Enquanto Bravo chega a linha 2014 no Brasil com poucas novidades, Fiat coloca seu substituto no forno

Fiat Bravo 2014 T-jet

Fiat/Divulgação

O Fiat Bravo nunca vendeu o que poderia no Brasil. Embora seja um excelente carro, sua média de emplacamentos por mês em 2013, de acordo com a Fenabrave, é de 845 unidades (menos da metade da média mensal do Ford Focus e do Chevrolet Cruze Sport6). Para tentar mudar esta situação, a marca italiana lançou a linha 2014 do modelo. Infelizmente, as novidades dificilmente vão ajudar em alguma coisa. Pelo menos a Fiat já prepara o substituto do Bravo.

Continuar lendo

Fiat prepara muitas novidades para o Brasil! SUV, picape média, novo sedã médio…

Na sua coluna de ontem, Fernando Calmon publicou algumas notícias interessantes sobre os futuros lançamentos da Fiat e da Jeep no Brasil. Todos os detalhes têm forte ligação com a nova fábrica da marca italiana em Pernambuco, prevista para entrar em funcionamento em 2014. Os planos da marca são ambiciosos.

Continuar lendo

Alta Roda – Discussão mais racional

Maior rigor com a qualidade do ar acaba de ser estabelecido pelo governo do Estado de São Paulo. Objetivo é monitorar, especialmente, a região metropolitana da capital paulista que se aproxima de 20 milhões de habitantes, inclui outros 38 municípios e frota real de 6,5 milhões de veículos (leves, pesados e motocicletas). Trocou-se o “termômetro” da poluição ao aproximar as concentrações máximas daquelas preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), conhecida pela severidade de posturas. Maioria dos países deixa de cumprir ou tem sua própria legislação.

Continuar lendo

Fiat testa Toyota Prius no Brasil

Renato Parizzi

Não é novidade para ninguém que as montadores têm o hábito de comprar carros da concorrência para fazer testes e comparativos internos. Logo, este seria apenas mais um flagrante de um veículo com placa verde de Betim (MG), testado pela Fiat, no Brasil, nas ruas de Belo Horizonte.

Mas o detalhe um pouco diferente é que a marca está passeando pelas ruas da capital mineira com um Toyota Prius, o híbrido mais famoso do mundo. Não sei exatamente quais seriam as intenções da Fiat com estes testes, mas podemos imaginar algumas coisas.

Renato Parizzi

Fiat e Chrysler não têm tanta experiência de mercado com modelos híbridos (realmente lançados). Mas ambas possuem boa bagagem de estudos. Por isso é importante analisar, nos mínimos detalhes, um dos principais híbridos vendidos pelo mundo atualmente, seja rodando com ele no Brasil, na Itália ou nos Estados Unidos.

E a importância aumenta ainda mais se pensarmos que a Fiat e a Chrysler apostam alto no belo sedã Viaggio, o novo Dodge Dart. Este sedã está sendo desenvolvido para fazer o maior sucesso possível em todos os mercados onde for lançado. Ou seja, ele precisa brilhar em vários paises, como China e Estados Unidos. Logo, uma versão híbrida, com a promessa de baixíssimas emissões de poluentes e excelente média de consumo, seria bem-vinda.

Renato Parizzi

Para os brasileiros, resta a esperança do incentivo (do governo e das montadoras) para termos carros com a tecnologia híbrida no país.