

Fiat-Strada-Adventure-2014-picape-flex-Cabine-Dupla-3-portas-visual

A Fiat Automóveis manteve sua participação no mercado brasileiro de automóveis e comerciais leves em 23,5% das vendas totais em março, ao registrar 53.770 unidades emplacadas. A Fiat também liderou o ranking nacional de modelos mais vendidos com a picape Strada, que teve 13.017 unidades emplacadas no mês, superando todos os demais automóveis e comerciais leves vendidos no país.

Continuar lendo

Querendo voltar a brilhar, Peugeot lançará o belo 2008 no Brasil. Sucesso garantido?

A Peugeot passa longe do seu melhor momento no Brasil. Ela viu não só os seus veículos ficarem ultrapassados, como também a concorrência crescer em volume, variedade e qualidade. Mas a marca do leão percebeu que ficou para trás e já começou a se mover, mas de cima para baixo.

Continuar lendo

Renault mostra oficialmente o “novo” Clio e Peugeot se prepara a chegada do belo 208

Marca colocou a palavra CLIO logo abaixo do emblema

Os franceses querem crescer ainda mais por aqui e preparam novidades interessantes. Depois do flagrante feito na Argentina, finalmente a Renault revelou oficialmente as linhas finais do “novo” Clio, que recebe sua mais “profunda” reestilização para se manter competitivo no mercado do Mercosul, especialmente o brasileiro. Se isso não fosse o bastante, a Peugeot confirmou que o 208 será lançado no Brasil no primeiro semestre de 2013. Ambos os modelos estarão no Salão do Automóvel de São Paulo, que começa na semana que vem.

Fiat, Hyundai, Renault e Peugeot precisam se preocupar?

Enquanto eu analisava os emplacamentos dos dois primeiros meses de 2011 dos hatches Focus e Tiida, observei alguns números de outros modelos. Avaliando o mercado com mais calma, perguntei a mim mesmo: será que Fiat, Hyundai, Renault e Peugeot precisam se preocupar? Explico.

Continuar lendo

2010, um ano para ser lembrado e esquecido pela indústria automotiva nacional

O ano de 2010 foi marcante para a indústria automotiva nacional. Foram muitos recordes. Mas nem todos os modelos tiveram um ano excelente ou bom. Alguns sofrem com um ano pífio, enquanto outros tiveram apenas um ano morno.

Continuar lendo

2010, um ano para ser lembrado

O ano de 2010 foi um dos mais movimentados da história da indústria automotiva no Brasil. Vários modelos foram lançados e outros apresentados, embora tenham ficado para 2011. Fiz uma lista das novidades mais acessíveis “de cabeça” (devo ter esquecido alguns modelos) comentando um pouco sobre cada um.

JANEIRO
Civic LXL (que praticamente matou o LXS – versão que pode morrer em breve).

FEVEREIRO
A Ford mudou mais uma vez o visual do EcoSport, tentando dar um “ar” de Land Rover ao modelo. Caminando para o seus últimos anos de vida com a atual plataforma, o EcoSport está no seu melhor momento no Brasil, pelo menos em termos de acabamento e configurações. Só poderia ser um pouco mais barato.

MARÇO
A Toyota praticamente não teve nenhuma grande novidade em 2010. Porém, em março, ela lançou a versão 2.0 16V flex do Corolla, fazendo o modelo se consolidar de vez na liderança do segmebnto de sedãs médios. Segundo informação publicada na Quatro Rodas, o Corolla 2.0 responde a 64% das vendas do modelo. O propulsor 2.0 desenvolve 142 cv de potência e 19,8 kgfm de torque com gasolina e 153 cv e 20,7 kgfm com etanol.

ABRIL
O mês de abril foi um pouco mais movimentado. Tivemos o lançamento do reestilizado (para evitar o uso da palavra “novo”) Ford Fiesta “Figo”. A mudança estética agradou muita gente, mas eu achei que a linha Fiesta ficou bem feia, especialmente o sedã. Já a Renault mudou o Logan, com alterações muito bem-vindas. O visual ficou menos feio e a ergonomia melhorou. A Chevrolet também mudou seu sedã compacto. O Classic abandonou o visual da antiga linha Corsa para ficar com o design do ultrapassado Sail chinês (que já evoluiu).

MAIO
Maio foi um dos meses mais marcantes da indústria em 2010. Tivemos o lançamento do bem sucedido Fiat Uno, que chegou com duas opções de motor (1.0 e 1.4) e três versões: Vivave, Attractive e Way. Sucesso absoluto de vendas, mesmo sem a carroceria de duas portas e a nova versão Sporting.

Também em maio a Peugeot lançou a Hoggar, picape derivada do 207 (206,5). Diferente da Fiat com o Uno, a Peugeot ainda não teve sucesso com a Hoggar, que amarga vendas pífias, sendo superada até pela jurássica Courier. Provavelmente em 2011 a marca do leão fera mudanças vitais na linha Hoggar.

Chevrolet e Kia também se movimentaram em maio. Enquanto a primeira lançou o Malibu, que chegou como o “anti-Fusion”, e que amarga uma queda mensal de vendas desde julho (até novembro), a segunda colocou no mercado a nova geração do Sorento, mais moderno e bem atrativo para os brasileiros.

JUNHO
A Volkswagen, que estava quieta, atacou em cheio no mês de junho com o lançamento da inédita piape Amarok e com a muito bem-vinda reestilização da perua SpaceFox. A Amarok chegou botando banca e com qualidades para superar as rivais, especialmente a Hilux. Mas, até agora, as vendas continuam mornas. Já a evolução do SpaceFox já pode ser sentido nas vendas, que aumentaram, fazendo o modelo superar a perua líder da categoria, Palio Weekend, no mês de novembro.

Já a Hyundai colocou no mercado o ix35, a nova geração do Tucson. Importado, o novo modelo virou objeto de desejo de muitos brasileiros. Atualmente ele é vendido apenas com motor 2.0 16V a gasolina, que desenvolve 168 cv de potência. Até 2012 o ix35 será nacional.

O mês de junho também foi muito importante porque marcou a chegada dos esperados e novos motores E.TorQ da Fiat. O escolhido para as estréias foi o Punto, que melhorou sua relação custo/benefício com os novos corações. O 1.6 16V flex desenvolve 115 cv e 117 cv, enquanto o 1.8 16V gera 130 cv e 132 cv. Praticamente todos os modelos da Fiat serão equipados com, pelo menos, um destes motores.

JULHO
Depois de muita enrolação e várias promessas, em julho, o Tucson finalmente virou nacional. Mas nem por isso seu preço abaixou. O mês também contou com a chegada dos motores E.TorQ à família Palio e da nova (e ainda mal sucedida) perua i30 CW da Hyundai.

A Nissan, para a surpresa de muitos, anunciou (e cumpriu) a chegada do Tiida Sedan, num pacote fechado por R$ 44.500. Importado do México e equipado com motor 1.8 16V flex, o sedã só fica devendo no quesito segurança, já que não oferece airbags e ABS nem como opcionais. O visual não chega a ser um assombro, mas está visivelmente ultrapassado.

AGOSTO
Duas estrelas do ano deram as caras no mercado nacional em agosto. A Citroën lançou o Aircross, “aventureiro” baseado no C3 Picasso que chegou cheio de desconfiança, mas que está sendo muito bem recebido pelos brasileiros – suas vendas continuam em alta. O motor 1.6 16V flex é o mesmo para qualquer uma das três versões, que custam entre (sugeridos) R$ 53.900 (GL) e R$ 61.900 (Exclusive).

A Ford, finalmente, para a alegria de muitos, resolveu importar o New Fiesta para o Brasil. Com design moderno (embora eu ache a traseira gorda), o modelo chegou equipado com motor 1.6 16V Sigma flex e com um preço muito competitivo. A concorrência ficou até assustada com o novo sedã da Ford, que peca, principalmente no espaço interno – quem vai atrás passa aperto (literalmente).

SETEMBRO
Setembro foi consideravelmente frio, como uma espécie de preparativo para os meses seguintes. Não me lembro de nada realmente relevante.

OUTUBRO
Como um aquecimento de luxo para o Salão do Automóvel de São Paulo, outubro foi marcado pela chegada da nova Chevrolet Montana, equipada apenas com motor 1.4 Econo.Flex. São duas versões: LS e Sport. A alteração da linha ainda não surtiu efeito nas vendas, mas a picape ficou mais segura e confortável. Embora seu visual seja questionável, eu gostei.

NOVEMBRO
Novembro foi outro mês importante do ano. A grande estrela foi o Salão do Automóvel de São Paulo (parte 1 e parte 2). A Fiat apresentou e lançou o super esperado Bravo, substituto do sempre sem sal Stilo. O novo modelo tem visual arrojado, vem bem equipado de série e é vendido em duas versões, Essence e Absolute, com apenas um motor: 1.8 16V E.TorQ, e duas opções de câmbio: manual e manual automatizado Dualogic. No ano que vem teremos a versão T-Jet, equipada com o propulsor 1.4 turbo. A posição de dirigir é excelente, assim como o espaço no porta-malas. Já o espaço no banco traseiro é muito ruim.

Já a Peugeot colocou no mercado o 3008 um crossover/minivan que surpreendeu pela tecnologia, conforto e desempenho. Seu motor 1.6 turbo desenvolve 156 cv de potência. São duas versões de acabamento: Allure, por R$ 79.900, e Griffe, por 86.900.

A Chevrolet, finalmente, depois de muita espera, lançou o Camaro no Brasil. Pelo menos a espera valeu a pena. Na versão SS, equipado com motor V8 de 406 cv de potência, o esportivo tem visual arrebatador e custa R$ 185.000 (ainda sim caro), bem abaixo dos R$ 220.000 cobrados pelos importadores independentes.

DEZEMBRO
Omega Fittipaldi e Kia Cadenza. Simples assim.

O que esperar de 2011?
O Salão de São Paulo mostrou realmente boas novidades para 2011. O segmento de sedãs médios será um dos mais movimentados, se não o mais no ano que vem. Teremos os novos Renault Fluence, Peugeot 408, Volkswagen Jetta (todos exibidos no Salão), além do Corolla reestilizado e do novo Honda Civic.Também teremos os novos Kia Cerato hatch e Soup, além do Soul flex.

A Nissan aposta no compacto March, enquanto a Volvo colocará no mercado o belo sedã S60. A Fiat prepara o novo Palio, enquanto a Chevrolet lançará o Cruze.Será que finalmente teremos o Renault Duster?

Pelo visto 2011 tem potencial para ser ainda melhor que 2010. Feliz ano novo a todos!

(fotos: Montadoras/Divulgação)

Resultado do prêmio o Melhor Carro do Brasil

Por Henrique Rodriguez 
Especial para o De 0 a 100

O Prêmio O Melhor Carro do Brasil, organizado pelos principais blogs do país, já tem seus vencedores definidos. Foram quase 2 meses de votação e, em algumas categorias, a disputa foi bastante acirrada. Acompanhe os resultados:

Melhor Carro do Brasil

Na categoria que elege o principal carro lançado em 2010, quem levou foi o novo Uno, com 25.92% dos votos. Este é o 10° prêmio que o Novo Fiat Uno leva neste ano. Lançado em maio não é só um sucesso de crítica, mas também nas vendas, junto com o veterano Mille, o Uno é o 2° carro mais vendido do país. Logo atrás, com apenas 0.66% de diferença está o New Fiesta Sedan, seguido pelo Hyundai Sonata (16.18%).

1. Fiat Uno – 25.92%
2. Ford New Fiesta – 25.26%
3. Hyundai Sonata – 16.18%
4. Chevrolet Malibu – 10.74%
5. Citroën AirCross- 7.05%
6. Hyundai i30 CW – 5.32%
7. Volkswagen SpaceFox – 4.81%
8. Chery Face – 3%
9. Novo Fiat Idea – 1.71%

Melhor Picape do Brasil

A Volkswagen entrou neste ano em um segmento onde nunca tinha atuado em sua história, o das picapes médias. Mas, mesmo que ainda faltem versões mais acessíveis e câmbio automático, a Volkswagen Amarok tem capacidade para conquistar seu lugar ao sol, com um motor econômico e potente e a maior capacidade de carga da categoria, sem contar o design. Com esses predicados a Amarok obteve 36.95% dos votos, seguida pela tradicional Toyota Hilux (17.43%) e por outra picape VW, a Saveiro (16.11%).

1. Volkswagen Amarok – 36.95%
2. Toyota Hilux – 17.43%
3. Volkswagen Saveiro – 16.11%
4. Fiat Strada – 13.57%
5. Chevrolet Montana – 8.40%
6. Peugeot Hoggar – 7.54%

Melhor SUV/Crossover do Brasil

Com marketing agressivo – até demais – a Hyundai conquistou seu espaço no mercado brasileiro nos últimos anos. Neste ano ela lançou no país a nova geração do Hyundai Tucson, com o nome ix35, que leva o prêmio de melhor SUV com 26.51% dos votos. Além de um belo design o modelo é equipado com um moderno motor 2.0 16v com injeção direta e 170cv. Logo atrás, coladinho, veio o novo Kia Sportage (25.82%) lançado durante o Salão do Automóvel e que usa a mesma plataforma e motor do ix35, sequido pelo magnífico Porsche Cayenne (18.14%), em sua nova geração.

1. Hyundai ix35 – 26.51%
2. Kia Sportage – 25.82%
3. Porsche Cayenne – 18.14%
4. Ford Edge – 16.28%
5. Mitsubishi Pajero Dakar – 6.91%
6. Peugeot 3008 – 6.35%

Melhor Carro Premium do Brasil

O segmento dos carros premium é um dos que mais crescem no país. Nunca se vendeu tanto carro de luxo como agora, e o desempenho nas vendas de alguns lançamentos mostram isso. Com design controverso para os puristas fãs da Porsche, o Panamera conquistou o brasileiro e o prêmio de Melhor Carro Premium do Brasil com 23.77% dos votos, seguido pelos alemães Audi A8 (20.43%) e Mercedes-Benz SLS AMG (18.89%).

1. Porsche Panamera V6 – 23.77%
2. Audi A8 – 20.43%
3. Mercedes-Benz SLS AMG – 18.89%
4. Audi A5 Sportback – 12.94%
5. Land Rover Discovery 4 – 10.98%
6. BMW Série 5 GT – 8.91%
7. Mercedes-Benz Classe E – 4.08%

Melhor Motor do Brasil

Em 2010 a linha de motores da Fiat passou por uma boa mudança. Os motores 1.0 e 1.4 Fire passaram por alterações e se tornaram mais potentes e econômicos, saiu o motor 1.8 8V que era comprado da GM e entraram os novos motores E.TorQ 1.6 16V e 1.8 16V. Pois foi a versão 1.8 16V, com sua força em baixas rotações quem levou o prêmio de Melhor Motor do Brasil. Em 2° lugar, mas por muito pouco, ficou o moderno2.0 TDI Biturbo que equipa a Volkswagen Amarok, seguido pelo Ford 2.0 Duratec Flex.

1. Fiat E.torQ 1.8 – 30.80%
2. Volkswagen 2.0 TDI Biturbo – 30.71%
3. Ford 2.0 Duratec Flex – 17.53%
4. Toyota 2.0 Dual VVT-I – 12.84%
5. Hyundai 2.4 16v – 8.13%

Peugeot frustrada no Brasil. Mas esperança existe e é já real

A Peugeot corre contra o tempo para recuperar mercado e prestígio no Brasil. Deve ser realmente complicado ver os seus modelos serem superados em vendas para dinossauros da indústria nacional.

Continuar lendo

Lançamentos esperados não engrenam. E agora?

Peugeot Hoggar