Alta Roda – Pressa inimiga da perfeição

No primeiro mês de 2016 as notícias sobre o mercado são piores do que se esperava. A queda de quase 40% sobre janeiro de 2015 fez recuar as 153.000 unidades vendidas a números de nove anos trás. Explicações são várias: antecipação de compras para aproveitar oportunidades, utilização do 13º salário aumentou o valor da entrada e assim para pagar menos juros, além de disputa entre os fabricantes no fechamento do exercício anual com novos bônus e descontos extras.

Continuar lendo

Alta Roda – Remédio ou veneno

limite-velocidade-marginal-sao-paulo

Reprodução: Flatout

Diz o velho ditado que a diferença entre o veneno e o remédio é só a dose. Isso talvez possa explicar a decisão tão impopular da Prefeitura de São Paulo sobre as velocidades máximas no complexo de vias expressas conhecidas como Marginais dos rios Tietê e Pinheiros. No total, são 46 quilômetros, que em alguns trechos chegam a ter 10 faixas de rolamento, em cada sentido.

Continuar lendo

O que aconteceu com o ronco dos carros de Fórmula 1?

Formula-1-F1-Mercedes-Benz-Nico-Rosberg

A temporada 2014 da Fórmula 1 começou há poucas semanas e não só as corridas fracas estão incomodando os fãs, mas também o fraco e sem graça ronco dos motores dos bólidos.

Continuar lendo

Red Bull promove Rali Dakar 2014 com vídeo sensacional de velho oeste automotivo

Red-Bull-off-road-racing-team-Dakar-2014

A Red Bull fez um vídeo sensacional para promover a sua equipe de pilotos que irá disputar o Rali Dakar 2014, que acontece entre os dias 5 e 18 de janeiro na Argentina, Bolivia e Chile. O velho oeste norte-americano foi a inspiração.

Continuar lendo

Alta Roda – Exemplo que vem de cima

Em 2014 a Fórmula 1 entrará em uma nova era e os primeiros motores para a próxima temporada começam a ser revelados. Diminuir o consumo de combustível, aproveitar energia desperdiçada em forma de calor nos freios e sistema de escapamento e admitir ajuda de motores elétricos estão entre os bons exemplos que a categoria máxima do automobilismo deixa para os carros comuns.

Motor-F1-1

Continuar lendo

Que final de prova foi esse? P#@!

Formula-Indy-Light-race

Eu adoro corridas de carro. Gosto especialmente quando os bólidos têm mais “conteúdo”, como nas provas de turismo. Mas foi na Indy Light, no último final de semana, que assisti a um dos finais de prova mais disputados (se não for o mais disputado) da minha vida!

Foi no circuito de Indianapolis! Na última volta, três pilotos ficam emparelhados. Mas algo mais emocionante ainda acontece no final. Assistam!

Ferrari “voa” em Paris a 240 km/h

Ferrari-275-GBT-Paris-France-Claude-Lelouch

Reprodução de Luxurydoor

Oi pessoal. Reproduzo abaixo o interessante post do jornalista Ricardo Noblat, colunista do jornal O Globo. Vale pela a leitura e principalmente pelo vídeo.

Continuar lendo

Como uma corrida de carros pode ser realmente emocionante

Aproveitando o GP do Brasil de Fórmula 1, que acontece amanhã, publico aqui um vídeo que não é novíssimo, mas que deixa claro quatro coisas:

. Como uma pista de rua pode ser bem-feita e, principalmente, rápida;
. Como uma corrida de stock car pode ser emocionante de verdade;
. Como a transmissão (imagens e, principalmente, narradores/comentaristas) pode ser bem melhor;
. Como uma corrida pode ser disputada até o fim.

Continuar lendo

Disney World? Que nada… quero ir para Abu Dhabi!

Já sei o que vou pedir de Natal para o papai noel ou tentar me dar de aniversário em dezembro: passagens e ingressos para o parque de diversões mais incrível do mundo. Mas eu não quero ir para os Estados Unidos, em Orlando, para ir para a Disney World, ou em Tampa, para visitar o Busch Gardens.

Quero ir para Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, para ir no Ferrari World!!! Nada de Montu, Kumba, Hulk Roller Coaster ou Dueling Dragons… o negócio é ir na Formula Rossa! A montanha russa da Ferrari simula vários aspectos de um carro de Fórmula 1, como ir de 0 a 100 km/h em apenas 2 segundos, atingir 240 km/h de velocidade máxima (os F1 passam disso); e fazer o felizardo sofrer com a força G (1,7Gs)!

Continuar lendo