Lamborghini entrega o meu presente de Natal no endereço errado… e em Londres!

Quando finalmente decidi comprar o meu Lamborghini, optei por algo mais exclusivo, uma das apenas 20 unidades do Sesto Elemento. Reventon e o Aventador são dois modelos muito “comuns”, por isso preferi pagar os US$ 2,2 milhões à vista no cartão de débito.

Entretanto, por um erro de logística da marca, meu carro foi parar em Londres, na Inglaterra. Eles confundiram o CEP da minha cidade e o meu presente de aniversário e natal acabou ficando lá do outro lado do oceano Atlântico.

Pedi o meu dinheiro de volta e fiquei pensando: nem preciso de um carro com motor V10 5.2 com 562 cv de potência, que pesa apenas 999 kg, fazendo com que o Sesto Elemento seja acelerado de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos e alcance a velocidade máxima de 300 km/h. Vou deixá-lo para o Bruce Wayne!

Acabei me dando bem, pois a turma da concessionária acabou raspando demais o Lamborghini no chão na hora de deixá-lo na revenda (vejam abaixo).

Brincadeira a parte, vale assistir ao vídeo abaixo, do belo exemplar do Sesto Elemento chegando à concessionária da marca em Londres. Se eu fosse comprar uma unidade, seria do Aventador ou do Reventon.

Fotos: Lamborghini/Divulgação

Comentários

  • Anonymous disse:

    No vídeo, se fosse um carro popular e aqui no Brasil eu acharia esse “procedimento” normal, mas p/ um carro desse valor e com os vários “profissionais” presentes no local, fiquei decepcionado.
    O transporte utilizado deveria ser diferenciado, utilizar algum tipo de película protetora que evitasse arranhões,o manuseio deveria ser delicado, enfim…

    Márcio Moreira.

  • Foi muita brutalidade. Eu estava em uma oficina de bairro e o mecânico se apoiou no carro de outra pessoa com a mão suja. Na mesma hora falei pra ele tirar a mão, ele se assustou. Aí eu mostrei a marca que a mão dele deixou contra a luz… ai ele veio e passou a camisa pra limpar… a camisa estava pior que a mão… eu quase morri… falei pra ele pegar um pano limpo ou um papel toalha… muito tenso… e nem era o meu carro…

    • Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *