Depois do Paraguai e do Uruguai, Hyundai Brasil passa a exportar a nova geração do HB20 para a Colômbia

Hyundai HB20 Colômbia
Depois do Paraguai e do Uruguai, agora a linha Hyundai HB20 vai também para a Colômbia

Se a economia brasileira, infelizmente, aumentou a sua “patinação” desde 2019, a solução para a indústria automotiva é exportar. E é exatamente isso que, acertadamente, a Hyundai está fazendo, agora com a nova geração do HB20. Fabricado em Piracicaba (SP), o modelo agora vai para a Colômbia.

Um primeiro lote com 303 unidades, incluindo as carrocerias hatch (HB20 e HB20X) e sedã (HB20S), deixou o Porto de Santos (SP) no último dia 30 de julho com destino aos nossos queridos vizinhos via Canal do Panamá. Trata-se do primeiro embarque marítimo do HB20, que já é exportado para Uruguai e Paraguai por via terrestre.

“Temos quase a totalidade de nossa produção dedicada ao mercado doméstico, mas procuramos abrir novas fronteiras estrategicamente. Esta é a primeira vez que exportamos o HB20 para a Colômbia, que já recebe o SUV Creta desde 2018”, comenta Eduardo Jin, presidente e CEO da Hyundai para a região das Américas Central e do Sul.

Exportação do Hyundai HB20 para a Colômbia
Apenas a linha HB20 com motor 1.6 é exportada para a Colômbia

Só o 1.6 viaja

Todas as versões exportadas têm o visual da nossa linha 2021, motor 1.6 16V de quatro cilindros, aspirado, com transmissão manual ou automática (de seis marchas), além de rodas de liga leve, central multimídia flutuante de 8″, câmera de ré e saída USB para carregamento rápido.

Os veículos serão comercializados pelo representante oficial da marca sul-coreana no país desde 2015, a Neohyundai. Para os próximos embarques, os volumes devem aumentar.

Exportação desde 2016

A fábrica da Hyundai em Piracicaba foi inaugurada em 2012 e exporta seus produtos desde 2016. O compacto HB20 segue para o Paraguai desde março e para o Uruguai desde agosto daquele ano. Já o SUV Creta vai, desde 2017, também para o Paraguai e Uruguai e, a partir de 2018, para a Colômbia.

Mas, com foco no mercado nacional, cerca de 95% da produção da unidade industrial piracicabana é dedicada ao Brasil, já que o nosso mercado é muito maior do que o de todos os outros países citados no post somados.

ACOMPANHE O DE 0 A 100 TAMBÉM PELO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *