Achou a versão R.S. muito cara? A solução “esportiva” pode ser o Renault Sandero GT Line

Renault-Sandero-GT-LineSe você achou a versão esportiva de verdade do Sandero, a R.S., muito cara, mas, ainda assim, gostaria de ter o compacto premium marca, pelo menos, com o visual esportivo, seus problemas acabaram: está chegando o Renault Sandero GT Line, que tem adereços especiais para parecer um esportivo, mas com desempenho bem limitado do motor 1.6 (se comparado ao irmão 2.0).

O Sandero GT Line se destaca pelo visual com inspiração esportiva, com rodas de 16 polegadas com desenho específico, novo para-choque exclusivo, nova grade frontal, aerofólio, difusor e saias laterais. A cor Dark Metal foi escolhida pela marca para ressaltar detalhes esportivos, como rodas, aerofólio, difusor, moldura dos faróis de neblina e capas dos espelhos retrovisores.

Renault-Sandero-GT-Line-visual
Renault Sandero GT Line

No interior, os bancos tem tecnologia CCT (Cover Carving Technology – apresenta espumas mais espessas, entre 5 mm e 20 mm, com formato que “abraça” o corpo) e cor preta, revestimento específico que lembram a fibra de carbono e bordado com a identidade visual da Renault Sport no apoio de cabeça; volante revestido em couro com a inscrição GT Line. Os detalhes na cor azul estão presentes nas costuras do banco, volante e manopla do câmbio, além dos aros da saída de ar e do velocímetro.

As mudanças estéticas (internas e externas) incorporadas no Sandero GT Line foram concebidas pela equipe do Renault Design América Latina, o estúdio de design da marca no continente americano, que fica em São Paulo (SP) – e também levaram a assinatura da divisão Renault Sport.

Renault-Sandero-GT-Line-2016-esportivo

Motor e preço

Mas, diferente do motor 2.0 16V (145/150 cv) da versão R.S., o propulsor escolhido pela Renault para o Sandero GT Line é o velho conhecido 1.6 8V Hi-Power, que desenvolve 98 cv de potência e 14,5 mkgf de torque com gasolina e 106 cv e 15,5 mkgf com etanol. Ou seja, não espere desempenho esportivo, como o do R.S., nem muito divertido, como era o do Sandero 1.6 16V.

A vantagem é que, ao invés de gastar R$ 58.800 no R.S., você pagará R$ 48.990 na versão GT Line, que sai de fábrica com airbag duplo, freios ABS, alarme, protetor de cárter, ar-condicionado automático, direção hidráulica, ajuste de altura do volante, computador de bordo, comandos do rádio de satélite (atrás do volante); travas, retrovisores e vidros dianteiros elétricos; faróis de neblina; limpadora, lavador e desembaçador do vidro traseiro; sensor de estacionamento, sistema multimídia Media NAV Evolution com tela sensível ao toque de 7″, que além de rádio, Bluetooth e GPS, traz informações de trânsito em tempo real e possibilidade de acessar mídias sociais por meio de um aplicativo via smartphone, além de novas funções como temperatura externa, o Eco-Coaching e o Eco-Scoring.

Renault-Sandero-GT-Line-2016-painel-esportivo
Painel do Sandero GT Line 2016 tem detalhes azuis

O Renault Sandero GT Line está longe de ser o R.S., mas, para a boa parte dos brasileiros, parecer ser um esportivo já é suficiente.

Comentários