Volkswagen T-Cross 2020: mais de 80 mil unidades fabricadas no Brasil em um ano

Volkswagen T-Cross Highline 2020
Volkswagen T-Cross Highline 2020: topo de linha

Primeiro SUV produzido pela marca no Brasil, em São José dos Pinhais (PR) o Volkswagen T-Cross 2020 superou a marca de 80 mil unidades produzidas, em um ano, sendo cerca de 50 mil unidades destinadas ao mercado brasileiro.

São números excelentes, capazes de posicionar o T-Cross por vários meses como o SUV compacto mais vendido do País. O modelo também obteve excelente aceitação nos países da América Latina, como no México, somando quase 23 mil unidades na região.

Volkswagen T-Cross Highline 2020 tem motor 1.4 250 TSI
Volkswagen T-Cross Highline 2020 tem motor 1.4 250 TSI

Linha 2020/2020 ajustada para vender mais

Como as vendas iniciais não foram as esperadas, a VW, rapidamente, fez mudanças na linha T-Cross (pouco tempo depois do laçamento). Para evitar que a vendas voltem a patinar, a marca, mais uma vez, vez alterações, agora para a linha 2020/2020.

A estrutura de oferta das versões 200 TSI, Comfortline 200 TSI e Highline 250 TSI ficou mais enxuta e atraente. A maior parte dos itens passou a ser de série, e não mais opcionais.

Segundo a Volkswagen, “essa redução de configurações e otimização de processos é uma meta da marca, para entregar versões cada vez mais completas para os clientes, sem abrir mão de itens de tecnologia, segurança, conforto e eficiência energética”.

Tudo isso para ajudar a compensar pelo fato dos clientes não quererem, até o momento, um SUV 1.0, mesmo que turbo.

O T-Cross Comfortline 200 TSI, por exemplo, passou a ser equipado de série com o painel digital (Active Info Display) de 10,25’’.

Motores do Volkswagen T-Cross

O T-Cross pode ser encontrado com duas opções de câmbio, manual (1.0) ou automático (1.0 e 1.4), e duas de motor:

  • 1.0 12V 200 TSI Total Flex, de três cilindros, que desenvolve 116 cv de potência com gasolina e 128 cv com etanol, ambas a 5.500 rpm. O torque máximo é de de 20,4 mkgf (200 Nm), com gasolina ou etanol, sempre na faixa de 2.000 a 3.500 rpm;
  • 1.4 16V 250 TSI Total Flex, que gera 150 cv de potência, com gasolina ou etanol, a 4.500 rpm; e 25,5 mkgf (250 Nm) de toque com qualquer combustível.
Active Info Display (painel digital) dos Volkswagen T-Cross Comfortline e Highline 2020
Active Info Display (painel digital) é de série nos Volkswagen T-Cross Comfortline e Highline 2020/2020

Investimento pesado

Sendo bem claro, o T-Cross não pode falhar! Isso porque a a Volkswagen investiu R$ 2 bilhões para o desenvolvimento e produção do modelo, sendo R$ 600 milhões utilizados para o desenvolvimento, testes e validação do produto e R$ 1,4 bilhão para ampliação e modernização da fábrica em São José dos Pinhais (PR).

A planta adota as inovações da Indústria 4.0, com diversos benefícios, como redução no tempo de ajuste das ferramentas, dimensionamento enxuto, redução de custos, fluxo logístico otimizado e novas tecnologias nos processos.

Painel do Volkswagen T-Cross Highline 2020
Painel do Volkswagen T-Cross Highline 2020

Irmão “menor maior” está quase

O T-Cross é feito na Estratégia Modular MQB, que é o mais moderno conceito de produção do Grupo Volkswagen no mundo, que também será usada para o irmão “menor maior” do modelo – será menor em preço e espaço interno, mas será maior por fora. Ele chega em breve!

ACOMPANHE O DE 0 A 100 TAMBÉM PELO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *