Simpático, espaçoso e com um painel ‘ridículo’: esse é o novo Toyota Etios

Visitei o Etios Connection, evento itinerante para apresentar a sua “nova família de compactos”, ou seja, o novo Toyota Etios, e confesso que fiquei surpreso com o que vi.

Começando pelo visual, o Etios é bem melhor ao vivo do que nas fotos. O hatch é até bonito, com linhas mais bem resolvidas, enquanto o sedã é menos feio do que eu imaginava, mas mantem a triste semelhança com o Logan na traseira.

O espaço interno é muito bom. Com os meus quase 2 metros de altura, coloquei o banco numa boa posição para eu dirigir e sentei logo atrás para medir o espaço traseiro. Tanto no hatch, quanto no sedã, meus joelhos não encostaram no banco dianteiro. Já a cabeça esbarra no teto no hatch e é ligeiramente forçada para baixo no sedã. Mesmo podendo ter um pouco mais de espaço lateral na traseira, para evitar que 3 se adultos empurrem pelos ombros, o espaço do Etios está aprovado.

Para a bagagem, o porta-malas do sedã tem ótimo volume, com 562 litros (segundo a marca) enquanto o Etios hatch fica devendo em espaço, com seus 263 litros, semelhante ao de um Ford Ka.

Em termos de posição para dirigir, a falta de ajuste de profundidade do volante é lamentável. Não entendo como um carro lançado depois de 2010 não tenha este sistema disponível. Mesmo assim, encontrei rapidamente uma posição de guiar – que acho que me cansaria em viagens longas. Pelo menos o modelo conta com ajuste de altura do volante e do banco (provavelmente de série), que também me pareceu confortável.

O acabamento dos carros avaliados era simples, mas bem feito. Realmente não tem luxo nenhum. O porta-luvas é estranho e bate nas pernas do passageiro da frente, além de ter um curioso buraco para o sistema de ventilação.

Painel digno de um Lada

Encerrando, gostaria de comentar o aspecto mais bizarro do Etios: o seu painel. Ele é excelente para um veículo dos anos 1990, com linhas retas e totalmente sem inspiração. Realmente a Toyota deveria ter feito algo (bem) melhor. A solução adotada foi meramente comercial.

Os marcadores ficam no centro para baixar custos, uma vez que os principais mercados do modelo são Brasil e a Índia, bastando “apenas” inverter o volante de lado na hora de produzir. Pelo menos o velocímetro e o conta-giros possuem números grandes, diferente do Toyota Yaris que testei.

Levei a minha namorada para conhecer o veículo e, ao entrar no Etios, ela disse de bate pronto: “esse painel é ridículo! Até um Ká tem um painel melhor”. Quando eu falei que o Etios custaria cerca de R$ 10.000 a mais que um Ka, ela ficou ainda mais revoltada.

O pobre do atendente da Toyota até tentou manter a simpatia, mas ele não tinha argumentos para explicar a “beleza” do painel. Ele disse que anotaria “todas as minhas opiniões para colocar em um relatório e enviar para a Toyota” – o que acho pouquíssimo provável. De qualquer forma, reproduzo uma das frases que falei com ele: “o painel pode ser bem simples, mas não precisa ser feio”.

Toyota/Divulgação

O Toyota Etios começa a ser vendido no Brasil em setembro, nas carrocerias hatch e sedã, com motores 1.3 16V e 1.5 16V (ambos flex), e com preços variando entre R$ 35.000 e R$ 48.000.

Fotos: Renato Parizzi

Comentários

  • Três conclusões:

    1) esse painel é mais feio e menos funcional do que o de uma Kombi;

    2) mal aí, Renault. O Logan não é tão feito assim;

    2) se o Parizzi pretende dar um presente para sua amada, deve desconsidere o Etios, para o bem de sua própria saúde.

  • Fabio Silva disse:

    O Hatch até que não ficou tão feio, porém o encanto acaba quando entra na cabine, parece uma viagem no tempo ao passado. Acho que a Toyota exagerou na dose ao subestimar a inteligência do brasileiro, esse painel não desce de jeito nenhum. Além de ser horroroso, não há que me convença que este painel central não prejudique o motorista, ficar olhando p/ direita p/ ver o velocimetro não existe.

    Por fim, depois de tantas críticas, parece que a Toyota vai dar uma revisada do preço para baixo, pois os 35 mil não colou, ainda mais com a proximidade do lançamento do hb20. O pior de tudo é que vai ter muita gente andando de Etios Sedan achando que tá andando de Corolla.

  • Meu amigo Parizzi. Tudo bem que gosto é subjetivo e tal, mas vc dizer que o Versa é “desengonçado” e outros adjetivos semelhantes, e depois dizer que o Ethios Sedan é “simpático” e “menos feio que imaginava” é, meio contraditório. Como dito, ele tem semelhança com o Logan que nunca foi referência em beleza.

    Mas é sua opinião. E é sempre bom vermos opinioes diferentes.

    Mas o Versa é muito mais harmonioso que os dois. Exceto o Siena, entre Logan, Cobalt, Ethios e Versa, o último é o mais agradável. Acho.
    Abraço!

  • ricardo sobral disse:

    Vai ser um dos maiores fracassos da Toyota, ainda mais depois que o HB20 chegar….

    Este painel com os mostradores no meio, brasileiro não vai engolir….

    Depois dessa aberração, até o Logan ficou bonito, a Renault agradece.

    Tanto tempo de espera para vir isso.

  • renato dantas disse:

    todos sabem gosto da Toyota mais esse automóvel tem uma vantagem, as próximas gereções deste automóvel não vão ficar mais feio do que está, em matéria de feiúra a Toyota arrasou.

  • Anonymous disse:

    Painel: Os marcadores ficam no centro para baixar custos, uma vez que os principais mercados do modelo são Brasil e a Índia, bastando “apenas” inverter o volante de lado na hora de produzir.

    Isso é vergonhoso! Uma montadora como a Toyota querer “economizar” com isso, num carro que vai custar a partir de R$ 35.000,00?!?

    HB20 chegue logo e com preço bom por favor…

  • Eu disse:

    Sinceramente, concordo co sua namorada Renato, até o KA tem um painel melhor. Além de horrível esse painel acho que deveria ser proibido por uma questão de SEGURANÇA. Imagina só ter que ficar desviando o olhar para a direita para olhar o painel.
    Aí o cara bate o carro ou atropela a velinha que atravessava a rua fora da faixa ou derruba o motoqueiro que estava no corredor, etc, tudo porque desviou a atenção.
    Hoje em dia a gente nem pode desviar muito a tenção pra trocar de estação de rádio que corre o risco de acidente, agora com essa coisa medonha do Etios, isto é item obrigatório.
    Estou fora desse Etios e no aguardo do HB20.

  • Anonymous disse:

    Realmente deveria ser proibido soltar um carro novo com um painel que se torna perigoso numa condução principalmente na cidade.

    Acho que vai ter muita gente processando a Toyota por ela ter contribuido num acidente após o condutor ter desviado a atenção por culpa desse painel infeliz e desastrado.

    Pena que nosso país não tem autoridades de trânsito competentes pra evitar essa situação.

  • Anonymous disse:

    Mini não tem nada de semelhante ao Etios não, o único fato é que parte do painel é centralizado tbm e morre ai qualquer coisa que lembre essa coisa horrível do Etios! Sinto pena de quem comprou este carro, vai ser uma bomba na revenda!

  • Anonymous disse:

    Eu já achava o Corolla fora de contexto, pois tem um preço absurdo, é depenado e possui um câmbio automático perneta de apenas quatro marchas. Agora nasce uma aberração ainda maior. Exatamente! Essa coisa bizarra, feia, e translocada que chamam de Etios. Essa condução é uma galada “broxa” de um bacanal de ladas, logans, versas e outras aberrações do mercado Brasileiro.
    Carlos-DF

  • sheila da Cunha disse:

    Fiz um teste drive no etios semana passada, adorei a dirigibilidade, o espaço interno, mas realmente fiquei assustada com o painel, não dá para comprar.

    • Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *