Alta Roda – Caoa poderá ser marca única de automóveis no Brasil

Chery Tiggo 2 2018

Chery Tiggo 2 2018

Lançamento do Tiggo 2, semana passada em Itupeva (SP), trouxe uma pequena surpresa. No palco, durante a apresentação à imprensa, havia uma unidade azul com uma singela folha de papel branco encobrindo pequena área do lado direito da traseira do crossover/SUV sino-brasileiro. Ao se retirar a folha, apareceu um novo logotipo, Caoa Chery (mesma tipologia), que não estava em nenhum dos carros disponibilizados para avaliação aos jornalistas.

Continuar lendo

Alta Roda – Diversificado Salão do Automóvel de Genebra, na Suíça

Salão do Automóvel de Genebra 2018

Salão do Automóvel de Genebra 2018

Tempestades fortes de neve, na semana anterior à abertura, parecem ter proporcionado um alento ao Salão do Automóvel de Genebra, na Suíça, que se encerra no próximo domingo. Essa exibição anual vem sofrendo forte retração de rentabilidade, a exemplo de outros salões, mas mantém seu charme de exposição enxuta e atraente. Esta edição está bem recheada por mais de 20 lançamentos mundiais de peso.

Continuar lendo

Alta Roda – Vida dura para o Fiat Cronos

Fiat Cronos Precision

Estreia do Cronos, versão sedã do Argo, é um bom exemplo do grau de sofisticação da oferta de produtos no mercado brasileiro. Os sedãs compactos, onde se enquadra o novo modelo da Fiat, representam 15% das vendas totais, praticamente a mesma importância de todos SUV somados que, no ano passado, alcançaram 16%. Só entre os produzidos no Mercosul há 13 opções com entre-eixos curto (2,49 m, Fiesta), médio (2,52 m, Cronos) e longo (2,65 m, Virtus). E novas opções continuarão a chegar, a exemplo do Toyota Yaris sedã, no final do ano. Portanto, as comparações apontam certa complexidade.

Continuar lendo

Alta Roda – Recuperação do mercado brasileiro de carros avança

Fábrica de carros no Brasil

Em 2017 o mercado brasileiro de carros finalmente parou de cair e iniciou uma trajetória de recuperação. Em dezembro de 2016 já se esperava um ano melhor mesmo porque se completou um quadriênio de baixas consecutivas: um tombo de quase 50% sobre o ano recorde de 2012 com 3,8 milhões de automóveis e veículos comerciais (leves e pesados). O Brasil chegou a ser o quarto maior mercado do mundo e caiu para oitavo.

Continuar lendo

Alta Roda – Automóveis autônomos em foco

Automóvel autônomoUm debate interessante começa a tomar corpo nos EUA na medida em que avançam as pesquisas para chegar ao almejado nível quatro de automóveis autônomos. Ainda se desconhece quando essa tecnologia estará suficientemente desenvolvida e todo o arcabouço jurídico montado para permitir um automóvel se autoguiar. Cinco anos para os otimistas e 10 anos para os realistas são as previsões mais recorrentes.

Continuar lendo

Alta Roda – Novo EcoSport saindo da anestesia

Novo Ford EcoSport 2018

O EcoSport teve fase de ouro desde seu lançamento em 2003. Os concorrentes ficaram anestesiados, vendo a banda passar, e só em 2011 surgiu o Renault Duster. Em 2013, foi lançada a segunda geração do modelo que havia inaugurado o mercado mundial de SUV compactos, segmento que só existia aqui. Nesses últimos quatro anos a concorrência se acirrou e desta vez anestesiou a Ford, que só agora reagiu com o novo EcoSport.

Continuar lendo

Alta Roda – Influências do passado no automobilismo de competição

Porsche Le Mans

Automobilismo de competição tem demonstrado longo histórico de contribuições aos automóveis convencionais utilizados em ruas e estradas de todo o mundo. Claro que categorias de ponta como Fórmula 1, protótipos do WEC (em inglês, Campeonato Mundial de Resistência) e de Rali desenvolvem projetos sofisticados cujas inovações são bastante caras e dificultam a migração direta para carros do dia a dia.

Continuar lendo

Alta Roda – Balanço otimista para setor de peças de reposição e reparação automotiva

Se existe segmento do setor de veículos que sentiu menos o enorme tranco da recessão brasileira foi o de peças de reposição e de reparação automotiva. Sem recursos, financiamentos e medo de perder emprego, os motoristas cuidaram melhor de seus carros. Fabricantes que tradicionalmente têm forte atuação nesse mercado não estão reclamando da vida graças a um salto no faturamento.

Continuar lendo