Alta Roda – Tempos de reação no mercado brasileiro?

Foto do Jeep Renegade Sport flex 2017

Jeep Renegade Sport flex 2017

Em plena crise de vendas pode parecer que a grande onda de lançamentos em 2016 se deve à atuação imediata dos fabricantes em busca de clientes arredios. Na realidade, as novidades foram decididas há quatro ou cinco anos, nos tempos de bonança, e em razão de metas de eficiência energética. Só neste mês de setembro, chegaram Uno e seus novos motores, reformulações de meia geração no Fusion, motor 1-litro turboflex para o Golf, além do Jeep Compass produzido no Brasil (a ser analisado na Coluna da próxima semana).

Continuar lendo

Alta Roda – Fiat Toro chega com ambições

Fiat-Toro-picape-2017

Há muito tempo a Fiat deseja entrar no lucrativo segmento das picapes médias de cabine dupla para cinco passageiros. Em 2007 a marca italiana desistiu de acordo com a Tata porque a picape indiana era tosca demais. A líder das picapes compactas, Strada, é homologada para apenas duas pessoas atrás. A Toro resolve essa situação e se apresenta como alternativa racional por ter 43 cm a menos em comprimento que a média dos concorrentes e a mesma capacidade nominal de uma tonelada (incluindo passageiros) na versão a diesel.

Continuar lendo

Alta Roda – Legislações atrapalhadas

Tudo indica que a obrigatoriedade de utilização de rastreadores em veículos novos (incluindo motocicletas) será adiada pela quarta vez. Deveriam ser instalados, no final deste semestre, na própria linha de montagem de todos os veículos produzidos no Brasil ou importados. Esse dispositivo foi imposição do ex-ministro das Cidades e presidente do Contran, Márcio Fortes, apesar de vários especialistas do próprio órgão e representantes do setor automobilístico terem ponderado sobre dificuldades técnicas, custo-benefício inadequado e aumento de preço ao consumidor mesmo nas regiões do país de baixo risco de roubos e furtos.

Continuar lendo

Alta Roda – Vencedores e vencidos 2012

O ano passado recebeu impacto de fatores que ajudaram a desarrumar um pouco a segmentação de modelos no mercado brasileiro. O aumento de IPI atingiu em cheio os importados e vários ficaram sem condições de competir. Cotas para produtos mexicanos também prejudicaram o abastecimento de certos modelos. Alguns segmentos se esvaziaram. É o caso de monovolumes médios (pararam Zafira e Xsara Picasso) e de stations médias, sem a Mégane Grand Tour. Stations pequenas também perderam fôlego (Parati ficou pelo caminho).

Continuar lendo

2010, um ano para ser lembrado e esquecido pela indústria automotiva nacional

O ano de 2010 foi marcante para a indústria automotiva nacional. Foram muitos recordes. Mas nem todos os modelos tiveram um ano excelente ou bom. Alguns sofrem com um ano pífio, enquanto outros tiveram apenas um ano morno.

Continuar lendo

Entre os irmãos de mesmo nome, quem vende mais?

O mercado brasileiro de carros é realmente muito interessante e bastante peculiar. Temos o mesmo carro com visuais diferentes. O Fiat Siena, por exemplo, é vendido com três (3) designs: o da geração 3 (Fire), o da geração 4 (EL) e o da 4,5 (ELX e HLX). Mas qual carroceria é a mais procurada?

Pensando nisso, em parceria com a consultoria Jato Dynamics, a revista Quatro Rodas de junho publicou uma matéria interessante, respondendo parcialmente à esta pergunta. Eles pegaram a tabela de vendas de janeiro a março de 2010 e selecionaram cinco modelos que possuem mais de um visual, revelando assim qual design vende mais.

Na tabela, existe apenas o CORSA SEDAN, que engloba o Corsa Sedan e o Classic. E quem vende mais?
. Classic: 43.341 (77,2%)
. Corsa Sedan: 12.809 (22,8%)

Realmente o atual Corsa Sedan nunca caiu definitivamente no gosto do brasileiro, enquanto o Classic (antigo Corsa Sedan) tem uma boa relação/benefício, embora o seu nível de segurança seja muito baixo.

Já a Mitsubishi entrou na pesquisa com duas linhas de modelos: L200 e PAJERO. Confiram:

. Pajero TR4: 4.657 (59,9%)
. Pajero Sport: 1.655 (21,3%)

. Pajero Full: 864 (11%)
. Pajero Dakar: 603 (7,8%)

. L200 Triton: 4.194 (44,4%)

. L200 Outras: 5.251 (55,6%)

E o GOL, como fica? Desde a chegada da nova geração, quem será que vende mais: o G4 ou o G5?
. Gol G4: 37.397 (28,8%)
. Gol G5: 92.967 (71,2%)

Não existe dúvida aqui: o Gol G5 é infinitamente melhor do que o G4 que, cada vez mais, tende a sair de linha. Veremos se ele estará entre nós até 2014.

Diferente do Gol, a situação do PALIO é o oposto no mercado. Atualmente ele é vendido com duas opções de carroceria: G3 e G4,5. Vejam:

. Palio Fire (G3): 53.283 (70,5%)
. “Novo” Palio (G4,5): 22.263 (29,5%)

A Fiat realmente não foi muito feliz com a “evolução” do Palio. A carrocria G4 foi um desastre tão grande que a marca logo lançou a 4,5, que melhorou um pouco a situação. Ainda assim, o atual Palio Fire Economy tem o ápice visual da história do Palio no Brasil.

Ford Ranger bate a Toyota Hilux e vence como melhor picape média

Ford/Divulgação

Mesmo antes da chegada da polêmica versão reestilizada, a Ford Ranger foi eleita a melhor picape média aqui no De 0 a 100. A enquete teve como pergunta “Deixando de lado as versões, qual é a melhor picape média do Brasil?”. A segunda colocada foi a Toyota Hilux, que ainda é a referência para a categoria.

Continuar lendo